“Eu não quero o que eles tinham. Eu quero o que eles queriam.”

A Husqvarna está tentando se readaptar ao mercado, como mostra os seus dois novos e ousados conceitos apresentados na EICMA 2014: a 401 Svartpilen e a 401 Vitpilen.

Mas, ao contrário de outras marcas que estão tentando capitalizar com a onda retrô como a Ducati, eles decidiram seguir o caminho oposto. Todos nós já vimos vídeos como os amplamente criticados pelo site Bullshit Hipster Bike Vídeos, onde se busca uma ligação com o passado, o jeito antigo de se fazer as coisas, sentimento o qual compartilho muitas vezes, mas que hoje em dia está virando mais um apelo de marketing do que uma tendência sincera.

Foi por isso que a Husqvarna fez um vídeo bem interessante na contramão dessa tendência, que você pode assistir aí em cima. Segue a tradução livre:

Sabe, houve uma época onde uma moto era uma moto. Um motor, um banco e duas rodas. Esses eram os bons tempos. E o que realmente importava, era você e a estrada. E a única coisa que interessava a todo mundo, era a viagem em si. Qual o próximo destino. Encontrar novos lugares e experiências.

Esses caras eram pioneiros.

As pessoas olham para o passado e dizem: “Eles não fazem mais motos assim”. Sim, com certeza. E eu sei o porquê.

Porque se eles ainda as fizessem daquele jeito, eles não conseguiriam me acompanhar nem por dois segundos.

Eu não acredito em “época de ouro”, a não ser pela que estamos vivendo hoje.

E o que é real é o que está logo na minha frente, na próxima curva.

Quando eu olho para trás, eu não quero o que eles tinham. Eu quero o que eles queriam.

9 ideias sobre ““Eu não quero o que eles tinham. Eu quero o que eles queriam.””

  1. Ah, mano, em muitos aspectos eu quero o que eles tinham tanto quanto o que eles queriam. O que não me impede de querer também mais.

    Ache até legal a crítica ao modismo, mas marketing por marketing…

    Para mim é mesmo sobre a moto como sobre a minha barba: eu a tenho (e ela a mim) antes da moda, vou mantê-la depois que a moda passar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *