O mito da tradição

Nunca pensei que fosse concordar com algo no texto de uma grande publicação, que geralmente passam a mão na cabeça dos assuntos, muitas vezes sem conhecê-lo. Mas um leitor aqui do blog me mandou uma reportagem da VIP, que corrobora o que eu digo há anos sobre a “falsa tradição” que se criou ao redor da Harley, mencionada neste post sobre as novas Street.

A matéria é sobre o lançamento do projeto Rushmore, e tem algumas citações bem interessantes de executivos da empresa. Trecho:

“Por acaso, ou não, o projeto Rushmore coincidiu com a aposentadoria do executivo Willie G. Davidson, em 2012. Ele é considerado o grande responsável pela cara retrô que as Harley-Davidson ganharam a partir dos anos 1980 e que recolocou a marca no mapa. Willie não é só reverenciado por isso. Nem apenas por ser do clã Davidson. Em 1981, ele liderou o grupo de 13 executivos que recompraram a marca, então sob controle da AMF, de equipamentos esportivos, havia 12 anos.

Na verdade, a Harley vem lutando há anos para se modernizar.”

Digo sempre aqui no blog que a tradição da Harley é um conceito muito mais amplo do que Willie G. e seu marketing venderam para muitas pessoas que queriam comprar a imagem do motoqueiro clássico. Tem muito mais a ver com liberdade, auto-expressão e aventura, do que aparentar ser uma moto antiga ou refrigerada a ar.

moto
Se pra você Harley é só isso…

Confesso que estou um pouco cansado de alguns deslumbrados que começaram a andar faz pouco tempo, mas que já acham que entendem absolutamente tudo sobre a marca, e se tornam xiitas ao falar de qualquer coisa que fuja a imagem pessoal que eles fizeram da Harley em suas cabeças duras.

Humildade e busca de conhecimento nunca fizeram mal a ninguém.

saiba que ela também é isso...
saiba que ela também é isso…
...ou isso.
…e isso.

Link para a matéria completa:
http://vip.abril.com.br/boa-vida/motos/a-nova-mistica-da-harley-davidson/

5 ideias sobre “O mito da tradição”

  1. Concordo plenamente.
    Acho q essa campanha de transformar a harley em mito, lenda, e coisa e tal, apesar de salvar a empresa, acabou se tornando uma espécie de maldição para a mesma, já que agora tudo oq a harley tenta modernizar os próprios consumidores fanáticos da marca reclamam, pq harley tem q ser clássica, tem q ser mito, modernizar é uma heresia.
    Os “Harley não é moto pra correr”, “Harley não é moto de performance”, “Harley não é pra quem gosta de moto, é pra quem gosta de Harley” que tanto se escuta, se tornaram muletas para a empresa parar no tempo.
    Não que a Harley realmente não seja um mito, não tenha uma historia fudida de tradição e não tenham motos absolutamente clássicas(porra, eu amo a Harley, amo motos clássicas, até pq caso contrario não estarei visitando esse site que fala justamente sobre isso), mas a Triumph por exemplo, tb é e tem tudo isso, mas ao contrario da Harley q tenta vender uma propaganda, a Triumph se preocupou em vender motos, e hj tem o mito clássico Bonneville ao lado de motos modernas como a daytona, a tiger e a speed triple, oq prova que ter tradição não é desculpa para parar no tempo.
    Sei la, minha opinião…

  2. Que esportiva é essa da Harley nessa foto que vc colocou no post? Confesso que sou iniciante sobre esse assunto mas fiquei realmente surpreso em ver essa foto. tem mais detalhes?
    abs

    1. A Harley da foto é do time de Superbike da HD, a VR1000, que chegou a ter vitórias antes de ser desativada por razões políticas.

      Ao contrário do que dizem, o motor dessa moto é o que deu a origem ao motor da V-ROD. Costuma-se dizer que o motor Revolution é da Porsche, mas isso não é verdade: a Porsche foi uma parceira no desenvolvimento dele, lado a lado com os engenheiros da Harley, baseado no que eles aprenderam com esse motor.

      Um pouco mais sobre a Harley nas corridas você pode ler neste post aqui: http://olddogcycles.com/2012/05/harley-e-camisa-de-forca-da-tradicao.html

  3. Na boa mano… “Nunca vi um consumidor pedir a volta dos carburadores (em detrimento da injeção eletrônica)” (??) “(…)brincar de hippie com os amigos(…)” , “(…)pode imaginar que tem muito mais testosterona(…)”.
    Mano, que nojo! Que foda que merda! Esse tal CEO não faz ideia de quem sejam os consumidores do seu produto? Ou eu que parei no tempo!
    Ou vai ver eles perceberam que “nós” não vamos bancar a marca então resolveram focar nos dentistas, contadores, medicos e advogados?!
    (http://youtu.be/WCCCSWfzqb8)
    Gosto da máquina, do seu comportamento na estrada, gosto da simplicidade do carburador, de refrigeração a ar. Na boa, os caras do Quad Cam Bastards tão certos! FODA-SE a Fábrica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *