Se fabricada hoje, LiveWire custaria 50 mil dólares

LiveWire

Apesar do enorme barulho (sem trocadilhos) feito ao redor do projeto LiveWire, infelizmente ele vai continuar sendo apenas um protótipo por muito tempo.

Segundo Matt Levatich, Presidente e COO da Harley-Davidson, se fabricada hoje a LiveWire poderia custar em torno de 50 mil dólares devido aos custos da atual tecnologia de baterias. Para ele, a Livewire dessa forma custaria o dobro do que um consumidor aceitaria pagar no EUA, por uma moto que tem a metade da autonomia que ele espera. Por isso, enquanto o preço das baterias não cair, a LiveWire vai continuar sendo apenas uma curiosidade.

Em tempo: fazendo uma conversão de acordo com o preço praticado lá e com o que é cobrado por aqui, significa que a Livewire poderia romper a barreira dos 200 mil reais em terras tupiniquins.

E se lá fora o consumidor não pagaria 50 mil dólares de jeito nenhum, conhecendo alguns dos consumidores de HD que temos por aqui, não duvido que ia ter gente desembolsando os 200 mil reais com gosto. É só lembrar que a V-Rod custava ligeiramente menos que uma Fat-Boy lá fora, mas chegou a ser vendida aqui na época da Izzo por mais de 70 mil reais e tinha fila de espera.

5 ideias sobre “Se fabricada hoje, LiveWire custaria 50 mil dólares”

  1. Com certeza teria gente pagando por aqui. Seria o nascimento de uma nova categoria, os “coxas elétricos”? hehehe

    Gostei do novo layout do site. Ficou bonito!

  2. O povo brasileiro é burro mesmo, nem se importa se algo é bom ou não, compra o mais caro pra mostrar pros outros, por status… Por isso que as coisas nesse país são tão caras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *