A Doutrina dos Motoqueiros

Já faz um tempo que está circulando na internet um texto chamado “The Biker’s Creed”, por isso decidi fazer uma tradução dele para que mais pessoas possam ler. E antes que alguém me encha o saco pelo uso da palavra motoqueiro, além de recomendar a leitura deste post aqui, gostaria de lembrar que a palavra biker se traduz como motoqueiro em português, não adianta chorar, espernear ou gritar.

A DOUTRINA DOS MOTOQUEIROS

Eu piloto porque é divertido.

Eu piloto porque gosto da liberdade que sinto ao estar exposto aos elementos, e ao perigo que faz parte do ato de pilotar.

Eu não piloto porque é fashion e está na moda.

Eu piloto a minha máquina, mas não a visto como uma roupa. Minha moto não é um símbolo de status. Ela existe apenas para mim, e para mim somente.

Minha máquina não é um brinquedo. É uma extensão do meu ser, e eu vou tratá-la de acordo, com o mesmo respeito que eu tenho por mim mesmo.

Eu me empenho em tentar entender o funcionamento da minha máquina, do item mais simples ao mais complexo. Eu vou aprender tudo o que puder sobre a minha máquina, para que eu não precise contar com ninguém mais além de mim para manter sua saúde e bem-estar.

Eu me esforço para melhorar constantemente o controle sobre a minha máquina. Irei aprender os seus limites para que possamos nos tornar um só, e assim manter nós dois vivos na estrada. Eu sou o mestre, ela é a serviçal. Trabalhando juntos em harmonia, seremos um time invencível.

Eu não irei temer a morte. Mas irei fazer todo o possível para evitar uma morte prematura. Medo é o inimigo, não a morte. Medo na estrada leva à morte, é por isso que não deixarei o medo me dominar. Eu irei dominá-lo.

Minhas máquinas viverão mais do que eu, elas serão meu legado. Eu cuidarei delas para que futuros motoqueiros possam estimá-las como eu as estimei um dia, sejam eles quem forem.

Eu não irei pilotar para ganhar atenção, respeito ou medo daqueles que não pilotam. Nem desejo intimida-los ou perturba-los. Para aqueles que não me conhecem, tudo o que eu desejo é que eles me ignorem. Para aqueles que querem me conhecer, eu vou compartilhar a verdade sobre mim, para que eles possam me entender e não temer outros como eu.

Eu nunca serei o agressor na estrada. No entanto, se provocado, irei lidar com a provocação de acordo.

Eu mostrarei meu respeito com os motoqueiros mais velhos ou com mais conhecimento do que eu. E tentarei aprender com eles o máximo que puder. No entanto, se o meu respeito não for apreciado ou correspondido, ele irá acabar.

Eu não serei desrespeitoso com outros motoqueiros menos experientes ou com menos conhecimento do que eu. Irei ensinar para eles o que puder. No entanto, se eles forem desrespeitosos comigo, levarão uns tapas.

Será minha tarefa ser o mentor de novos pilotos, se assim eles quiserem, para que a nossa espécie continue. Eu irei instruí-los, assim como fui instruído por aqueles antes de mim. Eu deverei preservar a honra e as tradições dos motoqueiros, e as passarei para frente inalteradas.

Eu não irei julgar outros motoqueiros pela escolha de suas máquinas, pela aparências ou profissão. Eu irei julgá-los apenas pela suas condutas como motoqueiros. Eu tenho orgulho das minhas conquistas, mas nunca irei me gabar delas perante aos outros. Irei dividi-las com os outros apenas se for perguntado.

Eu vou estar sempre pronto para ajudar outro motoqueiro que realmente precise da minha ajuda. E eu nunca vou pedir para outro motoqueiro fazer algo que eu possa fazer sozinho.

Eu não sou um motoqueiro de meio-período. Eu sou um motoqueiro em qualquer lugar que eu vá. Eu tenho orgulho de ser motoqueiro, e não escondo a minha escolha de vida de ninguém.

Eu piloto porque amo a liberdade, independência e o chão se movendo sob os meus pés. Mas acima de tudo, eu piloto para me conhecer melhor, minha máquina e os lugares por onde passo.

– Autor Anônimo –

38 ideias sobre “A Doutrina dos Motoqueiros”

    1. Não cara, concordo com a doutrina… o medo é inimigo sim. “Medo na estrada leva à morte, é por isso que não deixarei o medo me dominar. Eu irei dominá-lo.” – definição de coragem, o controle/domínio do medo.

          1. eu concordo. Sem medo fatalmente faremos merda. O medo existe para nos colocar limites. Agora é claro q, como qualquer emoção, se ele te dominar já era.

        1. é isso que eu quero dizer, o medo é nosso amigo, mas não podemos deixa-lo nos dominar, se não a gente não faz nada na vida, excesso de coragem não é nosso amigo, pq é isso que leva a gente a fazer merda e se arrebentar..

  1. Isso é quase uma doutrina de vida. Para ser levado além do “ser motoqueiro”. Questões de respeito mútuo e de busca de conhecimento deveria ser algo aplicado em todos os campos da vida.

    Obrigado pela tradução!

  2. Cara, muito bom… me poupou o trabalho de traduzir.
    Tunguei pro meu FB.
    Mas como sempre, indiquei a fonte!
    Se não gostares, por favor me avisa que eu páro.
    abraço

  3. Perfeito Bayer! Excelente post…resume tudo! E com relação ao medo…é isso, ele existe…sempre existirá, mas deve ser dominado/ controlado…com excesso de medo nossa pilotagem torna-se perigosa, assim como, com excesso de confiança. O negócio é controlarmos o medo, conhecermos nossos limites e mantermos os pés no chão…na humildade pra evitar o excesso de confiança. É o caminho do meio o equilíbrio…como tudo na vida! Agora lembrei do que li no blog do wolfmann …mais ou menos assim: todo mundo cai…os novatos por inexperiência e os veteranos por excesso de confiança…ou falta de prudência ( não lembro bem). Abraços… P.S : tb postei meus trecos no FB

  4. Gostei dessa parte: “Minhas máquinas viverão mais do que eu, elas serão meu legado. Eu cuidarei delas para que futuros motoqueiros possam estimá-las como eu as estimei um dia, sejam eles quem forem.”
    Levo isto a sério.
    Abs,
    Pedrão

  5. òtimo post, não quero falar sobre o medo, muito ja foi dito, só quero dizer o seguinte” NÃO IMPORTA SE É PARA CAIR NA ESTRADA, OU ENTREGAR PIZZAS,… QUANDO SE SENTA NO BANCO DE UMA MOTO, TU ÉS MOTOQUEIRO!

  6. EXELENTE BAYER! GOSTEI MUITO APESAR DE JÁ TER ALGUMA IDEIA SOBRE O CONCEITO DE MÊDO E CORAGEM SERVIU P/CONTEXTUALIZAR MELHOR COM A SUA PERMISSÃO VOU POSTAR P/MEUS BROTHERS DO MC.OK? OBRGDO.

  7. Acho que medo e consciência, são duas coisas diferentes.
    O medo te aprisiona e impede sim, de você conseguir muitas coisas, já a consciência impede que você faça merda e morra.
    Excelente post, excelente tradução, realmente uma filosofia..acho que deveria ser utilizado como código de conduta para muitos, que ao subir em sua moto, se transformam.

    Parabéns , venho acompanhando algum tempo suas publicações e só tenho agradecer!

    Longa estrada irmão!

  8. Achei o texto a nível fanático, não julgar os outros por outra coisa que não seja a atitude como motoqueiro, sério mesmo? Consigo pensar numa infinidade de situações em que uma pessoa do mal pode ter boa pinta de motoqueiro. A máquina ser como a extensão da pessoa é outro absurdo, seria muita futilidade de uma pessoa idolatrar um amontoado de metal, gasolina e plástico enquanto existem coisas muito mais sérias à serem tratadas. A minha impressão ao ler o texto é que o autor está justamente tentando vender uma imagem ao leitor, entendo que os motoqueiros são motoqueiros porque são, não porque falam que são.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *