Você tem uma moto ou um helicóptero?

article-0-0CC45CDD00000578-663_634x358

Um dos maiores efeitos colaterais de andar de moto em uma grande metrópole, é que os seus colegas imediatamente acreditam que você possui um veículo mágico, capaz de teletransportar você. Eu costumo ser um cara bem pontual, mas graças ao caos da cidade onde vivo, às vezes isso não é possível. E quando eu digo que demorei por causa do trânsito, infalivelmente ouço:

– Ué, mas você não anda de moto?

Hoje uso uma moto mais ágil no dia a dia, mas essa frase sempre me deixou maluco, especialmente quando eu tinha modelos grandes. Por algum motivo, quando você diz que tem moto, todo mundo imagina que você é um cachorro louco, em uma moto de apenas 90kg, com guidão serrado e sem o menor amor pela sua vida ou respeito pelas leis. Eles também acreditam que todos os corredores são livres, espaçosos, sem caminhões ou ônibus, repletos de motoristas cordiais que dão seta e olham no retrovisor antes de mudar de faixa.

Não vou dizer que sou o cara mais certinho do mundo, porque não sou. Mas acho engraçado que todo motorista reclama do comportamento dos motoqueiros, ao mesmo tempo em que esperam e incentivam justamente esse tipo de comportamento, especialmente quando precisam de uma entrega ou da presença de alguém que anda de moto para algum compromisso.

É por isso que eu sempre respondo:

– Eu ando de moto, não de helicóptero.

13 ideias sobre “Você tem uma moto ou um helicóptero?”

  1. A um tempo não tão distante, escutei a célebre frase:

    Idiota: “Pô, vc tá atrasado!”
    Eu: “Tava um tremendo trânsito pra vir pra cá”
    Idiota: “Ahh, larga mão de ser mentiroso, vc estava durmindo. Não existe trânsito pra motos”

  2. Já pensei em comprar uma máquina de teletransporte, mas ainda não inventaram oficialmente! Bom, poderia até ser um Delorean… rs

    Brincadeiras a parte, acho que todos que andam de moto já passaram por alguma cituação dessas…

    Eu mesmo estava parado aguardado o sinal verde quando um motorista entrou com seu carro no espaço onde eu já estava (acho que ele foi reprovado nas aulas de física que diz dois objetos não ocupam o mesmo lugar no espaço) quase me empurrando como se eu não pudesse esta alí ocupando aquele “espaçao dos carros”. Reclamei com ele e acabei ouvindo:

    Ahhh…! Mas você está de moto!

    Confeço que até hoje não entendo o que ele quis dizer com isso…

    Também não sou o cara mais certo para andar de moto, mas me esforço para pensar que o cara que me fechou não me viu… é uma forma de não ficar nervoso rs rs

    *estava pensando, será que teremos que deixar de ter motos com motores a combustão um dia? (desde que mantenha as rodas cromadas e o som maravilhoso dos V2…) rs rs rs rs

  3. Men, isso é mais comum do que se pensa. O fato é que na verdade, a maioria dos ” mad dogs” não dirigem automóveis e por isso não têm a perspectiva e visão do motorista e muitas vezes por isso fazem as “M” que fazem. De igual forma e até mais, o inverso ocorre… Temos que conviver com isso rsrsrsr.

  4. É preciso ter cuidado com as atitudes, porque nem sempre as coisas são como parecem.
    Outro dia eu estava na minha camionete, preso num engarrafamento na via expressa aqui em Floripa. Distraído, sonhando com minha moto e querendo entrar naquele corredor, acabei atrapalhando um pouco a passagem. O motoqueiro, cretino, quebrou meu espelho e foi embora achando que tinha dado uma lição em alguém. Por uma força do hábito, “adoro andar no corredor”, acabei sendo vítima de uma injustiça. …que este motoqueiro esfregue os cotovelos no chão.

  5. Procuro não me estressar com as constantes “eventuais afuniladas” que fazem no trânsito e já começo a desviar de grandes engarrafamentos. Ontem foi um dia desses: manifestação de vans que o prefeito decidiu retirar de circulação, junto com o trânsito normal de uma sexta à noite e trânsito parado na Barra. Preferi uma volta de mais de 10kms com trânsito fluindo que encarar a rota normal com carros fazendo três faixas onde só existem duas marcadas no chão.

    Gastei o mesmo tempo, mas não me aborreci.

  6. Quase ninguém entende quando digo que cortei por dentro do bairro para evitar o trânsito pesado da Radial Leste. O pessoal acha que andar em corredor é tranquilo e não estressa.

  7. Cara, eu devo ser meio maluco, eu prefiro os carros parados e eu andando no corredor, do que aquele mundo de carro fluindo no transito pesado, toda hora é carro mudando de faixa pra ver qual anda mais! aqui em São Paulo temos as marginais que faz vitimas todos os dias e a 23 de maio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *