Dicas de pilotagem: equilíbrio em baixa velocidade

No primeiro post dessa série, eu falei sobre a importância do olhar. Essa é, e sempre será, a dica mais importante de todas, pois sem ela as demais técnicas perdem sua eficiência. Tendo em mente que você já leu e assimilou a primeira “aula”, vamos partir para a segunda dica: como controlar a moto em baixa velocidade.

Por acaso você já se pegou bambaleando entre os carros em baixa velocidade? Ou andando alternando os pés no chão, como se fosse uma criança empurrando uma Tonkinha? Ou na posição “trem de pouso baixado”, com os pés esticados e arrastando no chão? Geralmente esses são sintomas de falta de domínio da sua moto em baixa velocidade, e isso atinge mesmo alguns pilotos já experientes, especialmente os de motos grandes.

arrasta pésE porque isso não é bom? Em primeiro lugar, se os seus pés estão no chão, você será obrigado a frear usando apenas o dianteiro, e isso desestabiliza a moto em baixa velocidade. Faça essa experiência: use apenas o freio traseiro em baixa velocidade, e veja como é mais fácil manter a trajetória. Depois, refaça o mesmo percurso usando apenas o dianteiro.

(ATENÇÃO: Eu estou falando de baixa velocidade mesmo, aquela onde a moto começa a perder o equilíbrio. Nas demais, o uso correto de ambos os freios é essencial para sua segurança, já que só assim você consegue aproveitar todo o potencial de frenagem da moto.)

Mas o truque que irá fazer sua pilotagem mudar da água para o vinho em baixa velocidade, é pressionar levemente o freio traseiro e continuar acelerando. A técnica é simples: basta manter a sua embreagem naquela zona mágica que fica pouco antes dela estar completamente acoplada, enquanto você acelera e pressiona levemente o freio traseiro. Assim a moto vai ficar ereta, e você terá mais controle da velocidade usando a embreagem como dosadora.

E dominar o controle da embreagem é fundamental, pois só com o acelerador você não consegue fazer as correções de velocidade para manter a moto andando em velocidades tão baixas.

Essa técnica é particularmente útil na hora de andar entre o corredor, especialmente quando você é obrigado a contornar um carro ou obstáculo, situação onde muitos colocariam instintivamente o pé no chão, e também na hora de fazer um retorno em U apertado.

No vídeo abaixo você pode ver uma demonstração do pessoal do Ride Like a Pro, que são um dos maiores advogados dessa técnica:

Uma curiosidade: muitos batedores de polícia no Brasil são treinados a não usar essa técnica, por isso alguns cursos a desaconselham. Mas isso é apenas reflexo de uma escola de pensamento, pois essa mesma técnica é ensinada aos policiais rodoviários americanos, que possuem uma grande habilidade com motos grandes em baixa velocidade. Não há certo ou errado, apenas correntes de pensamento.

63 ideias sobre “Dicas de pilotagem: equilíbrio em baixa velocidade”

  1. Old, há um pequeno equívoco no seu texto, quando se está fazendo uma curva, apertar o freio DIANTEIRO levanta a moto, o traseiro faz com que ela deite mais. De resto, seu texto é não só muito bom como extremamente útil. Abraços.

    1. Tem razão, o dianteiro faz levantar. Mas essa parte não está no texto, acho que você viu o draft que eu estava editando. Eu comecei a entrar no assunto do dianteiro, e limei para evitar confusão.

    1. É uma técnica chamada “trail braking” que vai ser discutida em um outro post. Mas não é bem para deitar a moto, e sim para quando se precisa fazer ajustes de velocidade e trajetória no meio da curva. Ela muda a distribuição de peso.

  2. Sem duvida, esse assunto é muito importante! Assim como os demais post sobre segurança e dicas de pilotagem. Tenho praticado muito essa técnica, já melhorei bastante minha habilidade em baixa…mas a prática deve ser constante, ainda mais nas HD,s…grandes e pesadas. Continua com esses post, Bayer…são de muita ajuda!
    Abs.

  3. Estes dias me peguei acelerando e freiando ao mesmo tempo… e durante algum tempo me questionei se minha condução era certa ou errada, porque pelo menos funcionava!

    Demais Bayer!

    abraços

  4. Apenas uma dúvida: aquela questão de manter a “embreagem naquela zona mágica”, não diminui consideravelmente a vida útil dos discos da embreagem?? Ou seria mais aquela coisa de que é um mal necessário?

    1. Vai reduzir apenas se você andar o tempo inteiro assim. Mas você vai usar essa técnica apenas por poucos segundos por vez, como na hora de contornar um obstáculo ou fazer uma curva muito fechada. Depois solta-se o freio e a embreagem e volta-se ao normal.

  5. Acho que os P. Rodoviários no Brasil são desaconselhados a usar esta técnica devido ao desgaste do equipamento, o qual não receberá peças de reposição por longos anos …

    1. Trovar, penso que é por isso também. Mas é triste, porque enquanto isso os patrulheiros americanos possuem belas motos, e são incentivados a guardá-las na garagem de casa ao fim do expediente, e sempre lavá-las, criando um elo com a sua ferramenta de trabalho.

      Não muito diferente do que acontece com os snipers e seus rifles.

  6. Assisti um DVD inteiro do Ride like a Pro no final de semana que peguei minha moto. Tenho usado todas as dicas na minha pilotagem.

    Porém, sinto falta de um lugar em São Paulo onde eu possa treinar, do mesmo jeito que eles fazem nos estacionamentos americanos.

    Pensei até em juntar uma galera, comprar uns cones e ir pro Ibirapuera.

  7. Desculpe por eu não me apresentar.

    Sou o Badá Barreto e faço parte do Rider Program Rio onde
    o Cap. Tanure, ébatedor do exército, ministra aulas com as técnicas como foi descrito aqui e estão no vídeo do Paladino.

    Ele fez o curso nos EUA e é instrutor Police1 além de ser instrutor do Rider Program para civis.

    Ele é o principal instrutor do Rider Program Rio, do Rio de Janeiro. Montamos o curso do Hog e além disso temos o curso fora do ambiente da Concessionária HD. Esta técnica pode ser usada em qualquer moto mas é especialmente voltada para motos custom.

    No curso são desenvolvidos o controle da moto, olhar e consciência corporal para a pilotagem segura.

    Atualmente estamos indo a outras cidades para ministrar o treinamento.

    Obrigado pela divulgação.

  8. Eu uso o freio traseiro há tempos. Aprendi que o freio dianteiro, principalmente sem ABS, é chão em baixas velocidades, eu e vários colegas caímos assim. Depois que passei a usar constantemente o traseiro, inclusive em situações de maior velocidade como o primeiro a ser acionado, me livrei de cagaços fenomenais.

    Eu faço o que o cara diz no vídeo por instinto, principalmente quando estou saindo da garagem do edifício com piso escorregadio e com velocidade extremamente baixa, como são 2 subsolos ando bastante até chegar ao portão de entrada. Uso a “meia” embreagem pra caramba, só que, dói a mão pra caramba, porquê são duras pra “krái”.

    A questão do pé, como ponto de equilíbrio, daí eu vou dar um “sorry” porquê tem horas que não tem jeito não, só o freio traseiro não salva seu equilíbrio em uma moto de 250kg nem a pau dependendo das circunstâncias, se demorar demais é chão, mas eu digo 1 pé, geralmente o esquerdo. E eu até acho que as vezes é positivo o pé esquerdo solto, como o pessoal usa em trilhas.

    1. Não… trilha é pé na pedaleira o tempo todo e de preferência em pé.
      Estilo “bailarina” = roia.
      O dia que você se acostumar a manter os pés na pedaleira vai passar a ter mais confiança e equilíbrio na moto. Lembre-se de travar a moto nas pernas e não no braço. Se você fica ciscando, a chance de deitar a moto aumenta, e a de lesão também.
      É complicado traçar um paralelo entre motos de trilha e custom pois a ciclística é muito diferente, assim como o torque, suspensão e terreno. Mas a teoria do equilíbrio e manter a porra do pé na pedaleira, exceto quando estiver parado, vale pra ambos.

  9. Excelente post amigo, parabéns!!

    Eu sempre desequilibrava em baixas velocidades e comecei a perceber instintivamente que com leves toques no freio traseiro quando em baixa velocidade me ajudavam a manter o equilíbrio, aí pesquisando na internet encontrei seu post, então realmente faz sentido. Obrigado pela dica.

    Abraço!

  10. Muito bom, realmente ajuda bastante. Foram essas dicas que o instrutor me deu na Auto Escola. Lá no trajeto eu não uso o freio dianteiro, eu esqueço que ele existe.
    Pilotando a moto em baixa velocidade e usando o freio traseiro é ideal, consigo manter a moto numa velocidade quase parando, e sem tirar o pé da pedaleira. As vezes dou uma bamboleada, mas é por falta de prática minha… Hehehe
    Muito bom o artigo.

  11. Eu sempre tive motos de baixa cilindrada. Mas recentemente comprei um Drag Star, como eu ainda mantenho a minha YBR pra trabalhar, sinto uma baita diferença entre elas, principalmente no “peso” do guidom. Mas felizmente achei essa pagina, que pra mim, está valendo ouro essas dicas! Já não estou nem querendo mais trabalhar de 125!

  12. Meus caros, realmente o freio traseiro em baixa velocidade é a solução. Eu tenho uma Drag e hoje eu quase me “estabaquei” por utilizar o freio dianteiro por instinto, quando estava numa parte de terra da rua, que estava em obras. Felizmente, consegui segurar a moto, mas foi um baita susto. Parabéns pelas dicas, pois certamente ainda irão ajudar muita gente.

  13. Há 20 anos não andava de moto, e agora “finalmente” resolvi tirar carta letra A. Na auto escola, com moto pequena, estou encontrando dificuldades no equilíbrio, principalmente para andar na rampa (30 cm de largura por 5 cm de altura por 8 m de comprimento ). Vou experimentar esta dica. Para que eu me saia bem no exame tem mais alguma dica em especial?
    Grato a quem puder ajudar.

      1. Bayer,adorei seu blog.Sou apaixonada por moto,mas nunca tinha pilotado,apenas andava de garupa.Estou fazendo aulas práticas na auto escola e estou de cara …cada dia mais apaixonada,e detalhe:”nunca andei de bike,ou seja não tinha o mínimo de equilíbrio”.Eu pensava que nunca iria conseguir pilotar,mas melhorei muito…e não vejo a hora de ganhar liberdade.Seus textos são muito úteis,tenho procurado ler bastante para compreender e até mesmo para pegar alguns macetes…e olha que tem me ajudado muito.Obrigada e Parabéns.

        1. ola gabi,bom dia aqui e a patricia,ou paty como quiser,tenho uma moto fan 150 de 2013 comprei ela no susto,de uma prima, estou com uma dificuldade enorme a ponto d chutar o pau da barraca ,andei d bicicleta aos 8 anos,e nao tenho mais equilibrio,e nem sei andar mais …e sentar e tombar…… cm a moto tambem,tds dizem q n tenho jeito,e q tenho q tentar cm carro,ou comprar uma bicicleta,estou querendo entrar na auto escola,mas eles dizem q la n ensinam a se equilibrar,e verdade?? tds andam nela d menos eu, depois q vi seu comentario animei mais,me passe sua experiencia no equilibrio o instrutor te ajudou ?? vc consegui sair sem tombar?bjs me ajude vai….por favor.

  14. Muito boa a materia. Tenho carta faz uns 8 anos, mas tirei a carta e nunca mais dirigi, pois não tive a necessidade. Agora estou voltando a ativa e marquei umas aulas na auto escola, mas é ai que esta o dilema. Na auto escola vc aprende a pilotar em corredor e não a ser um motociclista (sem ofensas a categoria dos motoboys que tem que fazer milagres em SP), digo motociclista de pegar uma boa avenida com segurança… ou pequenas viagens… pilotar em curvas, saber usar os freios, ponto de equilibrio para curvas acentuadas em velocidade.
    Sinto muita falta disso em SP, existe opções? ou vou ter que comprar minha custom (penso em 250 cilindradas para começar) e aprender na marra? rsrsr claro que com cautela.
    abs!

  15. Acelerador é para andar, freios são para parar, embreagem é para trocar marchas e o lugar dos pés é nas pedaleiras.
    A velocidade mínima deve ser trabalhada com total sensibilidade sobre o torque da marcha lenta, haja vista que, o que não falta para essas motocicletas é força. Para se atingir a perfeição no comando dessas gigantes, recomento várias horas dentro do oito, fechando cada vez mais o máximo possível e sempre trabalhando a rotação mínima, porém segura, da marcha lenta. Tal exercício requer força e maneabilidade no braços, leveza, pleno equilíbrio, sensibilidade na mão direita e plena sintonia dos ouvidos no motor, sendo que todo e qualquer tipo de correção devera ser efetuado apenas pelo acelerador, mais ou menos suavemente e, em alguns casos um leve pressionar do freio traseiro, porém esse recurso deve ser evitado, o ideal é apenas o acelerador..

    1. Todo mundo tem direito a sua opinião. Mas eu não acredito em dogmas.

      O freio traseiro é recomendado pelo treinamento da polícia americana, pelo Harley Rider Training e pelo curso do Jerry Paladino, entre outros. Ela ajuda a aumentar a velocidade mínima que uma moto é capaz de atingir com uma ajuda da física, algo que não é possível apenas com a marcha lenta.

      Diversas formas de pilotagem precisam de excessões, como a bunda fora do assento nas trilhas, o pé pra fora na supermoto, o freio traseiro como leme nas speeds, e assim por diante.

      Cada um escolhe o que se sente mais confortável, e algumas são mais eficientes que outras.

  16. Vendo esse vídeo aqui ( https://www.youtube.com/watch?v=UpGT1LGWiIA#t=369 ) da revista Duas Rodas apresentando a street glide deste ano, lembrei desse post e pude observar com maior atenção o uso das manoplas, a diferença da visão do obstáculo e a “tranquilidade” no trajeto.
    Na última volta, quando o capitão puxa o repórter no trajeto, a gente consegue observar a diferença nas duas pilotagens, o cap. utilizando a embreagem na zona de atrito e o freio traseiro além de utilizar melhor a visualização do trajeto, enquanto o reporter utiliza bastante o freio dianteiro, da pra ver pelas quicadas que a moto dá e em uma tomada, aparece ele com o dedo na manopla direita, além de olhar mais para o obstáculo que está transpondo.
    Achei esse video bem interessante para observar as técnicas em contraste.

    Abraço.

  17. Tenho lido e assistido diversos temas sobre pilotagem. Fiquei mais de 30 anos sem andar de moto. Ano passado comprei uma Fazer 150 e usei o bom senso., ou seja; comecei do zero. c omecei dando voltas num lugar ermo sem movimento de carros e fui pegando novame nte o jeito de pilotar. Para você que está começando, é bom usar o bom senso e não dirigir sem ter habilitação para tal. Vá com calma sem medo, apenas seja prudente e siga os bons conselhos. Tome cuidado e siga as regras de trânsito. Lembre: É melhor um cauteloso vivo e sem ferimentos do que um imprudente morto.. moto não é brinquedo. Siga o bom senso e lembre que temos sempre mais coisas a aprender. Boa sorte a todos os motociclistas. Fabi.

  18. Bayer, PARABÉNS, pelos post!! É a melhor matéria que encontrei na web atualmente. Fiz questão de imprimir e mostrar aos meus filhos! Parabéns! Só lamento um monte de jovens que pensam que pitotam muito e só fazem bobagem! Com certeza não teem humildade para buscar e praticar essas orientações. Obrigado!

  19. Gente eu nunca tinha andado de bicicleta, fiz as vinte aulas e tive que pegar mais dez, a dificuldades agora é o oito e o zero, alguém mim ajuda por favor…desesperada aqui. Obrigado!

    1. Relaxa! Se te conforta, minha filha bombou (repetiu) 5 vezes na prova teórica e três na prática! pagamos duas vezes ,pois passou de um ano! Incluindo os valores das reprovas (R$250,00) ,dava para comprar uma moto! Hoje estava “habilitada” ! Não desista você consegue!! Agora é importante seguir as dicas desse blog, porque funcionam mesmo!!!Boa Sorte!

  20. Tenho 61 anos nunca pilotei e tirei a carta de moto agora. Não precisa dizer que estou apanhando a bessa. Mas essas dicas e a minha teimosia com certeza vão me ajudar muito. Valeu

    1. Mesmo princípio: não olhe para o chão diretamente na sua frente, nem para as linhas laterais. Olhe na direção do horizonte, bem no meio de onde você deve seguir em linha reta, usando apenas sua visão periférica para ver o caminho.

      Se você olhar pro chão logo na sua frente, ou para as linhas laterais, você vai ziguezaguear e ir na direção das linhas.

      Olhe para onde você quer ir, e não para o que você quer evitar.

        1. Ajuda, mas se você estiver pressionando o freio traseiro no exame enquanto acelera, o cara vai querer reprovar você.

          Além de chatos, o que eles ensinam pra passar no exame não serve de nada na vida real.

  21. Estou fazendo aula para tirar minha carteira para pilotar motos. O interessante que sinto muita dificuldade para me equilibrar na 125, porém na minha HD V-ROD ando na garagem do prédio com a maior tranquilidade. Eu percebo que manter a moto acelerada e segurar no freio traseiro fica mais fácil fazer o percurso dos cones e fazer o oito, porém manter a moto em baixa aceleração e tentar manter o equilíbrio não dá e logo coloco o pé no chão.
    Bayer o que você me aconselha?

    1. Talvez você precise andar um pouco mais rápido na 125. O centro de gravidade da V-ROD é bem mais baixo, ela equilibra relativamente bem em baixa velocidade. A 125 por ser mais alta e leve, balança muito com com qualquer movimento do piloto.

      Também relaxe os braços e prenda o tanque com os joelhos. Isso ajuda a deixar a mais estável. Justamente pelos itens acima, qualquer movimento no guidão da 125 é logo tranferido pra moto todo, uma V-ROD tem mais inércia, então isso não fica tão acentuado.

      1. Vou fazer isso, fechando bem as pernas no tanque e relaxando bem os braços. Um outro ponto tanto aqui como em outros artigos, recomendam olhar para frente e nunca para o chão e também fazer o movimento com a cabeça para o lado que se pretende virar a motocicleta. Essa postura também ajuda nas manobras a serem realizadas?
        Fiquei muito contente com o seu retorno!

        1. Especialmente Útil suas dicas Bayer.
          Piloto desde os 15 anos de idade, porém parei de pilotar em 1986 para esperar meus filhos crescerem. Pilotava esporadicamente e sempre esportivas.
          Reiniciei 28 anos depois com uma Fat Boy, porém tive a humildade de inciar do ponto Zero. Pesquisando, estudando e treinando. Agora com uma Ultra mais uma vez partindo do zero.
          E com apenas uma rápida leitura de suas dicas consegui melhorar minha relação com a Ultra.
          Parabéns!

  22. Olá Bayer,

    Acompanho seu blog há alguns meses, quando comecei a me interessar em tirar a carta. Pois, tempo passou e realmente estou tirando a carta, já terminei a A e agora estou na B(fakta poucas aulas para a prova).

    Suas dicas(e os comentários do pessoal) me ajudaram pakas, só que nas motos da auto-escola não consigo por em prática isso, os comandos delas parecem estar muitos ruins ou eu q sou muito ruim, por exemplo, manete da embreagem molenga, acelerador por menos força q eu ponha, parece q ele é 0 ou 1(liga e desluga), e os freios traseiros parecem não fazer efeito a não ser q ele ponha uma boa dose de força, será q isso é normal? Só vou conseguir melhorar quando pegar minha própria moto com comandos funcionais?

    Estou perguntando pois realmente me irrita não ter controle total da moto, e andar na 1 marcha sem acelerar é uma saco rsrs.

    É isso ai, fico no aguardo da resposta e continue o bom trabalho!

    Att.

      1. Bem agora só na minha, passei já pela prova :)

        Agora, mirage, venha já para minha garagem!!!!!

        Obs: A dica de olhar ora onde quer ir realmente ajudo muito, antes eu namorava o painel da moto de tanto olhar pro chão.

        -Att

  23. Estou desesperada,estou na Auto escola fazendo as aulas praticas e não consigo me equilibrar,não sei mas o que fazer.O instrutor fica dizendo que é impossível eu aprender andar já que não sei andar de bicicleta,na verdade nunca gostei.Estou n sentindo mal com isso!!

    1. Esse instrutor é ruim, continue tentado que depois vai rir de quando não conseguia equilibrar, eu tirei carteira a menos de 1 ano e não conseguia equilibrar no inicio, a dica é apertar bem a moto com as pernas e sempre olhar para onde você quer ir…, na semana que tirei carta comprei uma shadow 600(200kg), meio loucura, só que não, qualquer motocicleta fora da auto escola é muito mais fácil de pilotar, depois você treina dentro de bairros pouco movimentados e em pouco tempo vai para lugares movimentados com segurança.

      Boa sorte e sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *