Pinstripe na moto do HOG

Edição especial de uma Electra Glide do Project Rushmore, mostrando como o logo foi pintado a mão, usando a técnica de golf leaf e finalizando a pintura com detalhes em pinstripe, pelo chefe de design Ray Drea.

Eu sei que o objetivo da Harley nesse vídeo foi impressionar a gente com a habilidade dos seus artesões, mas ainda tá longe de causar o mesmo impacto que uma “pobre” fábrica como a Royal Enfield conseguiu fazer com um de seus funcionários:

Esse cara é de outro planeta, olha a firmeza e a velocidade das mãos. Claro, não é algo elaborado como a moto feita para o HOG, mas mesmo assim mostra uma extrema habilidade e orgulho do seu ofício. Infelizmente, também mostra como o trabalho manual é pouco valorizado nos países subdesenvolvidos. Se esse cara fosse americano, era bem provável dele ter uma oficina de pintura, se bobear com direito a reality show…

8 ideias sobre “Pinstripe na moto do HOG”

  1. O segundo vídeo não tem nada de mais impressionante ou impactante que o primeiro. Mostrou uma arte bem mais simples. Artesão por artesão, o da Harley mostrou mais serviço. Seria ele digno de menos mérito apenas por ser empregado de uma grande indústria?

    1. Não tem subtexto nenhum, o trabalho da Harley foi primoroso. Mas o indiano é ninja, é dificílimo fazer um pinstripe nessa velocidade e com essa qualidade. Vide meu comentário abaixo.

  2. Impressionante a firmeza e precisão do funcionário da Royal Enfield. A impressão que tive, depois de assistir os dois vídeos, foi de que a Harley com uma equipe e suporte muito maior, mais tecnologia, muito mais recursos deixou muito a desejar diante do que a Royal Enfield apresentou com tão pouco.

    Uma idéia engraçada me veio a mente: um drive trhu da Royal Enfield, para personalização das motos. Você troca uma idéia com o indiano e ele pede pra você ir tomar uma cerveja enquanto ele termina a sua moto…hahaha. (muito mais barato que os grafismos de “ouro” da Harley, com certeza).

    1. Esse cara sempre me impressiona. É difícílimo fazer um pinstripe nessa velocidade, e olha que conheço vários bons artistas.

      Na contra o trabalho da Harley Davidson, que foi primoroso. Mas esse indiano parece ser de outra planeta.

      Quem tinha um funcionário parecido era a Rolls Royce, a faixa dourada na lateral dos carros era feita sempre pelo mesmo artista de pinstripe. Era impressionante ver ele fazer uma faixa tão longa sem haver nenhuma variação de largura, até a quantidade de tinta no pincel precisava ser extremamente precisa.

  3. Outro atenuante é que toda moto Royal Enfield (até onde sei) a pintura é artesanal-linha de produção (conforme o vídeo).
    Enquanto de outras marcas é uma ou outra moto que a pintura é feita por “artistas”. Eis a diferença.

  4. Dois trabalhos primorosos, duas obras muito bem feitas e ambos merecem o reconhecimento.
    Mas o que esse indiano faz, me lembra um tatuador que conheço, tamanha a desenvoltura, firmeza, habilidade e perfeição do trabalho no fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *