Filmes (quase) sobre moto: Redenção

Dessa vez vou recomendar um filme diferente. Tirando uma rat bike que aparece em algumas cenas do começo, e uma Harley usada em uma cena para salvar um amigo, quase não existem cenas de moto nesse filme. Então porque ele está aqui?

Sam Childers em sua moto
Sam Childers em sua moto

Redenção (Machine Gun Preacher) é um filme baseado na vida de Sam Childers, um ex-membro dos Outlaws M.C. que, após cumprir pena e voltar ao mundo das drogas, encontrou na religião a sua salvação. Mas ao invés de pregar a palavra de Deus de porta a porta, acabou se tornando uma espécie de “mercenário do senhor”, responsável por resgatar milhares de crianças em zonas de guerra na África, mas não com uma bíblia na mão, e sim com uma AK-47.

É uma história impressionante, ainda mais lendo sobre o cara em outras mídias e percebendo que o que está no filme (exageros Hollywoodianos à parte) é exatamente o que esse cara tem feito nos últimos anos, a custa de muitas vidas dos soldados que lutam com ele, e de um grande sacrifício pessoal.

Sam Childers na Africa
E em ação no Sudão

Nem todo mundo concorda com esse tipo de atitude, e muita gente vai criticar dizendo que o cara faz isso só para conseguir atenção. Mas isso não é verdade, ele já faz isso há anos, e só agora decidiram contar a história dele, após uma reportagem ter surgido contando detalhes da sua operação. Além disso, a verba recebida com o filme foi usada na sua fundação para resgatar ainda mais crianças. Aliás, ele chegou a vender um próspero negócio de construção que possuía para conseguir pagar pelo seu orfanato no Sudão.

Vale a pena ver, ou ao menos dar um Google para saber mais sobre a vida desse ex-outlaw.

Uma ideia sobre “Filmes (quase) sobre moto: Redenção”

  1. O filme é bom, retrata bem a vida dele apesar do drama hollywoodiano.
    Acho que um bom resumo é o que ele disse, algo assim:

    “Se algum criminoso sequestra sua filha, filho, um parente seu, alguém querido. Eu chego e digo que posso trazê-lo de volta. Você se importaria com os meios utilizados para resgatá-los?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *