Túnel do tempo: Fat Boy

Cycle-World-cover-Jan-1990

Em 1990 nascia o mito que iria mudar a história da Harley-Davidson: a Fat Boy. Foi ela quem fez a Harley reconquistar a liderança de motos de grande porte nos EUA (acima de 750cc), logo após uma época conturbada, onde ela havia passado pelas mãos da AMF e teve que ser recomprada por um grupo de investidores e herdeiros da família, encabeçados pelo grande Willie G. Davidson.

Ela é, provavelmente, a moto que pode ser considerada a garota propaganda da marca, sendo reconhecida até mesmo por quem é leigo em motos.

Ao contrário do que se acredita, o nome não foi dado em função das duas bombas atômicas lançadas no Japão (Litte Boy and Fat Man), e nem suas cores foram pintadas de acordo com elas, com a justificativa de que ela seria “uma bomba” contra as japonesas.

Isso é apenas uma lenda urbana, mas uma que a Harley nunca fez questão de desacreditar. Na época do lançamento, a Harley já tinha se recuperado da competição com as japonesas, e a empresa não tinha como prever que ele seria um sucesso tão estrondoso, muito em parte puxado pelo filme “O Exterminador do Futuro 2”. O nome Fat Boy veio de seu design mais largo e encorpado quando visto de frente, que no Brasil fez com que ela ganhasse rapidamente o apelido de gorda.

Mas é óbvio que dizer que ela teve a pintura inspirada no B-29, as rodas fechadas inspiradas nos discos de freio da mesma aeronave, e vários outros “easter eggs” que remetem aos acontecimentos de Hiroshima e Nagasaki, é muito mais interessante do que a realidade.

15 ideias sobre “Túnel do tempo: Fat Boy”

  1. Outra curiosidade interessante:

    a primeira Harley-Davidson (não tô considerando nem as italianas que levavam a marca nem as Motovi dos anos 70 né, que de Harley só tinham o nome) a ser montada fora dos EUA foi uma Fat Boy. Onde? Na planta de Manaus. Essa moto foi usada para testes de linha de montagem e a ordem seria que ela fosse destruída depois. Porém, foi preservada e hoje está no museu-arquivo da HD em Milwaukee.

  2. Bom, ao meu ver com toda certeza o patrocínio no filme foi um dos grandes fatores que a fizeram vender tanto. Não é novidade que o cinema influencia não somente na compra, como na cultura e claro na mente de muitas pessoas (positivamente ou negativamente).
    Sempre soube dessa comparação com a guerra, e acredito fielmente que a HD “nunca” irá mencionar isso, por motivos óbvios, OS CLIENTES ASIÁTICOS.
    De qualquer forma a jogada de marketing mais foda deste modelo, foi com certeza patrocinar o filme, que cá entre nós a deixou muito mais poderosa do que já é…
    No meu ponto de vista, um dos grandes diferenciais do marketing da Harley não é falar da moto, mas sim do “espírito” de possuir uma dessas motocicletas, enfim… Neste filme ficou bem explícito todo o “poder” dessa maravilhosa máquina…
    Mais uma vez, parabéns pelo texto e continue nos brindando e nos fazendo pensar cada vez mais nesse mundo fascinante…
    Hail… \m/
    Splinter – Impuros Brasil M.C.

  3. Não vou mentir, mas essa moto desse filme, só fez piorar minha “doença” por H-D. Ver o T800 (velho Arnold) detonando com aquela Fat, pourra rapaz, era demais!!!! E a diaba da moto parecia pequena pro cara!!

  4. “Isso é apenas uma lenda urbana, mas uma que a Harley nunca fez questão de desacreditar.”
    Se me dissessem que não é lenda urbana, mas que a HD teve que disfarçar devido a moto ter feito mais sucesso que o previsto eu acreditaria.

  5. Acho linda a Fat Boy… O dia em que a HD “lançar” um modelo sem aquelas plataformas (odeio as plataformas!), sem dúvida eu vou me dar ao luxo de rodar numa!

    Abraços!

  6. hahaha… pode crer! Relembrando (sem crise, não precisa virar discussão acalorada) que a origem das Softails está diretametne ligada à expressão “Coxinhas”, logo Softail Fat Boy, tb pode ser “Gordo Coxinha – e bunda mole” Brincadeira, acho linda a Fat, embore goste mais das Blacklines!

  7. Pô, Bira… assim vc me obriga e rever os meus planos! Juro q nunca parei p analisar se as pedaleiras da Fat são removíveis. Só sei que as da Yamaha Midnight Star não são, o que me desestimulou pçor completo de comprar uma. O q foi uma benção, pois dai acabei indo direto p HD XL 1200 Custom e não me arrependo nem um minuto por isso!
    Abraços…

  8. sou adimirador da h.d.e um sonho meu ter uma h.d mais fico com o pé atras das situaçoes que escuto da h.d .problema daqui e dali,e cade o fabricante H.D. que não se manifesta e não muda essa historia pelo meus aqui no brasil ,ela e uma moto não uma Deusa, precisamos ter peças para trocas .E ai vem o porque da poucas vendas da ,Harley Davidson. ogrigado ,ainda irei tras de uma .H.D.tambem sou apaixonado pela fat boy.

  9. HD Fat boy e linda demais….também acho a moto mais bonita das HD…
    Mas de tanto que gosto das HD acho todas bonitas e se pudesse, e meu dinheiro desse, teria vários modelos de HD…rsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *