Biblioteca básica: os primeiros passos pra aprender a mexer na sua moto

Sempre recebo emails perguntando quais sites acessar para aprender a mexer na moto. Em inglês existem alguns bons para os iniciantes, como o insuspeito Motorcycle Repair Course e o canal do YouTube Delboy’s Garage. Ambos são amadores, por isso são bem interessantes para quem não quer virar profissional no assunto.

Por outro lado, ainda não inventaram substituto melhor que uma boa biblioteca. Nos tempos de internet todo mundo parece querer achar tudo em um único clique mas, na minha humilde opinião, ainda não existem substitutos para um bom livro que se aprofunde em um determinado assunto. Se você tem intimidade com o inglês, a Haynes tem um dos melhores acervos de livros técnicos, que cobrem desde o básico até o avançado.

Um livro deles que eu sou muito fã é o Motorcycle Workshop Practice Manual:

Ele parte do básico e é o curso mais completo de como usar as ferramentas corretamente, solucionar problemas que vão de parafusos quebrados a consertos mais elaborados, saber que equipamento usar para determinado trabalho, montar uma estação de trabalho e assim por diante. Aprendi muita coisa com ele, e acho uma pena nunca terem feito uma edição em português.

Outro que eu sou fã é o The Essential Guide to Motorcycle Maintenance. Ele é mais “genérico” e fala do funcionamento das motos em geral, suas diferenças, que ferramentas escolher e várias outras coisas que são muito úteis de saber. É o melhor ponto de partida pra quem quer começar, com o da Haynes aí em cima logo em segundo lugar.

Mas a ferramenta mais importante para mexer na sua moto é o manual de serviço dela (não confundir com o manual do proprietário, são duas coisas completamente diferentes). Ele detalha tudo o que você precisa saber para fazer a manutenção, com vistas explodidas, além de tabelas com valores de torque de cada parafuso dela (para que você não espane nenhum na hora de apertar).

Felizmente, quando o assunto é manual de serviço, sempre vai ter uma versão em português, já que os mecânicos das autorizadas precisam dele para trabalharem. O problema é conseguir um. Nos EUA, você compra pela Amazon ou na própria autorizada da sua moto, mas aqui é política de algumas marcas mantê-los fechados a sete chaves, com medo de perderem clientes.

Existem vários tipos de manual de serviço. O mais comum, é o do próprio fabricante, como o da Harley Davidson aí da foto. Volta e meia alguém “distribui” em algum fórum diversos manuais para download.

Infelizmente, os manuais de serviço do fabricante são apenas técnicos. São desenhos com vistas explodidas, tabelas, part numbers e algumas informações e cuidados que se deve tomar ao fazer determinado serviço. Mas isso, muitas vezes, não é o suficiente para o mecânico novato, já que eles não ensinam o que fazer. Pra isso, você precisa ter aprendido as lições dois dois primeiros livros que eu citei aí em cima.

Outra opção são os manuais de serviço elaborados por terceiros. Neles você encontra dicas, fotos e macetes que não estão no manual do fabricante, tornando mais fácil a execução de diversas tarefas. Entre os mais famosos estão os da Clymer, cujo catálogo abrange os mais variados tipos de motos de diversos fabricantes. A Haynes também tem sua linha, mas os da Clymer são os mais conhecidos.

Outra fonte de informação interessante, mas específica para HDs, são os vídeos do Fix My Hog. Tenho os da Softail e Dyna e eles são de grande ajuda. Para mim, é muito mais fácil aprender observando outras pessoas fazendo o serviço. Obviamente, você não vai aprender a desmontar um motor com ele, mas aprenderá a fazer a revisão completa da sua moto, entre outras coisas. E o mais legal é que você nem precisa comprar os DVDs, os caras tem um serviço de assinatura pelo site que dá acesso a todos os vídeos.

 

softail_part1_dvd

Para deixar claro, eu não sou, nem de longe, um mecânico experiente. Mas gosto de fuçar e aprender.  Sempre insisto nesse assunto aqui no Old Dog Cycles porque acredito que a gente adquire uma ligação diferente com nossas motos ao mexer nelas, além de aumentar nossa segurança caso surja um imprevisto.

Sem ao menos o conhecimento básico da moto, a experiência do motociclismo não parece completa.

(A foto que ilustra o post é do autor Matthew B. Crawford, autor do excelente Shop Class as Soulcraft: An Inquiry into the Value of Work, um livro que eu ainda pretendo fazer uma resenha aqui, e que fala dos prazeres e da importância de se meter a mão na massa. Recomendo.)

21 ideias sobre “Biblioteca básica: os primeiros passos pra aprender a mexer na sua moto”

  1. Ótimo post. Sou notavo e sequer sei trocar o óleo da moto, queria fazer sozinho. Cogitei até fazer um curso básico de mecânica pra aprender a mexer na minha moto, mas não sei se vale a pena. Mas acredito que esses livros vão ser de grande ajuda, valeu a dica!

    1. Eu fiz o curso de mecânica de moto do SENAI e me decepcionei um pouco. Aprendi mesmo mexendo na minha moto com alguns dos livros mencionados neste artigo. Trocar óleo é uma das primeiras coisas que a gente aprende. Pode fazer sem medo e seu bolso vai te agradecer. Em poucos meses eu já estava trocando óleo de motos de amigos e até ganhando um dinheiro.
      O grande segredo é comprar boas ferramentas. Uma pena que no Brasil seja caro. Ainda assim, vale a pena! Depois de uns 3 serviços você recupera o dinheiro.
      Boa sorte!

        1. Meus caros, me socorram: Manete de freio nao volta, acende luz de freio e uma luz vermelha no painel indica problema no sistema elétrico. Resolvido temporariamente com WD40 no manete pra limpar o sensor. Só q nao está mais resolvendo. Alguém já ouviu falar da colocação de pequenos calços atrás do sensor, dentro do manete? Fat Bob tem pouco mais de 3000 KMs rodados.

          1. Não deveria estar dando problema tão nova. 3.000km é moto ainda na garantia provavelmente, eu iria ir encher o saco da autorizada.

            Freio não se brinca, tenho até receio de dar sugestões quando é esse o caso.

      1. Nunca botei os pés no SENAI, mas já me deparei com muitos comentários como o seu, e outros dizendo justamente o contrário. Parece que a qualidade dos cursos varia muito de uma unidade do SENAI pra outra…

  2. Em português, uma boa opção “genérica” é “O Manual da Motocicleta”, do Sérgio Alejandro Ribaric.
    A edição mais nova já conta com um capítulo sobre injeção eletrônica.
    Apesar de não referir-se a uma moto em específico, é muito bom em dar uma noção geral.

  3. Eu baixei o manual de serviços da minha VBlade, e estou me virando para customizá-la, mas algumas coisas já estou conseguindo fazer sozinho e/ou com o apoio de brothers, vamos que vamos…
    Como sempre seus textos são inspiradores, parabéns brother e continue firme… obrigado mais uma vez!!!
    Em breve novidades para os amantes de customs…

  4. “Nos tempos de internet todo mundo parece querer achar tudo em um único clique mas, na minha humilde opinião, ainda não existem substitutos para um bom livro que se aprofunde em um determinado assunto.”
    Bom ver que outras pessoas pensam dessa forma, mas encontrar literatura técnica em português é complicado. Eu mesmo aprendi inglês para estudar os manuais de eletrônica e radiocomunicação da ARRL.
    O inglês liberta.

  5. Cara, acho que vc resumiu muito bem o sentimento do motociclista quando disse que “Sem ao menos o conhecimento básico da moto, a experiência do motociclismo não parece completa.”

  6. Tenho o manual de manunteção das softail 1450 da Clymer, recomendo a compra sem sombra de dúvidas. Ele ainda acompanha um cd onde você tem todas as visões explodidas e part numbers. Como o Bayer disse ele vem com macetes que tornam a vida mais fácil pra quem não tem intimidade, do tipo, qual serviço dá pra fazer com a moto no pézinho, se você vai precisar de mais alguém pra fazer o serviço, que tipo de serviço dá pra fazer no motor sem retirar ele do quadro. Ele é bem ilustrado e até quem não manja de inglês consegue seguir as orientações.
    Comprei na Amazon e como sempre em 10 dias corridos estava em casa.

  7. Olá, ótimo conteúdo!!!
    Sou do interior de SP =Araçatuba, li seu post e achei muito interessante.
    Temos uma loja com a oficina conjugada, CAR MOTOS, deixo aqui nosso abraço!
    Assunto sério precisa ser tratado de forma séria, a mecânica de motos está muito longe de ser pesquisada e estudada com os devidos cuidados no Brasil, todos cursos não conseguem alcançar às expectativas por ter muitos acontecimentos fora de um padrão, como por exemplo barulho no motor, solução para garantias, que peças utilizar no paralelo com boa qualidade e quais não usar por causa da têmpera do aço, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *