Temperatura dos motores Harley Davidson

É fato: a temperatura das Harleys com o Twim Cam 96 fazem você suar mais do que uma prostituta na igreja. Desde 2007, a injeção eletrônica desses motores é programada para funcionar com uma mistura pobre de combustível, para que possam atender às novas legislações ambientais. E quando digo pobre, quero dizer miserável mesmo.

Os motores da HD são naturalmente mais quentes, já que são refrigerados a ar, e a mistura pobre tende agravar isso, já que a gasolina dentro do cilindro é um dos fatores que ajudam a resfriar um motor. Por isso, os proprietários desses modelos costumam reclamar da sensação de “ovos cozidos” quando ficam presos no trânsito.

Outro agravante é a troca do escapamento e filtro de ar por modelos menos “restritivos”.  Isso torna a mistura de combustível ainda mais pobre, e faz com que a moto perca desempenho, esquente e, em casos extremos, tenha sua vida útil reduzida.

A solução é regular sua injeção eletrônica. Mas como? Felizmente, existem diversas opções para resolver o problema:

  • Enriquecedor Regulável: Sem dúvida a opção mais econômica. O Enriquecedor regulável é um produto 100% nacional, feito pela Pigster, com base nos Xieds, muito comuns lá fora. É um pequeno aparelho que se conecta nos sensores de oxigênio da moto, enganando a injeção para que ela coloque um “teco” a mais de gasolina. Por ser regulável, costuma agradar a maioria dos proprietários que fazem alterações mais comuns, como trocar a ponteira e o filtro de ar. Usei a versão sem regulagem, e não tenho do que reclamar, a queda de temperatura é sensível. O inventor, o Porcão, é também o responsável pelo Fórum HD, um cara bem bacana e sempre pronto a ajudar. Custo benefício imbatível, recomendo.
  • Dobeck: Pouco conhecido no Brasil, é o que estou usando no momento. Assim como os Xieds, também engana a injeção eletrônica, mas por ser conectado em mais sensores, consegue atuar em diversas faixas de rotação do motor, permitindo uma regulagem mais ampla. É relativamente fácil de instalar, basta seguir as instruções do manual ou do site. A regulagem é feita com uma chave de fenda, girando um pequeno dial para cada faixa de rotação. Foi desenvolvido por um dos criadores do Power Commander. Custa menos que o FuelPak e fica sempre preso na moto.
  • FuelPak: Basicamente o mesmo princípio de funcionamento do Dobeck. É fabricado pela Vance & Hines, por isso já vem com uma tabela com várias sugestões de regulagem para escapamentos da marca. Mas é um sistema flexível, pode ser usado com qualquer escapamento e filtro. Também fica sempre preso na moto.

Se você quer diminuir a temperatura do motor ou manter o funcionamento correto da injeção após trocar o escapamento e filtro, pode ficar com uma das opções acima sem medo. Com o acerto correto de injeção, a moto fica muito mais agradável de pilotar.

Mas se você pretende ir além, ganhar mais cavalos, fazer modificações mais profundas ou simplesmente tem mais dinheiro para gastar, existem opções mais completas:

  • Power Commander: Assim como os anteriores, também é um módulo “piggy-back”, ou seja, vai ficar sempre preso na moto, roubando o sinal da injeção e o enganando. É mais avançado, permite ajustes da ignição, o que amplia as possibilidades de performance. É regulado utilizando um computador conectado a ele, o que permite a instalação de mapas já prontos. É um dos mais populares, especialmente entre os donos de esportivas.
  • Screaming Eagle Pro Super Tuner (SEST): É a vedete de muita gente, tem coxa que compra só para diminuir a temperatura do motor. Ele efetivamente remapeia a injeção, nada fica preso na moto. Permite completo ajuste da injeção, inclusive da marcha lenta, o que pode deixar as injetadas com um som um pouquinho mais próximo do “potato potato” das carburadas. Custa caro, mas é ótimo e bem difundido nas oficinas por aqui. Algumas pessoas já conseguiram ativar o “parade mode” das tourings em outros modelos com ele.
  • Thundermax: O super trunfo deste post. Um sistema completo, você simplesmente retira a sua central e injeção original da moto e a substitui completamente pelo Thundermax. É como botar a Skynet dentro da sua Harley. Custa a sua vó, a sua tia, e mais um pouco.
Obviamente este post é apenas um ponto de partida para a sua decisão. Pesquisando no Google você vai achar muita informação sobre cada um deles. Escolha bem e não caia no papo de que “este é melhor que aquele”, pois esse é um assunto que já está parecendo torcida organizada, tem gente que discute calorosamente por causa disso. Cada um tem suas vantagens e desvantagens, decida o que é melhor para você, para o seu bolso e para suas expectativas. 

14 ideias sobre “Temperatura dos motores Harley Davidson”

  1. Boa Noite!

    O Fritz ta de volta! kkkk

    Seguinte! Minha xr1200 pega fogo na cidade… fica muito quente! Onde consigo adquirir esse Pigster?

    A xr tem esse esquema de “Parade” que funciona só 1 cilindro quando para no Sinal por exemplo?

    Abraço Fera!

    1. O Pigster saiu de linha há muito tempo, foi substituído por uma versão maisavançada chamada de Redline (que por sua vez tem uma versão mais mansa chamada Suricato, que eu uso, mas parece que saiu de linha).

      O Redline é vendido pela AllSpark diretamente no site deles.

      Agora o lance do cilindro “parade mode” é para as Big Twins. Mas mesmo que dê para acioná-lo com o remapeamento da injeção (o que eu não acho provável nos motores EVO) é mais uma gambiarra do que uma solução efetiva.

  2. Boa tarde!

    Li tudo sobre o RedLine!
    Fiquei muito interessado.
    Agora lhe pergunto, abaixa a temperatura do motor mesmo? Se sim, quanto seria isso 5 ou 15 graus?
    Só pergunto pra ter idéia se vale a pena, pois meu problema é o calor da Bandida….

    Abraço Fera!

  3. Old dog cycles, estou preste a adquirir uma harley, e a duvida é o seguinte. Entre as carburadas e as injetadas, quais a vantagens e desvantagens?
    Grande abraço, parabéns pelo site.

    1. Eu mudei muito a minha opinião sobre o assunto, principalmente por causa do Wolfmann. Hoje não sou mais favorável a se converter motos injetadas para carburadas como já fui um dia.

      Minha opinião vinha mais de um problema pessoal, do que de uma visão romântica da coisa: apesar de sempre ter achado a injeção eletrônica melhor, eu preferia as carburadas pelo simples fato de que era mais fácil mexer nelas sem precisar de equipamento especial. Como faço 90% da manutenção das motos em casa, mas sempre tento chegar nos 100%, a injeção era algo que me obrigava a ir em um especialista. Além disso, os circuitos extras também me incomodavam, eram mais sensores para lidar.

      Mas com o tempo percebi que a injeção raramente apresenta problemas. Os sensores também mostraram fáceis de lidar, em caso de problemas basta trocar. Claro, quando algo acontece com a injeção em si, geralmente o prejuízo é maior, mas não é tão frequente como alguns alegam. Não ter lidar com afogador de uma carburada pela manhã, ou ver a moto morrer no frio, é algo que também não me fez falta.

      Hoje penso o seguinte: uma carburada tem seu charme, sua simplicidade, e um pocotó característico. Uma injetada, uma confiabilidade, economia e desempenho melhor. Dependendo do uso ou customização, eu iria de carburada pela simplicidade, mas pro dia a dia vejo mais vantagens em uma injetada.

      De qualquer forma, não recusaria nenhuma das duas.

  4. Tenho uma cvo breakout 2013, e curti muito a matéria publicada, agora fiquei na dúvida sobre o thurdermax ou o streaming eagle pro, qual dos dois eh o melhor?!

  5. Opinião simple e critica, os detentores da marca HD vão ter que resolver ou oferecer a solução opcional ao cliente adquirente. Junto com o manual de proprietário,acrescentar a colocação de um sistema proprio ou convenniado para solucionar o problema do bom funcionamento do sistema de injeção das Harley Davidson (aqueçe em demasia o motor e outros fatores…por causa do combustivel nacional em seus respectiveis paises). ESSA EPIDEMIA D DE INFORMAÇÃO ,NÃO LEGAL PARA QUEM COMPRARIA UMA HARLEY,SOBRE ESSE PROBLEMA …..VAI OU ESTÁ ASSUSTANTANDO VARIOS FUTUROS INTERESSADOS NAS HDs. Nem todos amantes de harleys são futuros mecanicos e nem tem paciencia para pesquisar solucões de PROBLEMASSSS.

  6. CONTINUANDO…… As Harleys nasceram problematicas….continuam problemáticas mas dominadas e contagiante pela paixão historica fazendo com que a paixão supere as “Caracteristicas” .
    Não é somente o problema de aquecimento provocada pelo mapeamento de origem que deixa a mistura pobre,fazendo os compradores refem da solução independente.
    O problema eletrico é outro PEPININHO ……o motor é pesado para ser arrastado por uma bateria de 18 amper agravado.ainda, quando quente……(deve aumentar a caixa da bateria para receber uma bateria de maior capacidade)….Oestator torra o fio, pricipalmente nos modelos 883 , cebola de contato do freio dianteiro deixa a LUz de freio acesa direto, reguladores de corrente pifam com facilidade………….TÁ DIFICIL CONVIVER COM AS HARLEYS…melhorar a eletrica e seus gerenciamentos….colocar um manual de serviço mais completo com log de erros pra o USUARIO…..evitar o fluxo de levadas para oficina oficial….

  7. Tenho um thundermax na minha xr 1200.
    O bicho é o capeta! Regula até a mãe!!
    O autotune dele resolve 90% da coisa toda, o resto vc pega a mãnha e vai fazendo o ajuste fino aos poucos.
    Ele ajustou tudo mas a mistura (por causa do alcool) continua um pouco pobre.
    A cada 200km vou mudando até conseguir estabilizar. Acho que em algumas semanas abastecendo e verificando as velas eu acabo de mapear tudo certinho.

  8. boa noite . Ja li quase tudo postado aqui me ajudou muito com a minha iron principalmente sobre suspensão e remapiamento agradeço a todos por compartilhar suas experiências e conhecimentos conosco um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *