Yamaha Garage Challenge

Para divulgar a Yamaha Bolt XV 950, que chegou fazendo barulho lá fora e incomodando a Sportster, a Yamaha italiana decidiu chamar diversos customizadores para criarem sua versão do modelo.

E como a fórmula design + Itália + motos dificilmente costuma dar errado, vale a pena conferir o resultado.

Screen Shot 2015-01-08 at 10.02.26 PM

13 25 28 36 111
2

Confesso que passei a ver a moto com outros olhos. Criatividade é tudo no mundo da customização, mesmo uma base pouco atraente pode virar uma moto completamente diferente na mão de quem entende. A da primeira foto, na minha humilde opinião, combinou muito bem com o estilo do modelo, criando uma personalidade própria que bem que ela estava precisando.

No site Yamaha Garage Challenge, você pode ver mais detalhes de cada uma delas.

E, para quem não se lembra, a moto original é essa aqui:

2014-Yamaha-XV950-EU-Midnight-Black-Studio-001

12 ideias sobre “Yamaha Garage Challenge”

  1. Tanto a primeira quanto a última me chamaram a atenção: a primeira por me lembrar uma RX 180 que usei após o tombo de um amigo e a última pela pintura característica da faixa no tanque.

    A RX 180 rodou praticamente pelada durante semanas enquanto restaurava pintura das laterais e tampa da bateria, com uma trava segurando a bateria, praticamente um “cabrito” que a gente se acostumou a ver nas mãos dos motoboys que sobem e descem os morros aqui no Rio.

    Já a pintura característica da faixa “Yamaha” era sinal de moto com desempenho esportivo que sempre associei à marca nipônica.

    Isso só mostra que a identidade da marca deve ser levada em consideração sempre: o que era apenas mais uma cosplay de Sportster se transformou em uma legítima Yamaha.

  2. Acertaram nessa moto. Você percebe o equílibrio entre uma pegada moderna e clássica e o acabamento em preto fosco ainda deu um ar agressivo a moto. Por ser uma Yamaha acredito também que a performance deva ser ótima.
    Todas as customizações ficaram incríveis, mas a primeira chama atenção. Olhando para a YXV 950 jamais imaginaria esse visual Naked/Street Fighter. Se não fosse pelo formato do tanque dava para confundir com uma Ducati. Me pergunto se dá muito trabalho colocar a balança traseira em inclinação positiva.

      1. HAHAHAHAH. Exatamente, Bayer, mas na verdade foi uma ironia pelo fato de o modelo de fábrica já possuir um ângulo positivo enquanto a Sportster e outras Harleys não. Esse pequeno detalhe não alterou em quase nada o visual mais “clássico” da moto, mas com certeza melhorou a digiribilidade.
        Minhas desculpas, como botei a observação no fim do comentário ficou faltando coesão ao argumento.

  3. Fala Pessoal,,, então, eu tenho uma XVS950 com algumas modificações, basicamente em relação a cores, para tirar um pouco dos cromos que realmente são muitos. O que me chama um pouco a atenção é que a Yamaha nao vende no Brasil o modelo BOLT, ou seja, a moto da última foto. Ja tive a oportunidade de ver e andar nesse modelo, fora do pais, e é realmente muito boa de se pilotar e bonita de se olhar. O modelo original é mais “classudo” bemmmm custom. Me contaria e muito se a Yamaha vendesse no Brasil o modelo BOLT… Grande Abraços Cambada!!!

  4. A primeira vez que vi um vídeo da Bolt na internet pensei: “vou ter uma dessas”. Tem comparativos da Bolt com a 883, se não me engano. Mas a Yamaha está noutra direção. Lançou a MT 09 e vai lançar a 07. Enquanto a XVS 950 segue cegando os olhos com tanto cromado, a Harley promete lançar também a linha Street no Brasil. Nada de Bolt a vista. Que pena!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *