11 ideias sobre “Pra descontrair um pouco”

  1. O foda é que esse fato foi aqui perto de casa e a moto não foi presa pois aqui cinquentinha faz o que quer no transito louco aqui de recife……..

  2. Minha profissão me obriga a viajar, não só pelo Brasil mas também pelo mundo, e se tratando em vida sobre 2 rodas, cada lugar é um caso a parte!!!

    Recentemente fui para um parque eólico no nordeste, uns 300 km de Natal, próximo a São Miguel do Gosto RN, e o que eu vi, nos primeiros dias me deixou bem atônito…

    Você ver 3 pessoas em uma moto no começo eu achava desproporcional, contudo com o tempo se tornou normal.

    Capacete, ou mesmo calçado fechado era opcional.

    Cheguei a ver um cara levando um porco enorme na garupa da moto.

    O que mais me marcou, foi ver uma Bros, com 5 pessoas, eram 2 adultos (pai e a mãe), entre o pai e a mãe, estavam duas crianças pequenas, e uma menorzinha em cima do painel de instrumentos, kkkkkk,,,,foi surreal,,,,

    O nordeste não é exceção aqui no sul tbm acontece muito, princopalmente em cidades pequenas no interior, onde o policiamento é feito por uma ou duas viaturas,,,

    Cara uma coisa é certa, se andando correto, equipado, o risco ja é grande, imagina nessas situações…

    Abraço!!!

  3. Policial de moto usa a queixeira aberta p poder abordar com segurança a vagabundagem… Como é q vai falar c o capacete fechado? Um desentendimento ou um mal entendido pode resultar em morte, em uma abordagem policial. Tanto pode morrer o indivíduo que está sendo abordado quanto o próprio agente público. É o que é conhecido no mundo jurídico como “conflito de normas”, casos em que uma norma se sobrepõe à outra em prol do “bem maior”, que nesse caso é um ato de segurança pública se sobrepondo à segurança pessoal do próprio policial.

    Abraços…

  4. No subúrbio do Rio e Baixada.
    Vejo com frequência além de casal na moto com criança no meio, algo mais absurdo e digamos tornou-se normal.
    Entregador de botijão de gás com até três botijões pendurados pela haste em CG caindo aos pedaços.
    Imagina um cara desses cai em velocidade…
    Talvez quando ocorrer uma tragédia, ocorra fiscalização por uns dois meses e depois volta ao absurdo costumeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *