Uma triste imagem

Isso é o que resta da “megastore” Ducati do Grupo Izzo. Por mais que algumas pessoas defendam que o grupo foi o responsável pela popularização de algumas marcas no país, eu discordo. Muitos donos de Harley, Ducati, KTM e Triumph teriam comprados suas motos até em uma caçamba de Kombi no meio da rua, por serem fãs da marca e por estarem dispostos a comprar onde elas estivessem disponíveis.

Para mim, retrocedemos mais dez anos. Marcas como KTM e Ducati ainda vão demorar alguns tempo até reconquistarem a confiança dos brasileiros, já que vivemos em um país onde valor de revenda e facilidade de encontrar peças são os itens mais desejados da grande maioria dos consumidores.

Update: A Ducati anunciou que irá iniciar as operações no Brasil através de uma operação própria, usando a fábrica da DAFRA para montar suas motos no sistema CKD. Vale lembrar que a BMW e a MV Agusta já montam suas motos na mesma fábrica. A Triumph ainda não se pronunciou, e o prazo para abertura de fábrica no Brasil anunciando no site oficial já ficou para trás.

3 ideias sobre “Uma triste imagem”

  1. Não tenho tanto otimismo com a montagem via Dafra.
    Recentemente li sobre uma entrevista dada pelo Gabrielle Del Torquio após o anúncio da Ducati Brasil (oficialmente representada). Porém, quando a repórter questionou quanto à fábrica ele apenas reforçou: “A Ducati está entrando oficialmente no Brasil”.
    Na minha interpretação, algo do tipo, não vamos chegar dando más notícias. Ainda, com a aquisição da Audi acredito mais em fábrica no México que no Brasil, onde a Audi concetra esforços para ampliar participação no mercado dos E.U.A.

  2. Depois desse tempo todo, acho que deu certo! Até a KTM entrou no esquema de montagem CKD (que não faço a menor ideia do que significa) na planta de montagem da Dafra. Pra mim, as Ducatis atuais estão bem montadinhas e melhores do que muitas Harleys que vi por aí, hein!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *