A origem das coisas: coletes para andar de moto

No início da era do motociclismo, os primeiros MCs, do jeito como os conhecemos hoje, eram formados por veteranos do exército que usavam o mesmo tipo de identificação com a qual eles estavam acostumados durante a Segunda Guerra Mundial: jaquetas de couro com pinturas indicando o seu esquadrão, inspiradas na nose art das aeronaves.

HellsAngelsFlight_1

Já contei um pouco sobre esse tipo de MC no post “Os verdadeiros Wild Ones“, e como a cultura militar influenciou o motociclismo com seus patchs (escudos), regras e iniciações.

Por muito tempo a jaqueta de couro serviu dois propósitos: identificar o motoclube da qual o dono fazia parte  e se proteger dos inevitáveis tombos, já que os pioneiros eram chegados em corridas e não existe nada melhor do que o couro para salvar nossa pele. O personagem do Marlon Brando ilustra bem isso com sua jaqueta do Black Rebels Motorcycle Club:

Marlon Brando BRMC

A razão de se trocar as jaquetas pelos coletes de couro ou jeans, nunca ficou clara. Mas existem algumas teorias:

Alguns acreditam que é mais uma das influências do mito do cowboy, discutido neste post aqui. Os vaqueiros americanos costumavam usar coletes de couro para proteger o peito do frio, mas de forma a deixar os braços livres para se movimentarem e cavalgarem melhor.

Photography ©2011 Michael Lichter.
Photography ©2011 Michael Lichter.

Outros, como eu, acreditam que os coletes também foram a maneira encontrada de se mostrar o logo do clube tanto no calor como no frio, já que os primeiros grandes MCs surgiram na ensolarada Califórnia. Um colete jeans, por exemplo, pode ser usado tanto sobre uma camiseta quanto sobre uma jaqueta de couro, e você continua mostrando as cores do seu clube em ambas situações.

Sem falar que existe um motivo muito prático para os coletes fazerem tanto sucesso entre quem anda de moto, e que vai muito além da imagem dos motoclubes: bolsos e mais bolsos. Não tem jeito melhor de carregar as pequenas coisas do dia a dia do que nos bolsos de um colete.

E aí sempre surge aquela velha discussão: mesmo não sendo de um MC, posso usar um colete? Claro que pode. Eu mesmo uso um de vez em quando com o Old Dog nas costas, o mascote do site.

Você é livre pra fazer o que quiser, desde que não provoque ninguém, como por exemplo imitar o logo de um MC existente, ou usar adereços de clubes 1%er se você não faz parte deles. Afinal, esses caras suaram para conquistarem seus escudos e não estão afim de ver qualquer um ostentando esses ícones. É o mesmo sentimento de quem serviu o exército tem com o pessoal que usa adereços de “moda militar”, mas com a diferença de que um ex-militar dificilmente vai te parar na rua para tirar satisfação.

Eu e o resto da galera que escreve sobre motociclismo na internet, estamos avisando há tempos como as coisas funcionam, e as pessoas tendem a achar que isso é nossa opinião, com os comentários sempre terminando naquele mimimi de “eu posso fazer o que eu quiser”.

Acontece que isso não é nossa opinião, é um fato. As coisas variam de estado pra estado, e de clube pra clube, mas no geral são como a gente costuma explicar. E todos nós andamos com membros de clubes, temos grandes amigos neles e, em nome dessa amizade, tentamos ensinar como as coisas são para evitar problemas para ambos os lados. Nosso objetivo sempre foi divulgar mais da cultura motociclística, evitar problemas para quem está chegando e respeitar os que vieram antes de nós e abriram caminho.

Se você quer acreditar que no Brasil é diferente, fique à vontade. Mas depois não vai me mandar um dos emails que recebi com gente chorando as pitangas porque teve o patch do Sons of Anarchy arrancado do colete.

121 ideias sobre “A origem das coisas: coletes para andar de moto”

  1. Grande Bayer, se me permite, gostaria de fazer um adendo na frase “No início da era do motociclismo”, o pessoal tem a tendência de achar que os motoclubes SURGIRAM pós-Segunda Guerra mundial, mas na verdade eles se popularizaram nessa época.

    Existem clubes de motociclismo desde o início do século 20, e a AMA (American Motorcyclist Association) promovia encontros desde 1903 aonde os clubes que visitavam os eventos, ganhavam prêmio caso se apresentassem todos com a mesma vestimenta (apesar de não ser o colete, aí que foi o surgimento da padronização da vestimenta para membros de um clube e um símbolo, o brasão).

    De resto, texto sensacional como sempre, obrigado por compartilhar essa história.

    Abraço!

    1. Concordo. Mas é que para mim os primeiros 30 a 40 anos são o início, por isso me refiro assim. Talvez ao falar dos primeiros anos eu me referisse chamando de “os primórdios”…

  2. uma duvida rapida, realmente existe um MC aqui no Brasil chamado Sons of Anarchy? tenho uma camisa com o nome “SAMCRO” na frente e o brasão dos sons nas costas pois sou muito fã da seire. Andei lendo alguns post aqui do old, e fiquei na duvida se usar essa camisa seria algum tipo de desrespeito.
    por sinal, o blog ta irado, os textos continua com muita qualidade e a nova cara do site ficou irada. Parabens pelo trabalho Bayer.

    1. Paulo, em primeiro lugar valeu!

      Em segundo lugar, pode ficar tranquilo. A camiseta é só uma camiseta, de um fã da série. Inclusive, todo o merchandising do Sons teve que ser aprovado pelo criador do seriado, Kurt Sutter, de forma que nada fosse cópia de algo que um clube usaria. Ele mesmo fez um post sobre isso: http://sutterink.blogspot.com.br/2009/01/ebay-scum-continue-to-exploit.html

      O problema é o pessoal que insiste em usar coletes como os que estão a venda por aí, que copiam os do seriado, inclusive com o diamante 1%er. Aí sim, muita gente considera desrespeito.

      1. Opa, desculpa eu me meter mas, sem entrar muito em detalhes, existiu um “mc” em Cianorte/PA que foi batizado de “Filhos da Anarquia”.
        Eles usavam inclusive os patches do seriado. Já comentei a respeito no Blog do Wolfman e… digamos que a coisa não foi lá muito bem…

      2. nao entendi, quer dizer que alguem coloca o simbolo de uma serie de televisao em um colete e chimpanzes que pertencem a um moto clube de verdade ficam bravinhos e fazem coisas contra a lei, é isso? Bando de lixos mesmo, tomara que um dia levem um tiro e aprendam a cuidar da propria vida

        1. Luiz
          Se você ao menos rivesse noção do que é um MC e o que o s patches e coletes representam pra nós, não nos chamaria, desrespeitosamente, de chimpanzés.
          Se soubesse o quanto um membro tem de suar, trabalhar e as vezes literalmente sangrar, pra carregar um brasão nas costas, não teria essa ousadia ignorante. Não fale do que não conheces. Aprenda a respeitar (coisa que aprendemos cedo dentro do motoclubismo) e serás respeitado. Do contrário, vista seu colete fictício, como um cosplay de palhaço e vá algum evento, e quabdo lhe questionarem sobre, chame-os de chimpanzés, e diga que pode fazer o que bem entender, mesmo que pra isso você precise agir como um babaca ignorante que não dá a mínima se está pisando em anos de tradicionalismo, irmandade e respeito.
          Rosnar escondido atrás de uma tela de computador é fácil. Qualquer VIRA LATAS rosna ;)
          Mas vai la, procura um evento, desses bem tradicionais e grandes, põe sua fantasia de palhaço e vai la… boa sorte.

          Aos demais, forte abraço.

          Ao editor, parabéns pelo texto e pelo respeito e tempo dedicado.

          Força Sempre!

          1. Lyan, aplaudindo de PÉ a sua resposta para esse asno.
            O que mais me intriga é um Zé Ruela que pelo teor da mensagem com certeza foi abandonado por um Biker, vir escrever em um site de e para motociclistas.
            Forte abraço e bons ventos.

          2. Parabens irmao. E qto a vc lyan meca suas palavras ou num futuro proximo tera problemas conosco os CHIMPAZÉS que vc diz.

    2. bom dia amigo.
      para uso dia a dia nas ruas não teria grandes problemas.
      mas evite de usar em eventos com motos, e em encontros com outros motoclubes,
      no geral no Brasil a grande maioria dos MC são de pessoas pacificas amigas e hospitaleiras, mas tem alguns MC que levaram muito a sério o uso de uma identidade que não é original, ou então não lhe pertenceria por direito.
      tb sou muito fã do SAMCRO, mas evito de usar materiais que submetam a uso em MCs.
      fica a dica e espero ter ajudado, valeu

  3. Legal.
    Sobre usar o colete, eu o uso justamente pelos bolsos. Tenho usado até para ir a padaria agora. E, como bom coxa, com o logo Skull e pin HOG e mais umas propagandas da Motor Company. Curto pacas!

  4. Nao sei se vcs tem mais poderiam fazer um texto contando a historia da dos petchs nas costas exemplo do petch tradicional de 3 peças do petch com 2 peças e por fim o com uma unica peça que simbolizao coisas diferentes . Só qui no Brasil que isso virou bagunça rsrs

    1. Bom dia.
      O texto com esse conteudo é de muito valor, essa bagunça esta ocorrendo pelo crescimento rapido e falta de informação. Antes para se montar um M.C era necessario ou M.C para apadrinhar e se responsabilizar pelo novo, da mesma forma com os integrantes, já hoje em dia, monta o colete, escreve M.C e sai usando.

      Abraços, Leandro Trauma M.C

      1. Se quer usar colete ,com patch,entre em um MC tradicional , batalhe ,sue a camisa pelo clube e conquiste suas cores,e não use um colete com o patch fantasia do Sons Of Anarchy, porque corre o risco de ser tomado. T.F.F.T

      2. Esses ai geralmente não duram muito Leandro.
        As vezes por pressão de outros MC´s e a maioria das vezes exatamente por não entenderem o que e um MC.
        Para se manter qualquer coisa temos que ter ordem e saber onde estamos nos metendo. Quer passear de colete e ter uma marca sem ter responsabilidade de um MC? Crie um moto grupo e seja feliz. Já vi ao menos 4 “MC´s” que viraram moto grupo.

  5. Sensacional, gosto muito do lado educacional do Old Dog Cycle e da preocupação que o administrador tem em passar de forma coesa o conhecimento sobre a origem, os costumes e as regras “não escritas” do motociclismo! Faço parte de um grande MC, o qual não cabe ser mencionado, e acredito que esse tipo de trabalho tende a educar e a desmitificar mitos que vivem em torno do meio, dos clubes e dos membros! Sejam coxas, sejam full patches 1℅ ou entusiastas, com o real conhecimento a tendência e criar um senso comum entre todos os interessados e assim desenvolver como hoje é nos EUA uma cultura digna e correta daquilo que nos move, as motos e nossoa clubes! A todos que lêem o site e acompanham os posts, antes das criticas e de ameças veladas como já vi tantas, usem da sensatez e entendem que educar por mais que desagrade é necessário, para quem não gosta meu respeito, mas quem não tem o que agregar mantenha a ignorância e bestialismo limitados aos seus pensamentos! A todos os demais sorte na viajem e que cada vez mais possam aprender com os ensinamentos e aulas de história do nosso anfitrião do Old Dog Cycle!

    1. Mto bom o texto!
      Gostaria de saber algumas coisas até!
      Sou mto fã da série! Mesmo!
      E um motociclista iniciante, que procura um MC para fazer parte tem uns 2 anos.
      Enquanto isso uso meu colete vazio justamente para não dar stress nenhum!
      Mas confesso que diversas vezes pensei em colocar o patch da série mas sinalizando a série…,”Sons Of Anarchy Lad” e alguma frase marcante da série!
      Óbvio que não irei agir como retardado por ae fazendo merda! Até pq vi BrBad e nem por isso sou “cozinheiro”! Mas curto ter coisas temáticas de séries! (tenho até um hood amarelo com o símbolo da metanfetamina atrás)
      Queria saber até onde começa meu direito de usar algo do tipo e o direto dos MC de não deixar que use! Até por ser um simbolismo, já vi mta gente usando o patch da Harley e não ter problema! Enfatizo que em momento algum pretendo colocar a palavra Mc no meu colete! Obg!!

  6. Bayer é o CARA!!!!!!
    Sou teu fã irmão!!!
    Mas vamos lá. Também sou de um MC aqui no Rio, batalhei para entrar e sinceramente acho todo esse ritual necessário para separar aventureiros de quem quer levar a sério.
    Bem dito isso, só não concordo com uma coisa: Esse negócio de tomar colete dos outros. Subtrair coisa alheia móvel mediante violência ou grave ameaça à princípio é crime. Se o cara está usando indevidamente o colete de um MC cabe sim uma advertência bem feita para que pare de usar. Se está usando um colete do “Sons” ou dos “Ursinhos carinhosos” é problema dele, quem conhece vai saber que é fanfarrão e vai pagar um King Kong por isso.
    Tentar tomar colete dos outros é até perigoso. Houve um caso em SP de um famoso MC que, ao tentar tomar coletes em uma confraternização, se depararam com um MC de Policiais e acabaram respondendo por 157. ( Bayer por ser de Sampa deve ter melhores detalhes).
    E também esse negócio me soa meio violento para pessoas que querem andar de moto com os irmãos e curtir a vida como dizem meus amigos Paulistas ” De boa!”

  7. Salve Bayer, beleza?
    Você me fez lembrar de um caso que aconteceu aqui na minha região;
    O motogrupo do qual faço parte com uma certa frequência realiza pequenos passeios de bate e volta em cidades do interior vizinhas e no final nos reunimos no point para bater um papo.
    Certa vez um cara que acompanha nossa fan page se apropriou da logo e fez um pacth para “rodar com a gente”.
    Resolvemos explicamos para ele como que funcionava o esquema dos patches e ficou tudo tranquilo.
    Ps: Bayer, será que rola um patch pequeno do old dog pra colocar no meu colete? haha, grande abraço!

      1. Aconteceu o mesmo com o meu clube, o cara simplesmente colocou um escudo nas costas e colocou o mesmo nome do nosso clube, e detalhe, ele NÃO é de moto clube nenhum. Ainda não conseguimos encontrar com ele mas quando isso acontecer com certeza lhe explicaremos com toda a gentileza que ele não pode fazer isso. Não sei porque essa NECESSIDADE das pessoas portarem um escudo achando que precisam disso para ser aceito no nosso meio quando na verdade tá sujeito a mais problemas.

        1. Concordo .. eu ando a sete anos sem brasão .. sai do mc que fazia parte , e vou a todos os eventos que quero ,com quem quero, amigos ,mc , e sou bem vindo ,quem faz sua história somos nós mesmos .. sempre respeitando os mc , e amigos nas estradas ..n precisa andar igual a um jumento de cigano, todo enfeitado ,, seja vc mesmo ,um verdadeiro biker ..abç a todos os irmãos estradeiros . ..

  8. Parabéns mais uma vez Bayer, sucesso cada vez mais, aprendi e aprendo com seu Blog, com os lances de Pilotagem e outros assuntos. Sobre o Lance de MC faço parte de um e no inicio achava que algumas coisas eram lendas, hoje rodo por ai e tenho muitos amigos, e garanto que muitos seguem a tradição de MCs 1% ou não, não é pq é Brasil que não existe a tradição dos MCs, enfim informação é tudo, e respeito sempre foi regra de convivência.

    Alle Esquadrão de Cristo SP.

  9. Bayer, parabéns!

    Comecei a rodar a pouco tempo, e achei o site por acaso (num post de como proteger a sua moto contra roubos). Seu site pra mim foi um achado!
    Todos os post são muito bem escritos . Os temas que abordam aspectos técnicos de pilotagem, manutenção, etc, são de muita ajuda para mim que está entrando agora neste mundo, e tópicos como esse, que contam a origem da cultura, a paixão pelas motos, as regras não escritas, não são só informativos, são prazerosos de ler mesmo. Gosto tanto que entro umas duas vezes por dia pra ver se teve atualização e, se não teve, sempre acabo relendo algum.
    Mais uma vez parabéns pelo trabalho.

    Abraço

  10. Parabéns Bayer por ajudar o meio. Mas continuo achando errado impor este tipo de regras as pessoas. Se apropriar de marcas alheias, tudo bem, concordo plenamente que se deva tomar as devidas medidas informativas, mas violência? Um pouco extremo não?
    Então seria assim: estou no meio do Música Extremo (o lado mais denso e agressivo e radical das vertentes do Heavy Metal) faz 25 anos ativamente (bandas, produções, selos, gravando e lançando discos no Brasil e exterior, etc). Se eu ver algum destes membros se utilizando da imagem deste meio para passar sua imagem de ser agressivo (camisa com imagens infernais ou caveiras, cores pretas e etc), vou me sentir no direito de tomar tudo o que este pseudo membro marginal possui, por que eu ralei para ter isto e ele não, pois este membro baixa mp3 e paga de mal enquanto eu coleciono meus discos desde 90 rodando porões sujos? Eu não, ja cresci o suficiente para ficar na minha e continuar andando de moto com meus amigos no M.C. que fundamos.
    O Brasil é grande demais, temos muitas realidades diversas, e o interior é imenso. Nem tudo funciona como na Metrópole e afins, concorda? Mas avisar é importante.
    Valeu

    1. Vinicius até onde sei pelo menos no Rio de Janeiro, os Moto Clubes antes de tomarem alguma medida extrema eles sempre conversam explicam e tentam convencer as pessoas mas tem gente que é por demais teimosa e só entendem a linguagem da intimidação. Um grande abraço.

      1. Entendi. Obrigado por contribuir Luiz Carlos. Será que eu posso então usar a mesma linha de raciocinio com os membros? Ex: se o membro estiver usando uma camisa de alguma banda de Heavy Metal ou afins (seus subgeneros), e eu constatar que ele não tem sequer algum disco desta banda (disto eu tenho certeza que irei encontrar 99% nestes encontros, ou seja, os valores do 1% se invertendo) então eu vou pedir com educação para ele retirar a camisa na hora, e se ele não aceitar…enfim…tomo as medidas cabíveis? Como poderia ser? Já entendi toda a matéria e tals, o assunto, a “tradição” e enfim..nem pretendo bater de frente com ninguém, nem pensar nisto. Mas ainda assim acho o motivo bobo (acredite, não fico nada feliz de ver nestes encontros pessoas usarem a imagem do Heavy Metal como fantasia, fico puto mesmo) para quem deve ter muitas outras coisas para se preocupar, pois acredito que os membros sejam profissionais em suas áreas e realmente tenham algo melhor para fazer.
        abs

        1. Grande Vinícius eu que agradeço por termos essa “discussão” construtiva pois adoro heavy metal e também fico puto quando alguém usa camisas de bandas que não tem a menor ideia do que seja mas a questão de Moto Clube quando alguém usa seu logo que vc fez sacrificios para que esse nome fosse honrado como um sobrenome de família e alguém pega sem a sua autorização e usa a bel prazer ai fica complicado. É diferente quando duas pessoas que não se conhece e usa camisas de uma mesma banda. A questão é que bandas de heavy metal comercializam o seu logo os moto clubes 1% não comercializam seus brazões. Veja bem estou falando de pessoas usarem brasões sem autorizações. Um feliz 2015.

          1. Opa, neste caso meu caro Luis, concordo, é claro. Eu citei no meu primeiro comentário que penso que se apropriar da imagem de maneira indevida que pertence a outro grupo é muita doideira. Mesmo não concordando com a violência, sei que é muito estranho e escroto esta atitude de pegar um brasão que não te pertence e sair usando. Eu estava me referindo mais em relação a tradição das divisões dos patches e tals e fazendo este paralelo com o meio que circulo e é muito utilizado nos moto clubes. Acho que ninguém tem dúvidas de que o Heavy Metal e suas vertentes são profundamente ligadas ao universo das motos. E quanto a discussão, claro.temos que estar a altura do blog né meu camarada. eheheh parabéns a participação de todos e claro, do dono do blog.
            abs

          2. Esse é um ponto importante:

            Quando um cara é de um fã clube de uma banda, e briga com quem usa uma camiseta daquela mesma banda (como acontecia muito na galeria aqui em São Paulo, e acho que ainda acontece), ele está apenas se apropriando de algo que ele gosta.

            É muito diferente de quando alguém se apropria de um ícone de um MC, já que o cara daquele MC é parte de uma família onde ele precisou passar pelo menos um ano (às vezes mais) sendo próspero (também chamado de prospect ou PP) para provar que ele merece fazer parte daquele MC.

            Isso acontece porque MCs tradicionais não entregam seu escudo e colete para qualquer um. O período de prospect é complicado e exigente. Você tem que estar 24 horas por dia à disposição dos membros, fazer tarefas como cuidar e lavar das motos, da sede do clube, entre outras coisas. Muitos colegas me dizem que, se fosse hoje em dia, eles nunca teria a energia e o tempo necessários para passarem por tudo aquilo de novo.

            Ou seja, o cara da camiseta se acha no direito de dizer quem pode ou não gostar daquela banda e isso não faz sentido. Já o cara do MC fez por merecer, e não quer ver qualquer um usando o que para ele é um troféu, e isso eu posso entender.

            É a mesma analogia com quem serviu as forças armadas.

  11. Uso colete direto, desde os anos 90, mas com teor Heavy Metal. Não sou de nenhum MC e nem quero ser. Já usava colete bem antes de pensar em comprar uma moto. Nunca fiz essa ligação de Colete = MC, e sempre achava um saco quando chegava alguém e me perguntava se eu era de moto-clube, só por estar com colete. Não, não sou. Sou do metal.
    Gosto do visual e do lance de bolsos.

    1. Curto metal desde os anos 80 com o Rock in Rio e ouço até hoje; se alguem por aqui gosta da linha Manowar ouçam o Battleroar e Wishdoom; acho que vão gostar.

  12. Excelente materia, muito educadora; meu moto clube por exemplo já teve que baixar a bandeira de um porque simplesmente um grupo de amigos resolveram fundar um moto clube sem nem ao menos perguntar alguém se já existia um com o nome na qual eles escolheram detalhe não conheciam ninguém do meio motociclistico, é o que vc falou “eu posso fazer o que eu quiser” .

  13. Alo Bayer, visito muito o teu site, tem sempre matérias interessantes.
    Ao ler essa sobre MCs fiquei com uma dúvida: Um cara usava um patch do Sons of Anarchy (que é uma série de TV) e teve o emblema arrancado? Se fosse pelos produtores da série eu até poderia entender, mas pelo que li foi por um Clube que usa o mesmo nome da série, seguramente também sem pagar direitos autorais. No meu entendimento ambas as partes estão usando o nome da série indevidamente. Seguramente o grupo sobrepujou o indivíduo e arrancou o patch, no meu entendimento sem razão alguma, mas eram muitos contra um, foi fácil né, quando em grupo o indivíduo se sente mais forte.
    Tenho minhas restrições aos MCs e MGs, quando vejo aquele monte de marmanjos fantasiados para andar de moto, cheio de regras e fetiches, me lembra os clubinhos típicos de pré adolescentes com seus rituais secretos e provas de admissão. Realmente para andar de moto não precisa de nada disso. Aqui no Brasil isso trata-se de uma subcultura que copia de forma meio capenga os costumes dos americanos do norte, esse tipo de subcultura é muito encontrado principalmente no terceiro mundo. Esse site mostra algumas delas:
    http://www.ideafixa.com/subculturas-no-mundo/
    Pindorama País do Futuro? Viva as liberdades individuais.
    Abraços.

    1. Mais de um. Dois mandaram email, e um deles fiquei sabendo em um encontro.

      Não é por haver outro clube com o mesmo nome, mas pelo fato do colete ser uma réplica dos coletes dos motoclubes outlaws ou 1%er, com todos os ícones que representam esse tipo de clube (patch em três partes, o diamantes, território no escudo). As pessoas que tiveram seus coletes arrancados foram por membros de clubes distintos, e que não tem nenhuma ligação com a série, e que não gostaram de ver esses ícones sendo usados como uma “fantasia”.

        1. E gostaria de deixar claro alguns pontos sobre meu comentário comparando o meio dos MCs e do Metal Extremo. Eu não estava falando de um membro de fã clube pois no meu meio não existe isto, está muito além ou abaixo disto. Não estou falando de bandas como o Iron Maiden ou Metallica ou afins. Aí que está o problema e existe grupos (com participação das próprias bandas) que fazem sim um certo controle sobre a utilização destas imagens porque existem muitas coisas envolvidas (posturas políticas e afins). Não digo que este controle chega a ser usado com violência (apesar de já ter sido usado sim desta maneira). Mas é para impedir que alguém que faça parte do meio seja enxergado como um mimado revoltado com a camisa do Iron Mainden jogando garrafa de cerveja para o alto ou uma velhinha que coloca toquinha de caveira em encontro de motos. Mas é importante lembrar, não estou defendendo o uso dos coletes de outros MCs, pois acho isto estranho mesmo. Eu estava falando de alguém que monta um MC e tem que prestar conta a outro que nem conhece ou algo parecido. Isto eu acho estranho.

        2. Dois problemas:

          1) Usar colete de um MC que a pessoa não faz parte. Esse é o mais grave e não vai ter conversa.

          2) Fazer um colete com “cara” de colete 1%er (escudo em três partes, diamante com 1%er, declaração de território), pode ser como o do Sons of Anarchy ou um grupo que a pessoa inventa para andar com os amigos e fingir que é malvadão. Nesse caso, o cara que realmente é de um MC 1%er, pode decidir te tratar como sendo de um grupo rival ou como um “fantasiado” qualquer querendo aparecer. Em ambos os casos, o resultado pode ser ele querer tirar o colete de você.

          O raciocício deles é simples: se você quer andar como um membro escudado, você vai ser tratado como um membro escudado. Membros de MC, no geral, vão evitar a todo custo que os “signos” do meio sejam deturpados e usados como fantasia.

          Na visão deles, um cara que “finge” ser de um MC é como esse cara aqui: https://www.youtube.com/watch?v=nzY2Qcu5i2A

          1. Ok Bayer, agora tá mais claro. Em relação ao problema 1, eu acreditava realmente que ninguém fosse fazer esta doideira. Isto soa estranho para mim. Em relação ao problema 2 acho que realmente isto pode causar muita confusão, pois dá margem pra muita interpretação e problemas de adaptação da tradição vinda do exterior para o Brasil. Complicado. Valeu mesmo por orientar como sempre.

          2. Alo Bayer, li os itens 1 e 2, e mesmo assim não consigo engolir isso. Considero a mesma coisa do que ocorreu agora na França onde 12 pessoas foram mortas por causa de um desenho que ofendeu uns fundamentalistas doentes.
            Sim doentes, é o que posso presumir. Que coisa grave né desrespeitar o item 1 e 2, e ainda vem esses tais de zumpurcentu dizer que não aceitam policiais em seus quadros, como já falei: eles agem pior do que os militares dos anos de chumbo, vai ver que é por isso que gostam de usar a farda preta cheia de condecorações, o que para mim não passa também de uma fantasia.
            Como diria um amigo meu: “Quanto mais enfeitado o índio, mais primitiva é a tribo”.

          3. Bayer meu querido, sempre vejo seu blogue, desde 2014 eu acho, e lhe devo desculpas por nunca ter comentado o bom trabalho que você faz aqui.

            Mas essa resposta coroada pelo vídeo me “mobilizou”.

            As pessoas precisam entender um conceito básico, de símbolos e signos e o que eles podem representar para um determinado grupo de pessoas.

            As pessoas que não fazem parte do mundo dos MC’s acham que para se ter um colete basta comprar…
            E pensam que o direito constitucional de liberdade os protege de tudo até de sua própria ignorância, mas não é bem assim que a coisa funciona e você sabiamente tenta alertar.

            A questão não é querer bancar de fodão ou de sujeito homem enquanto se tenta convencer “amistosamente” um fantasiado que ele está desrespeitando uma tradição, na realidade o esforço que o cara fez pra usar o 1º no peito foi tão grande que ele ta pouco preocupado com mi, mi, mi.

            É esse esforço que por não conhecer e não poder mensurar, as pessoas não entendem e por fim não respeitam.

            Para receber o 1º é necessário arriscar a vida de diversas formas, sempre por um bom motivo claro, demonstrando o heroísmo, tão visível na época das guerras onde tudo começou a se tornar o que é hoje.

            De forma geral acredito que a maior parte desses problemas aconteça pelo simples fato de termos a convivência de dois grupos muito distintos os Mototuristas que viajam com todo direito para aproveitar a paisagem, e os Motoclubistas que vivem sua cultura própria, a coisa complica quando um quer “ser” como o outro sem conhecer a fundo onde está entrando.

            Mais uma vez parabéns pelo trabalho.

    2. Fortino, bom dia
      A subcultura do motoclubismo é no mundo TODO inclusive Alemanha, Italia, Inglaterra etc, paises de primeiro mundo. E quando alguém quer entrar numa subcultura tem que se ter o MINIMO de respeito para aqueles que ali estão. No motoclubismo é mais facil vc ser respeitado por NÃO usar escudo nenhum do que simplesmente aparecer do nada com um brasão que pode se entendido como ofensa e desrespeito, ai malandro segura as pontas. Não sou a favor da violencia mas o seu direito termina onde começa o meu. E pode apostar são muitos os desrespeitos que temos que fazer vistas grossas para não ter a tal violencia.

    3. falou bobagem, amigo….Sou de motoclube.. tem suas regrtas sim, mas n eh subcultura n, seu folgado…É uma irmandade… é uma família…O colete representa muita coisa… representa que aquele cara ali, aind amais se for de motoclube tradicional é uma pessoa honrada, merecedora e dígna de confiança…Quer dizer que o cara pode estar viajando sozinho… mas nunca desamparado.. O cara nunca te viu na vida… se vc ta no prego naestrada ele vai te rebocar… vai tirar gasolina da moto dele pra colocar na sua… ele vai te levar p casa dele e te dar comida. Isso que vc falou se aplica aos coxinhas… aos posers. Respeita a Irmandande, rapá!

  14. Mas então Bayer a “coisa” é pior do que imaginei.
    O sujeito que pratica uma violência dessas contra um semelhante por um motivo pueril desses, ou é um cretino ou precisa de tratamento médico urgente. Por mais crendices que determinada pessoa ou grupo de pessoas possam vir a ter nada justifica um atentado fundamentalista e selvagem desses. Podem até me dizerem: tu não podes falar do que não conheces. Posso sim, não preciso nem conhecer para afirmar o que disse acima. Um atentado aos direitos e liberdades humanas maior do que presenciei no pós 64 nas passeatas de rua e movimentos estudantís patrocinados pelos militares de plantão. E com contradições também, pois aqui mesmo li uma manifestação desses que se autodenominam de “zumpurcentu” dizendo que são discretos e que não gostam de chamar a atenção.
    Como diria Erasmo: … eu tenho que manter a minha fama de mau…
    abç. Fortino

    1. colega, acerca do seu chamado “zumporcento”, que seja, assim como neste blog houve respeito em todas as postagens, assim o deveria continuar. Como alguns colegas falaram, se alguem carrega o diamante no colete ou na pele, é porque mereceu, se ele é assim, é assim a vida que escolheu. Sobre serem discretos, tenho a certeza de que, sim, o são, pois, se assim não o fossem, haveriam enxurradas de 1%ers respondendo ao seu comentário (que eu senti uma pontada de ironia) muito antes de mim. Não sou 1er e estou afastado de clubes por motivos pessoais, mas todo o respeito é devido a todos. Sobre precisar de internação e não sei mais o que, vou exemplificar com a religião pois é algo que todos temos nossa fé incondicional. É como se difamassem/blasfemassem sua religião ao falar a um 1er que ele é louco, pois muitos dos que são, acreditam nisso, deveras vezes mais do que na propria religião.
      Pessoas 1er ou motoclubista não estão andando de moto somente pelo prazer que é pilotar a magrela, mas também pela irmandade que certos clubes apresentam. Nisso cabe a diferenciação que um colega disse, há motoclubistas e mototuristas, ambos vivem a moto, mas os turistas querem só curtir a viagem, não importando com quem. Já os clubistas querem além de curtir a viagem, ter uma segunda família, alguém que te entende e que te abraça, te ouve nos momentos ruins e comemora com você em momentos alegres. Eu mesmo misturo um pouco das duas partes, mas não posso me comprometer a ponto de um clube 1er no momento, então prefiro deixar meu colete liso e rodar com meus amigos (fase mototurista)… mas, o futuro é incerto.
      Ótima semana a todos, parabéns por todos os posts, pois mostram o lado que eu acredito ser o correto no motociclismo, sem essa bagunça que acabou arraigando no cotidiano motociclista (vide motoqueiro x motociclista)

    2. Cabecinha dura heim colega ! Sabe como funciona ? Não finja ser o que não é ! É pior ainda o que não merece ter “um colete que para nós é a segunda pele” respeito brother !

  15. Já vi um caso onde um MC famoso não gostou do nome de um MG recém-lançado, alegaram que fazia analogia ao seu, tentaram arrancar a bandeira deste MG do evento e queriam que o pessoal tirassem as camisetas, rolou até advogado na questão, mas não foi longe, pois não procedia a alegação de plágio.
    Também vi um cara com um colete do SOA em um encontro no norte do Paraná, e por mais que defendamos a liberdade de escolhas de cada um, não é legal essa atitude, eu não pertenço a moto clube algum, mas quem pertence gosta de exibir suas cores, tem orgulho disso, e não vai gostar de ver alguém pagando de Jax Teller Tupiniquim!
    Sei que é difícil para quem não segue regras de um MC, não gosta ou não quer participar, entender essas atitudes, acho que isso vai muito além da nossa percepção, existem vários estudos sobre o comportamento humano, sua complexidade e de como gostamos de nos dividir em grupos específicos. Vide torcida de time de futebol, onde a camisa do seu clube pode te matar!
    Bayer, já pensou em lançar um patch do Old Dog Cycles ? Seu logo é muito legal, ficaria muito bom costurado no colete!!!

    1. Ivan to procurando uma resposta mais completa mas basicamente quando um clube tem 3 patchs são moto clubes tradicionais da velha escola, os que tem 2 patchs são moto clubes familiares e com um patch são moto grupo. Ensinamento estes perdidos.

  16. Bolsos realmente são muito úteis no colete, hehe, ainda mais quando a calça tem o bolso apertado. Eu costumo levar um monte de tranqueiras comigo e o colete serve bem pra isso. Uso o Coringa bordado nas costas, mas tenho esse colete desde antes de entrar pro mundo do motociclismo, na verdade ia fazer um colete de patches de banda de Metal, mas não deu certo e acabou ficando só o Coringa mesmo. Nunca tive problema com nenhum MC, embora algumas pessoas olhem curiosas quando me veem usando, talvez pense que seja de algum (apesar de ter apenas o Coringa e nada mais). A única coisa foi um policial perguntando porque eu usava o Coringa e se eu era “mata PM”. Esses funkeiros da moléstias acabaram até com o personagem que eu gosto…

    1. Perfeito Lucas, nenhum MC vai incomodar vc por estar usando um símbolo nas costas ! Mesmo porque não está fazendo menção a MC, porém quando um camarada põe um colete imitando um MCa coisa é um pouco pior pois suas cagadas vão manchar os verdadeiros motociclistas !

  17. Olá bayer,
    Acabei de conhecer seu blog e ja virei fã… Bom vi esse comentario sobre o sons of anarchy, que eu sou viciado e numa viagem pros EUA trouxe um casaco/jaqueta do seriado com patch do sons e a tag men of mayhen no peito.. Achei bem legal! Mas seria um problema eu usar?! Ja estive em um encontro com ele e as pessoas na verdade acharam bem legal… Tenho 26 anos e sempre fui ligado ao motociclismo.. Aos 15 ja tinha uma aprilia rs50 racing, aos 18 uma cbr 600r na qual sofri um acidente e decidi curtir essa paixao de custom.. Onde conheci melhor a harley e me apaixonei e ja estou na minha terceira.. Em quanto as camisas, separa a minha haha abraço

    1. Jaqueta mesmo, com logo em três partes atrás? Tem gente que pode querer te encher o saco como eu relatei aqui.

      Cada um reage de um jeito, como mencionei no post da segunda parte dos MCs 1%.

  18. Olá Bayer, primeiramente parabéns pelo blog.
    Tenho uma galera e sempre rodamos juntos, vários encontros e eventos sobre motociclismo do interior paulista. Já temos o Nome do MC e algumas idéias para o brasão, mas temos algumas dúvidas com relação a quantidade dos patches. Nosso brasão basicamente se resume nas cores preto e branco, com o nome do MC na parte superior, as indentificação e simbolos do MC no centro e o nome da nossa cidade na parte inferior, ou seja três patches.
    Espero que assim que a idéia estiver concluída não tenhamos problemas com os demais MC’s, até porque nossa idéia é super original.
    Você tem alguma dica para nos dar Bayer?
    Agradeço

    1. É díficil falar… Em muitas cidades, o pessoal dos MCs tradicionais não gostam de ver novos MCs com o escudo tradicional em três partes. Aqui mesmo nos comentários, e no de outros posts, você vai ver muita gente de outros grupos afirmando isso.

      O que a maioria faz é como o HOG: um escudo que parece em 3 partes, mas é tudo junto, uma peça só.

    2. Bare warlock, uma dica pra você nao ter problemas, antes de criar algo ou querer ja sair em evento, com seu colete, procure mc da sua cidade, pegue amizade, peça orientações, pois as atitudes de mc sao diferente em cada regiao do brasil, procure um mc mais antigo que o seu pra te dar conselhos, suporte, derrepente até apadrinhar e apresentar seu mc ao meio motociclistico, é apenas uma dica, espero que seja útil, e lembre, respeite sempre os mc mais antigos

      wagão

  19. Post maravilhoso!!
    Seu post foi esclarecedor para mim, e o tato pra tratar do assunto (e a discussão dos comentários também!) mesmo sem papas na língua é exemplar.
    Por que tanta gente tem dificuldade de tratar desse assunto? É tabu? Já precisei de ajuda (bem, foi até uma ajuda não solicitada mas que veio de uma forma muito educada e propícia) para entender essa coisa toda e 1%er e que tais… Fiz parte de MC quando ganhei minha primeira motoquinha, porque fiz amizade com a turma, viajei (aliás, aprendi a conduzir em estrada com eles) com eles, amizades foram construídas e… acabei por ser convidada. Adorei, achei uma honra. Mas eram pessoas ocupadas com mil e uma obrigações e responsabilidades então passávamos longe de ser 1%er. Nos reuníamos, ajudávamos uns aos outros, viajávamos juntos e éramos amigos (também tinha umas rusgas mas enfim, humanos são assim mesmo). Hoje me mudei de lá, guardo com carinho os uniformes (não gosto de colete; coisa demais pra carregar, uso apenas a jaqueta e pronto) e sempre que retorno os encontro.
    Não entendo, de verdade essa coisa de 1%er. Isso de família, de viver por e para o clube. Não me entendam mal, srs 1%ers… Mas é que para mim pessoas não se tornam sua família assim, por escolha. Tipo um belo dia eu resolvo que o pessoal que se reune para a atividade X regularmente vai ser minha família e pronto? Bem… comigo rola diferente, é algo que acontece naturalmente, com tempo, com muuuito tempo, e várias ocasiões em que se prove o tal “amigo mais chegado que irmão” – aquelas situações crucias da vida em que você percebe que aquele amigo tá aí pra vc venha o que vier. Outro ponto: 1 ano, pra mim, de acordo com o tanto que eu sou sistemática, não seria suficiente para eu considerar o grupo com o qual eu passei a conviver minha família. A não ser, claro, em caso de acontecimento de uma daquelas coisas grandes na vida que são pontos de inflexão na rota de nossa história..
    Não sei se estou me fazendo entender mas… é que eu acho complicado isso de um cara um belo dia resolver que vai “virar da família”, sabe? Sei lá… na minha cabeça a família que não é de sangue acontece espontaneamente e não porque eu resolvi que seria assim. Óbvio que quem está há trocentos anos num clube seria um outro caso mas… enfim, é uma questão de valores individuais, acho. Eu não conseguiria por outra organização qualquer acima de minha família ou meu cônjuge jamais.
    De qualquer forma, apesar de eu não compreender eu admiro quem se submete à hierarquia e regras. Não compreendo, mas acho digno de respeito quem compreende, entra no negócio e faz como deve ser feito.
    Provavelmente eu continue ainda por décadas no motoclube Eu & Deus mesmo hahaha. Assim não desrespeito ninguém.
    Depois de todo esse bláblábláblá mais para explicar mesmo o que penso do que convencer qualquer um aqui, eu queria fazer uma pergunta… Entendo que os motoclubes tradicionais do BR são fruto de inspiração em motoclubes dos USA, e por isso padrões um tanto quanto similares. Imagino que os tradicionais for real sejam poucos, bem poucos mesmo, mas ignoro seus nomes e nem sabia dessa coisarada toda de tradicional ou não (e essa pica entre quem é tradicional e quem não é) até pouco tempo atrás.
    Então… voltando da viagem…
    Quem é tradicional é e ponto, e quem não é jamais chegará a ser? Isso parece meio maluco.

    Os post deste blog são muito bons e me ensinam pacas!! Alguns casos de grupos dá gosto de ver, os integrantes tem hombridade e respeitam a si e aos outros, mas não são todos. Os malvadões wannabe só inspiram um “tsc” como comentário…
    Abraços!
    E desculpa o pergaminho!! hahaha

    1. Relda, boa tarde
      Moto clubes que não são tradicionais se um dia quiserem ser é só uma questão de postura e MUITA vontade de mudar….É por isso que muitas pessoas pensam que quem não é tracidional nunca será. Existe um moto clube aqui no Rio que conseguiu isso e são respeitados pelos outros clubes tradicionais no entanto já vi clubes também que não conseguiram pois tem que “cortar na propia carne” para tal feito. Espero ter esclarecido sua pergunta.

  20. Desculpa mas… outra pergunta (se é que se pode perguntar isso)
    Por que o grilo com jaquetas? É problema colocar o escudo na jaqueta e não no colete, se a pessoa simplesmente não curte colete?

    1. Porque os coletes fazem parte da indumentária de um MC, enquanto as jaquetas com escudo nunca foram comuns (os primeiros MCs usavam jaquetas de couro pintadas com o logo do seu MC, mas caíram em desuso).

  21. Conheci hoje seu site por acaso, e diga-se de passagem, há muito tempo achava que deveria haver alguém esclarecido para dirimir questões da origem dos MCs , escudos e distintivos, e para minha surpresa aí está você. Eu te parabenizo pela sua cultura “pré-milenar” destes assuntos, e até evito tocar neste assunto em alguns encontros que vou, por acharem que sou metido a sabichão, ou querendo aparecer, embora não pertença a nenhum MC, mas convivo com muitos e sou amigo de todos e não quero criar “clima”. Uso bottoms de muitos MCs em meu colete, oferecidos como símbolo de amizade.
    E se porventura você for confeccionar um patch, eu me orgulharia de poder ostentar um em meu colete.
    Atenciosamente, John

  22. Bayer,boa noite,li todos os comentarios ate aqui faço parte de um motogrupo que em breve será MC,pois ja temos 08 anos sempre procuramos nos informar sobre tudo que acontece no mundo do motociclismo,e por fazer-mos parte de uma região onde ainda estamos engatinhando em relaçao ao assunto,praticamos aqui em RONDONIA um tipo de motociclismo de amizade,companherismo,etc. possuimos uma sede onde vieram integrantes de varios MC e MG inclusive 1% de um país distante(Indonésia),resumindo…PARABENS JOVEM,precisamos de mais pessoas como vc onde todo esclarecimento e bem vindo,mas vejo que o motoclubismo ta se espalhando e iiso e ruim,clubs que estão surgindo devem ter respeito pelos que ja estão aqui a tempos..

  23. Olá Bayer,
    gostei muito do seu site, li agora este artigo e o dos 1%ers, foi muito interessante.

    Mas me surgiu uma dúvida: eu sou integrante de MC tradicional aqui (Bodes do Asfalto), e nosso colete tem o brasão traseiro em 3 partes – nome do membro em cima, logo no centro e nome da facção embaixo. Isto seria considerado como sinal de MC outlaw?

    E se hipoteticamente eu ou um de nós fosse aos USA rodar de moto e usasse o colete daqui, isso iria gerar algum atrito?

    Já coloquei seu site nos favoritos e vou acompanhar sempre!

    Ah, e se rolar mesmo um patch do Old Dog, quero um!!!

    Abraços

    1. Conheço seu MC Villa, já encontrei com vários Bodes do Asfalto na estrada.

      Fica tranquilo que o tipo de três parte do escudo dos Bodes é bem diferente, ainda mais que o topo é o nome. No caso de vocês, o pessoal da gringa provavelmente veriam como um patch em duas partes.

      Eles não costumam ir atrás de coisas assim. Agora, se os Bodes quiserem fundar um chapter lá, é de bom tom ir conversar com o MC dominante.

  24. Como assim teve o patch do Sons of Anarchy arrancado do colete.
    É o fim mesmo.

    Isso não é ter colhão, isso é ser crianção mimado que não respeita o gosto dos outros. Nazismo ou ditadura isso é atitude de crianção mimado.
    Duvido alguém do meu motoclube tomar uma atitude dessa. Isso é falta de respeito, arrancar um pacth de fã de séries ou filmes.

  25. Olá estou montando um moto grupo para andar com amigos fiz um brasão e tudo para por no no colete nome: gladiadores da serra posso ter algum problema não achei nenhum mg ou mc com este nome e queria saber se posso andar sossegado com um brasão feito por mim nas costas?

  26. Prezado Bayer,
    Primeiramente gostaria de cumprimentá-lo pelo seu site. Muito interessante e objetivo em seus comentários.
    Sou sessentão aposentado e, como sempre fui um entusiasta por motocicletas, comprei um triciclo para curtir alguns passeios, pois tenho vários amigos que fazem parte de MC’s ou MG’s.
    Acho muito legal esses “códigos de conduta” existentes entre motociclistas e pessoas que vivem nesse meio.
    No Natal passado, ganhei de meus netos um colete de couro e resolvi colocar alguns patch’s e, para isso resolvi pesquisar a respeito de algum tipo de norma a respeito, e foi quando me deparei com seu site.
    Lendo algumas colocações sobre as regras dos MC’s, fiquei preocupado, pois creio que irei me classificar como um “fantasiado” de motociclista.
    Dessa forma gostaria da sua opinião e de outros frequentadores de seu site, a respeito da minha intenção.
    1- Nas costas teria o meu nome, um brasão contendo uma caveira e escrito “biker independent” e abaixo, o nome de minha cidade;
    2- Na parte frontal direita, teria as bandeiras do Brasil e do Paraná e uma tarja com meu nome e tipo sanguíneo;
    3- Na parte frontal esquerda, teria novamente um brasão pequeno com a escrita de “biker independent” com uma tarja superior escrita “respeito” e uma tarja inferior com a escrita “liberdade”.
    Você acha que poderei ter algum problema se comparecer a uma festa em um MC ou algum encontro de motociclistas, como convidado obviamente, vestindo esse colete?
    Fico agradecido por sua sincera opinião.
    Grande abraço.

  27. Sou louco pra montar um colete com o simbolo do Motorhead, do qual sou muito fã, mas nada de imitar as cores de um motoclube, apenas um patch grande nas costas com o símbolo tradicional da banda, seria problema isso?

  28. a questão do colete eu uso mesmo sem pertencer a nenhum clube, mais claro sem nada nas costas uso os patchs do meu estado e do meu País uso ele como forma de respeitar o meio de vida que escolhi pra min que é viver o motociclismo mesmo que de forma solitaria pois nao tenho tempo de viajar com clube e de cumprir certas obrigações para com ele ao inveis de juntar 3 ou 4 e fazer um patch com M.C como muitos por ai prefiro me manter sozinho e respeitando todos e sendo respeitado como tem sido ate hj. cara e ja agradenço o seu trampo aqui no old dog que sem duvida é fonte de informação e inspiração pra muitos

  29. Boa noite, a respeito do escudo, vejo muitos escudos com o nome do estado em que o clube foi fundado, queria saber se é aconselhado usar o estado ou a cidade no escudo de um MC?

  30. Boa tarde…
    Excelente site e excelente conteúdo.
    Tenho uma dúvida sobre a utilização do colete que sai um pouco das perguntas acima.
    Sou fã de bandas no estilo Black Label Society, que possuem um estilo no palco que utiliza um colete de couro.
    Tenho banda e queria saber, se poderia soar como uma ofensa para algum MC, utilizarmos um colete apenas com o logo da nossa banda nas costas. Sem pretender fazer disso um MC ou utilizado com associação à motos. Seria mais voltado para o lado do som e de bandas que influenciam.
    Seria apenas um visual de banda no palco e seria apenas um colete para estilo…e não para identificar como um MC. Isso poderia ofender algum motoclube?

  31. Legal o conteúdo sobre os MCs. Respeitando a todos os irmãos, devo discordar dobre muitos temas aqui expostos. Sou motociclista faço parte de um MC. O que entendoe, já estudei muito sobre o tema, falo isso novamente com todo o respeito aos MCs e MGs. No Brasil companheiros não existem MCs verdadeiros e tradicionais, no Brasil se escuta mulher, criança,etc. Isso distoa e muito do que é ser um M.C., alguns até ostentam o cargo de Sargento de armas, capitão de estrada e nem sabe o que significa. Mcs. São gangues, pronto a qualquer tempo para guerra se necessário. O patch que se coloca abaixo do brasão significa a jurisdição de um MC, onde nenhum motociclista poderá adentrar em seu território( Estado, cidade), sem autorização do pres. Do MC ou sem autorização, deverá tirar o colete e guardar na moto enquanto passa pela cidade e ou Estado o MC dominante para se evitar guerra. Em resumo amigos, o Brasil copiou a idéia dos MCs americanos e como sempre copiou absurdamente errado e bizarro! Abrcs a todos e se cuidem.

  32. Outro informe, 1%, significa que os integrantes deste MC, são 1% dos motociclistas, pelo caráter rignoroso e de estarem prontos para matar ou morrer pelo Clube, isso mesmo Matar ou Morrer. Os corações púrpuras, diamantes, etc. São as medalhas que o clube concede aos integrantes, que quase morreram ou mataram pelo Clube. Na minha opinião, quando vc vai num evento de grande porte, o que vc ve é o circo, dado a banalização na criação de MCs e MGs. Aliás o que são MGs, uma criação tupiniquim, que permite motoqueiros rodam com Brasões , sem tanta exigência. E vamos falar francamente, motociclistas são aqueles indivíduos que rodam todo santo dia, com sol, chuva, de noite e de dia, trabalhando ou se locomendo em duas rodas. Motoqueiros são aqueles que utilizam a moto para Hobby, aliás o termo motoqueiro que é o certo para se usar aos integrantes dos MCs, por uma razão lógica que está é a tradução para Rider, utilizado nos MCs americanos. Onde tudo começou e onde tentamos copiar, mas que na prática é uma mutação bizarra. Peço desculpas aos irmãos motoqueiros, pela franqueza de minhas palavras. Abrcs a todos e nos esbarramos nas estradas da vida.

    1. Caro Fernando, discordo da visão do MC ser uma gangue, essa visão pode ser nos EUA e por poucos MC’s que se envolvem em ações não muito tradicionais. Aqui no Brasil a visão dos MC’s é bem mais light sim porém não quer dizer frouxos ! Agora uma pergunta : a facção do ” grande” MC aqui no Brasil é reconhecida pelo EUA ?

  33. Outro dado aos entendidos, atualmente existe a Liga Nacional de Bikers, que nada mais é do que uma forma de um MC conhecido aqui no Brasil, e na minha opinião o único que chega mais perto de um MC americano de recrutar “MCs e MGs” para combater a grande ameaça deles que está crescendo em São Paulo e que são seus antigos desafetos os Hells Angels. Até e se cuidem!!!

  34. Acho engraçado esse negócio de 1percent aqui no Brasil. Sei q os 81 já estão aqui há tempos, mas os membros do 81 e de outro grande clube 1porcento não vivem como os verdadeiros lá do usa.
    Vai me dizer q o pessoal daqui vive de tráfico e fabricação de metanfetamina,esquema de prostituição, assassinatos por encomenda ou roubo de motos???
    Conta outra!
    Inclusive existem vários policiais q fazem parte desses mc 1porcento.
    Não acho nada demais se vc tem um grupo de amigos e quer criar seu próprio clube.
    Tomando cuidado pra não plagiar ninguém, ta de boas.

  35. Quem vive assim no Brasil é o pcc e o comando vermelho. Fora q o tratamento da polícia aqui é outro. Imagina o CV usando patch? Polícia vendo e mandando pra vala!

    Queria ver esses “1%” daqui tendo q encarar um pagans, mongols ou um grupo de sons of silence.

    Colocariam o rabo entre as pernas e se recolheram a sua insignificância.

    Querer tirar colete de moleque espinhento qqr um tira.

  36. Usar um colete com asas nas costas (estilo Daryl de TWD) e meu nome com tipo sanguíneo no bolso da frente irá me causar problemas dentre os MCs? Seria desrespeitoso?

  37. Caro Bayer, é desrespeitoso usar colete (couro ou sintetico) sem ser membro de um motoclube? me refiro a colete sem patche algum, limpo sem nada. não quero desrespeitar ninguém pois tbm prezo o respeito. obrigado e parabéns pela a matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *