Vamos esclarecer algumas coisas

A Sportster não é “moto de entrada”.

A Fat Boy não é “a verdadeira Harley.”

A Road King não é “moto de tio”.

A Dyna não é “a Big Twin de entrada”.

Esqueça o que você lê nas revistas ou ouve de quem compra moto pra se exibir na porta do bar sem ligar muito pro universo das duas rodas. Cada modelo da Harley tem uma legião de fãs que escolhem determinados modelos por preferência e não porque era aquele que cabia no bolso. Aliás, está pra nascer gente mais apaixonada do que dono de Sportster, uma das motos com as customizações mais legais que se vê por aí.

Quando você troca uma Sporster por uma Fat Boy, ou uma FX por uma Road King, você não fez um upgrade. Upgrade presssupõe a troca de algo que você possuía por outra coisa melhor. Quando alguém troca de modelo, você simplesmente trocou uma Harley por outra Harley.

É aquele velho padrão que a gente já viu se repetir dezenas de vezes por aí: o cara compra uma Fat Boy, diz pra todo mundo que aquela é a única Harley de verdade. Mas depois de um tempo ele muda de ideia, compra uma Electra, uma Road King ou CVO e diz que aquela sim é Harley, o resto é “pequeno”, “motorzinho” ou algum outro adjetivo do tipo. Passa mais um tempo, ele percebe que não tem nada mais caro na linha H-D, então compra a BMW topo de linha ou alguma outra moto exótica qualquer.

Galera do Tongnhas Mob Club, só de Mobilettes. Respeitados em todos os encontros de moto, são os caras que mostram o verdadeiro espírito da coisa.

Entre o pessoal que anda de Harley, apesar da fama de esnobes por causa de pessoas assim, é bem provável que você faça muito mais sucesso se chegar com uma moto antiga, do que com uma moto último tipo com milhares de reais em cromo. Aliás, entre quem realmente gosta de andar moto, há um enorme respeito pelo cara que tem uma CG e vai até a argentina, do que pelo cara que simplesmente gasta fortunas em customização.

Não que tenha algo errado em gastar seu dinheiro numa moto, não me entenda mal. Cada um faz o que quer, moto tem a ver com liberdade e regrinhas desse tipo não combinam. Mas o que eu estou tentando desmitificar é aquela visão de que, em um grupo de motociclistas, quem tem a melhor moto é o cara mais respeitado no pedaço. Isso, meu amigo, é uma enorme besteira e simplesmente não acontece.

Seja qual for a moto que você tem, ande muito com ela e aproveite a estrada.

E não dê ouvido pros idiotas de plantão.

—–
(Esse texto sofreu um update em 04/10/16 pois o autor foi ficando velho e decidiu expressar melhor a opinião contida nele.)

56 ideias sobre “Vamos esclarecer algumas coisas”

    1. Fala cara! Curti bastante seu blog. Eu tô querendo entrar no mundo das motos. Eu adoro viajar… não somente estar nos lugares, mas PEGAR ESTRADA. Hoje faço isso de carro e gosto muito, mas a família da minha nova namorada é toda “motoqueira”… até a mãe dela tem uma motinha e eles viajam muito em grupo, o que me influenciou e empolgou para entrar nessa. Eu sempre curti o estilo de moto Custom então sempre achei que uma custom seria mais a minha cara. Muito interessante seus textos. E engraçado ler esse post hoje. Ultimamente tenho pesquisado muitas motos para decidir qual comprar… já tive vontade de pegar uma 883 (desisti pela autonomia… o tanque dela e da Iron são muito pequenos), Uma NightRod Special (Me apaixonei, mas é muito cara), Vulcan 900 Custom, Yamaha Midnight Star 950, Honda Shadow… confesso que ainda não me decidi, mas hoje aconteceu algo muito engraçado de manhã um colega de trabalho meu que fica aqui do lado, viu eu olhando motos e soltou a pérola “A FatBoy é a única Harley de verdade”, eu só falei “aham”, coloquei meu fone de ouvido e voltei pra minha busca. Achei muita coicidência ler nesse post o exemplo q acabei de ter. Na minha busca por uma moto, e claro que eu prezo pela beleza da bichinha… mas quero escolher com calma, pois meu objetvo é pôr essa moto na estrada tanto quanto ou mais que ponho meu carro. Amo viajar, e não quero pegar uma moto com autonomia de 180KM, entre outros fatores. Um Abraço e sucesso com o blog. Acabou de ganhar um seguidor!

  1. Concordo em parte que realmente tem aqueles que compram moto para desfilar e não pata andar e aqueles que tem BMW como opção e enm por isso são snobs, em todos os lugares sempre encontraremos todo tipo de gente, depende de nós sabermos com quem andar, como os passaros que voam em grupo com aqueles que tem que a mesma plumagem.

  2. Acho que tens razão,tens uns cara que tem harley par dizer ooohh eu tenho uma harley na minha sala,ano 2005 com 500 kms,acho uma babaquice.gaste este dinheiro com outra coisa para decorar a casa,harley foi feita para pegar a estrada, rodar e quanto a preferencia de modelos vai do bolso e do gosto de cada um,eu tenho uma fat 1997 evolution,gosto deste tipo de motor.

  3. blog genial, essa galera nunca andaram de rx 180 (quem lembra?) com guidaozao chopper ahaha agora tenho uma fat boy (estou no ceu) é rodando que se curte a vida. jr

  4. Sou proprietário de uma Ultra 2008. Foi a minha primeira moto. Nunca havia pilotado antes, nem tinha CNH. Acho que vc está coberto de razão. Cada um na sua. Se gosta de Velosolex porque comprar uma Goldwing?

  5. É amigo, concordo em partes com o que disse, meio radical não acha? Quando vamos comprar a primeira moto, comprei no meu caso a que poderia alcançar, uma que coubesse legal no bolso e fosse legal, conforto x potência x custo e etc. Coxa na minha visão é o cara que roda até algum encontro lava e guarda depois, mas é como você disse, temos que respeitar cada um, rodo com o pessoal de kasinski, cb300 a harleys, ou dos modelos speed, para mim não importa desde que tenha duas rodas, na verdade seja “Choper Rider ou Poser”tem que existir o espírito da liberdade em duas rodas, o lance de rodar, conhecer gente e o mundo….fica a dica abs e sucesso!

  6. Também acho dificil concordar com tudo o que foi escrito. Qual o verdadeiro espirito HD? isto existe? alguem aqui nasceu na fabrica em Milwaukee? Estas coisas são muito pessoais, não se pode subjulgar uma pessoa, apelidar de coxa, etc, só porque você acha que não tem moto melhor que a sua ou porque a camarada tem que ralar para pagar as contas e não pode ir com você dar a volta ao mundo de moto e digo moto porque não importa a marca o que importa é rodar, seja para ir no boteco no final de semana com a bichinha brilhando, viajar ou empurrar os moto boys no corredor.

  7. e por isso que nao tenho blog, o pessoal nao deve ler o que foi escrito.

    Dono da Alcione, você concorda em partes e disse a mesma coisa que esta no texto do Old Dog.

    Celio, o cara fala bem que quem aproveita o maximo a moto que tem, e nao de quem compra pra exibir. Vc leu o que ta escrito?

  8. Concordo em gênero, número e grau.

    É a velha máxima: “amizade não se mede por cilindrada”, eu acrescento respeito nessa questão também. Postura e respeito não se medem por cilindrada, quem realmente gosta de motociclismo entenderá.

    Parabéns pela ótima publicação!

  9. Não concordo, ando de BMW por ser uma excelente moto para grandes percursos a minha está com 110.000Km e não pretendo trocar tão cedo. Com ela conheci boa parte da nossa América latina e estou muito satisfeito.

    1. Eu não critiquei a BMW. Eu gosto de BMW. Mas esse é um texto sobre Harleys… Quem falou mal de BMW? Quem falou que dono de BMW é esnobe?

      Na época que esse texto foi escrito, as BMWs eram mais caras que as Harleys, e era para onde o cara que queria uma moto mais chamativa pulava. Foi uma grande massa do HOG que fez isso, e passou a criticar as Harleys. E para um Harleyro, isso é pior que virar a casaca do time.

      Não se iludam: muita gente compra moto apenas para se exibir. Se a moto dele não for a mais cara do grupo, o cara se sente frustrado. É sobre isso que o texto fala.

  10. eh isso aí, maravilhoso texto! Ando de motoca a 32 anos, quantas vezes, quando garoto, fiquei sentado em frente a sede dos Balaios observando as motos, nossa, ate sonhava.
    Depois de dezenas de modelos de Japonesas, finalmente realizei meu sonho a 1 ano e meio atras: FAT BOY 2000 (carburada). Não sabia que podia se viajar em um sonho…. rs
    Abraços

  11. Ola OldDog,

    Descobri a pouco seu blog e gostaria de parabeniza-lo pelas ponderacoes relevantes e quase que 100% acertadas. Concordo com tudo neste topico especificamente. Os caras falam muita besteira… e isso porque tem muito “mane” que se “emprenha pelo ouvido” e prefere o pseudo conforto de uma “visao” fabricada para se sentir o “fodao” pra outros de menor poder aquisitivo que achar seu proprio caminho e escolha. Ja tive uma FXDC e essa pra mim e “a minha HD” e a melhor de todas na minha opiniao pessoal. Adoro a 883 e acho que jamais compraria uma FAT ou afins. Hoje por forcas de varias circunstancias estou andando de Bonneville. Cara, estou apaixonado pela moto!! E de mais. Ja estou mexendo nela e descobrindo que no fundo, sou mais “ingles” que “americano”… como alguem ja disse: “so os mortos e os loucos nao mudam de opiniao…”

    abracos,

    Henrique

  12. Muito Bom o texto e o blog em geral! Apesar de não ter moto custon entendi perfeitamente o espírito da cronica, com o acesso mais fácil a moto ” grandes” o mais vemos hoje é o motoqueiro ou motociclista RPM ( roda pelo município ) que vai de bar em bar pra ficar exibindo a moto nova.

    Esses irmãos do Mob Club já tinha ouvido falar, estão de parabéns.

  13. Parabéns pelo ótimo blog.

    Há um excelente texto, no nível dos seus (e parecido também), rolando na net. Se me permite vou postá-lo aqui com os devidos créditos ao autor.

    Fatos interessantes sobre a Harley-Davidson
    Bem, chegou aquela hora da sua vida. Você esperou até agora para ter uma Harley e finalmente você a comprou.
    Os motivos para a compra podem ser vários, entre eles:
    Você sempre andou de moto, conhece HD, sempre gostou da marca e resolveu comprar a sua barulhenta. Se você é um desses, provavelmente você tem seus vinte ou trinta e poucos anos, já conhece em partes o meio e está se recompensando com uma HD e será feliz.
    Mas aí vem a verdade desagradável. Se você faz parte do grupo acima, você é 5% da população consumidora da marca.
    É mais provável que você faça parte de um dos grupos abaixo:
    • Senhor de meia idade, recém separado, que se frustrou a vida inteira em não ter uma moto, pois a ex “achava horrível, coisa de bandido” e você, um pau mandado sem bolas, esperou se separar pra comprar uma;
    • Senhor de meia idade, casado, que casou a última filha na semana passada e resolveu “curtir a vida” em cima de uma moto. Pega a sua senhora, compra pros dois o mostruário completo de roupa da HD (com lencinho e tudo e dois números menores que seu tamanho) e vai a um show de Rock (Capital Inicial);
    • Você tem dinheiro, não tem muito mais o que fazer com ele, achou aqueles malvadões passando por você na rua algo “super” e resolver ser um deles, comprando a moto e óbvio, um estilo de vida e vai a um show de Rock (Capital Inicial);
    • Playba, também com grana, até o ano passado ouvia sertanejo e ia de tr4 pro evento em Barretos e aí foi aos EUA, viu uns caras super “cool” e como tem grana, resolver ser um deles. Comprou roupa no lugar certo, tatuou no tatuador certo (antebraço, mão, perna e pescoço, SÓ), mandou customizar sua “bobber” no cara certo, mas nunca ninguém te viu antes. Pelo menos você não assiste o Capital Inicial;
    • Profissional bem sucedido, “curte” a vida e aprecia desde bons whiskies até charutos Cohiba e buffets. Um amigo, do mesmo naipe comprou uma HD e você achou um luxo, principalmente por tudo oque se compra junto, desde um estilo de vida até amigos supimpas. No fim de semana, faz altas viagens radicais até Vinhedo e normalmente suas viagens tem como destino restaurantes descolados. Por fim, de vez em quando você vai a um show de Rock (Capital Inicial);
    • E mais alguns tipos…
    Agora vem as verdades inconvenientes de tudo:
    1. Não, a moto não fala por você, como diz aquele comercial babaca da Kiss Fm sobre Harley. É só uma moto, nem de longe a melhor já feita (provavelmente a mais legal, mas nunca a melhor) e não passa de um monte de ferro, borracha e vidro;
    2. Ela não é um statement, portanto, se você era um idiota antes da HD, ela simplesmente potencializa a sua idiotice;
    3. As mulheres não cairão aos seus pés. Aliás, mexer com mulher no meio motociclistico é quase tão perigoso quanto mexer em stripper em clubes nos EUA. Tenta a sorte;
    4. CAPITAL INICIAL NÃO É BANDA DE ROCK. É UM LIXO POP, SEM GRAÇA, LIDERADO POR UM IDIOTA QUE PENSA TER 17 ANOS, assim como você. E Born To Be Wild também já encheu o saco, não saia pulando que nem um idiota quando toca, principalmente por não entender a letra;
    5. Se vestir com todos os acessórios da HD não te faz cool, te faz um babaca sem personalidade;
    6. “Don´t bro me, if you don´t know me”. Se você não sabe a tradução, se vira e descobre, pois é a frase que mais faz sentido em praticamente todos os meios;
    7. Você definitivamente não compra nada além de uma moto. Estilo de vida não se compra, novos amigos não se compram, atitude não se compra, malvadez não se compra;
    8. E lembre-se, os motociclistas mais antigos se ofendem quando você acha que comprou um respeito que todos eles conquistaram com o tempo, amizade e principalmente, com rodagem;
    9. Por falar em rodagem, ser “biker” não é um programa de milhagem, pois ir ao Atacama ou rodar a “Rota” com carro de apoio, 10 pessoas com você, guia, hotel de primeira, não te faz mais biker que o motoboy que roda todo dia pra trabalhar. É só uma questão de atitude;
    10. Por falar em motoboy, motoqueiro e motociclista é tudo a mesma merda, pára de encher o saco com isso;
    11. HOG não é motoclube e se você não roda há pelo menos 5 anos (no mínimo) não entre num. No máximo você vai parecer um Wild Hog (Motoqueiro Selvagem) e nunca um Del Fuego. E por favor, NÃO FUNDE UM, é tão patético quanto;
    12. “Easy Rider” não quer dizer “SEM DESTINO” caralho, pára de usar isso como “discurso motivacional” do tipo “ah, o negócio é rodar sem destino”. Além de um PUTA CLICHÊ, os cara no filme TINHAM DESTINO, um puteiro em New Orleans;
    13. Se você nunca andou de moto, a pior moto que poderia comprar é a Harley. Tombos (não quedas) são comuns no começo e numa Harley isso custa caro (caso você se importe com isso). Aprenda com uma moto menor e quando estiver seguro, vai pra HD;
    14. Carta nova de HD no transito ou estacionando é a cena mais patética que alguém pode proporcionar no mundo de moto. Chega ao ponto da vergonha alheia extrema;
    15. As pessoas sabem quando você é poser, por mais que você consiga esconder e se misturar. No máximo, te toleram;
    16. Cromo não é sinal de ostentação e pagar caro por peças da HD, novamente, só te faz um idiota, pois é uma moto barata no exterior e hoje em dia, só EBay salva.
    E por fim, ninguém aqui está dizendo “não compre HD”, mas infelizmente, esse universo está povoado de idiotas como os citados acima, mas o pior, é que provavelmente, 80% destes idiotas lerão isso e dirão “nossa, é mesmo, tá ruim esse meio”, pois a falta de noção é um grande componente.

    Texto de autoria do amigo Jason Vieira, mas que reflete o pensamento de muitas pessoas, inclusive o meu.

    1. Que que eu posso dizer?Simplesmente é du caraleo kkkkkkkkkk capital inicial banda de rockkkkkkkk,gostei tb do motoboy vs escudado RPM kkkkkkkkkkkkkkk e motociclista (nobre cavaleiro escudado respeitador das leis de tr^nsito mas que quando viaja com o MC anda a 120 numa estrada de 80)motoqueiro(motoboy,quem anda de 125,250 e entra pelos corredores da vida) ahh vai pro $#&#&#$&¨## kkkkkkkkkkkk

    2. Quer dizer então que o cara praticamente já nasce sabendo manobrar um harley??
      Pelo que entendi é engraçado é fácil distinguir ‘amadores’ harleiros no trânsito.
      Não sabia que os motoqueiros ou harleiros de verdade ou qualquer merda que queria apelidar já veio de sabendo TUDO de berço hehe
      Ah… para de enxer o saco todo mundo, vaí…
      Onde quer que eu leia tem sempre alguém criticando ou uma marca ou um comportamento. Tirei carta agora e estou na minha primeira moto, uma HD. Tô me dando bem, ando com prudência e responsabilidade. Daqui um ano estarei muito melhor. Não vou criticar quem começa e muito menos quem curte esportiva…naked…etc… nem chamar o outro de jaspion ou hipster…. puta coisa chato pra kralho!!! è muito nego chato…
      Na boa, ando bem susa e não dou a Mínima para que os outros pensam. Se eu quiser andar 1000 ou 40 km eu ando e não me interesasa o que os outros pensam. Só acho chato pra KCT essas termologias que as pessoas inventam para definir estilo, classe…

  14. Sportster ! A moto mais tempo em produção na HD, a primeira a ter partida elétrica, freio a disco, suspensão traseira, evolução das flatheads quadcam. O cara que falar mal delas tem que ir aos livros antes de abrir a boca. Uma Ironhead ou uma model K estão no topo da minha lista de desejos !

  15. Joaquim, parabéns por descrever esse texto, refletindo e enquadrando os diversos consumidores HD. A essência de tudo é rodar, saber conduzir sua moto de maneira segura e tirar dela o SEU prazer pessoal. A essência de tudo são as amizades sinceras que se cultiva e isso é o que importa. Não interessa se tenho uma jaqueta HD ou de outra marca, interessa o bem estar de cada biker, motoqueiro ou motociclista, somos todos iguais na balança da vida. VAMOS ACELERAR E RODAR, PARABÉNS A TODOS OS QUE TOMAM CHUVA ATÉ MOLHAR AS CUECAS.

  16. Ir de CG até a Argentina é loucura, até respeitaria o cara que se aventurasse a ir, pela vontade de andar de moto, mas o cara com toda a certeza pra fazer isso tem que ser muito insano.

  17. BOm as pessoas que possuem Hd geralmente são babacas… Moram no brasil rodam em estradas “Off road” e ficam querendo dar uma de americanos ? ah vão pra pqp !
    E como o texto diz, acham que compram Status ou respeito por ter uma moto cara…
    Acho que Hd é uma excelente maquina (mas em países onde existam ESTRADAS).

    E que ódio eu tenho desses veios que usam só o Cano em HD fica mais barulhento que motoboy e acham que estão abalando !

  18. Olá. Achei incrível o que você disse sobre pessoas que tinham Harley, que eram do HOG, e, por modismo migraram para bmw , criticando as Harleys. O meu objetivo é ter e pilotar muito bem uma Harley. Por isso achei um absurdo o que aquelas pessoas fizeram. ..

  19. Comprei uma Harley por que eu sempre achei elas bonitas. Tinha um boné quando era criança e uma bandeira, mesmo antes de ter chegado perto de uma. Os anos se passaram… e um dia eu comprei a minha. Ainda não tenho uma “Jaqueta” da Harley… Mas gostaria de ter uma daquelas com “triple vent system”… Impermeável e com protetores de leve… Mas ainda não tenho nenhuma peça de roupa da Hd. Se eu comprar vou virar “coxa”??? Se o contador de 43 anos comprou sua primeira moto Hd e se veste todo de “cueca de couro”… to. pouco me lixando pra classificar ele de “verdadeiro biker” ou poser/coxa. Desde que ele seja uma pessoa “educada” e não esteja tentando “aparecer” ou ser mais do que alguém só por que comprou uma moto mais cara. O idiota vc detecta não por que ele tem os acessórios da marca… usa coletinho e lençinho no pescoço (tá bom já é uns 80% he he), mas vc faz o diagnóstico quando ele começa a falar…. falar que colocou 40mil de acessórios na sua moto… e quando fala uma das 4 primeiras frases do texto. Queria comprar mil e um acessórios da HD no início e agora acho que só quero trocar a capa do pisca. Rodar é o mais importante. Quem sou eu para me achar o melhor e criticar o pai de família que trabalhou duro para criar os filhos e resolveu realizar o sonho de ter uma moto, comprar uma jaqueta de couro e sair de “motoqueiro selvagem” por aí? Basta o cara não ficar se achando e respeitar todo mundo, afinal, como disseram muito bem aqui antes de mim “amizade não se mede em cilindrada”. Liberdade é deixar cada um ser o que quiser, respeitando o outro. Tão idiota quanto o cara que fica se gabando de ter comprado uma Hd CVO pra se mostrar é aquele que destila comentários odiosos a qualquer um que não pertença à tribo escolhida para ser a sua. Duas rodas é diversão, não importa a marca. Dirijam com segurança e equipamentos adequados, afinal, vida não tem preço, mas tem custo.
    Fiquem com Deus.

  20. Minha primeira estradeira foi uma Yamaha Drag Star 650, eu achava muito boa em tudo, principalmente no conforto e maciez da suspenção, hoje possuo uma HD Road King Custom e meu companheiro tem uma BMW GS 650, a minha HD é muito dura, desconfortável, quando ando na BMW dele pareço flutuar, volto pra minha Harley e fico triste, um tanto decepcionado, já tentei pôr mais ar e menos ar na suspenção, mas não tem jeito, será que tem algum problema, já imaginei que quem sabe ela teve um proprietário muito pesado e que ele tenha reforçado a suspenção! Bem, se não tiver jeito, se as Harleys são assim mesmo, duras, vou partir pra outra, pena, nunca mais vou esquecer o “som” do escapamento dela!

    1. Não to querendo te desanimar, não mais até onde eu sei moto custom (leia-se HD) é tudo manca de suspenção. Tem uns caras que trocam banco, suspenção e talz, mais saiba que milagre ninguem faz. Ainda mais se a sua base de comparação for as trail ou bigtrail. Eu saí de uma xre 300 para uma 883 custom recentemente e não me arrependo nem um pouco mais em matéria de conforto tem muita moto custando metade do preço de HD que está anos-luz a frente.

  21. Ótimo post Bayer,
    Olha, eu penso que antes de tudo deve haver respeito. Isso deve ser primário, sempre!

    Se o cara se satisfaz em lavar a moto no sábado pela manhā, deixá-la brilhando, pilotar até o Bar, voltar, lavar novamente e guardar. Está tudo certo. Se o cara viaja mil quilômetros por semana ou vai até o Ushuaia, também é válido.

    O que nāo gosto é bem o que alguns já mencionaram; ostentaçāo, desrespeito e falta de educaçāo. Eu tenho uma Night Rod Special na caixa na CC esperando por mim, mas antes disso já tinha respeito.

    Abs.

  22. Respeito , paz e solidariedade pelo próximo e pelo seu irmão que está nas ruas, como vc, realizando um sonho.
    Tenho minha Drag Bobber e minha De luxe e amo as duas, já viajei pela Rota e tudo mais. E tudo que se tira deste mundo é a amizade e respeito pelo seu irmão, próximo ou como queiram chamar. O cara que hj anda de cg amanhã terá uma hd, todos nós andamos pela mesma trilha, uns antes e outros depois, mas pelo mesmo caminho.
    Abs a todos e vamos andar até debaixo d’água , molhando as cuecas.

  23. Primeiramente parabéns pelo Blog.
    Após anos namorando uma HD, contrariando a patroa decidi comprar uma, pesquisei novas e usadas, sempre tive o sonho de uma Fat Boy, até que fui na The One Curitiba e conversei com o amigo Clóvis Brambila, que me levou p ver uma 48 e foi amor a primeira sentada, dois dias depois voltei e comprei, resumindo, e como voce disse|:
    A Sportster não é “moto de entrada”.

    A Fat Boy não é “a verdadeira Harley.”

  24. Olá cachorro velho…
    Antes de mais nada Parabéns pelo seu blog.
    Queria apenas fazer uma observação….tenho uma Sportster, troquei escapamento , coloquei um hypercharger…e viajo para cima e para baixo…sou de Brasília …
    Vou para Bahia , e depois Porto Alegre com ela …
    Pilote com segurança…qualquer marca ,,,
    Grande abraço a vc e aos participantes !

  25. Boa noite meus irmãos motociclistas, foi assim que aprendi a tratar condutores de motocicletas, rodei muito de moto nestes ultimos 35 anos, lembro como se fosse hoje, conduzindo minha cg 125cc como se estivesse em uma super maquina e olha que vivia feliz da vida com a minha moto de baixa cilindrada, passados varios anos, fui adquirindo motos maiores, entre elas Ninja 14,V stron 1000, transalp700,triumph 800 e atualmente tenho uma HD Road King. Ajudei a fundar um motoclube onde o lema A MOTO SO LEVA E TRAZ O QUE IMPORTA E A AMIZADE, discordo do irmão que acha insano ir para Argentina em uma 125cc, corremos riscos sobre qualquer motocicleta e para ser sincero, passei menos sufoco na Argentina e Uruguai com a minha esposa na garupa, do que aqui no Brasil indo trabalhar de Cotia p São Paulo com a Intruder 125cc. Espero ter colaborado em alguma coisa com este texto. Parabens pelo Blog, adoro este forum,cheio de conteudo e nos atualiza sobre tudo que ocorre no mundo das duas rodas.
    Um grande abraço a todos
    Valmir Barbosa(Moto Grupo Poca Sombra SP)

    http://www.motonline.com.br/noticia/expedicao-de-cotia-a-bariloche/

  26. Desconfio que sou motoqueiro “coxinha”: minha curtição começa antes de sair ao limpar a minha harley Road King Custon; ando nos finais de semana; gosto de dizer que a minha moto é 2006 mas tem só 18.000km rodados; que ainda não troquei o pneu; meu passeio começa quando ligo a moto, sinto o barulho do motor, espero aquecer, saio devagar e depois desfilo com ela limpa e brilhando; sinto a estrada, gosto de andar a 110 km/h, olho em volta, sinto o vento, vejo muito a paisagem, paro de vez em quando no acostamento, gosto quando dizem “que máquina”, não gosto de levar minha mulher na garupa, porque essas sensações se alteram, aliás comprei uma moto menor pra ela, pra não ser privado desses prazeres; sou egoísta e vaidoso, a minha moto é a mais bonita, ando em torno de 300km por passeio nos finais de semana, uns mais outros menos , todos os acessórios são originais, comprei em Miami; não estico marcha e não forço o motor, apenas curto o barulho. Dei nome a ela, “Julieta”, em homenagem a cantora mexicana julieta Venegas, sou fã e acho ela uma gata. Só não amarrei um lenço de seda no pescoço, como já vi por aí; aí, se for por isso, realmente não sou “coxinha”.

  27. Parabéns, também gostei muito dos textos…
    E principalmente da frase, “A moto só leva e traz, oque importa é a amizade!”

  28. Ola meu nome e luiz , tenho uma triumph comander , custom 1700cc otima moto um verdadeiro aviao ja tive hd kava zuzi e outras mas esta comander e o bicho nao aquece nao quebra pouca manutencao uma ceclistica de tirar o chapeu e tudo de bom que possa existir neste mundo do motociclismo pena que ja estou com 63 mas valeu conhecer esta triumph abracos luizinho

  29. Olá…

    O texto é muito bom, mas é claro que não dá para generalizar. O que mais me impressiona, é que pouco vejo HD pelas estradas. Costumo viajar com a motoca a cada 15 dias e pelo menos no interior de SP, HD são raras. Enquanto isso, vejo muitas big trails e customs como Shadow, Midnight e Boulevard (tenho uma e curto demais). Cada um com seu jeito, seu costume, o que não podemos esquecer é do “espírito motociclístico”, da irmandade. Abs e boas estradas !

    1. Pessoal,

      Respeito a opinião , mas na minha opinião tudo isso é preconceito no significado da palavra. Qual o problema o cara gastar uma puta grana e andar pouco com a sua moto? Qual o problema de usar CG, simplesmente nada a ver isso. Vivemos em um mundo cheio de stress e responsabilidade e se a pessoa e feliz fazendo algo igual a você ou diferente não há nada errado.

      Se um dentista, advogado, ou qualquer senhor trabalhou duro e comprou sua HD para nadar no HOG , parabéns!!!! Se você usa sua Dragstar e roda AL inteira , parabéns também!!!! O importante é você se sentir bem e não criticar se eu, você ou outra pessoa e coxinha ou não ….

      Agora vamos ser sincero, sem hiprocrisia, se você tem grana para comprar uma moto Top !!!! Sorte sua vá em frente e seja feliz!!!

      Existem cara milionários com motos de 150mil ou mais que são muito humildes e bacana para trocar uma ideia … e tem gente com CG arrogante e ao contrário também, não podemos generalizar.

      Ops, hoje tenho uma HD Road King é adoro adoro a moto e ando com meus amigos de Honda, Yamaha, PCX , sozinho r no HOG da HD .

      São experiências diferentes e isso vale a pena!!!

      ABS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *