Quando arte e moto se unem

Acho que o melhor comentário que recebi sobre o meu post (extremamente) off-topic chamado de “Este post não não tem nada a ver com motos“, foi do Renato que escreveu:

Como considero andar de moto uma arte, customizá-las uma arte, consertá-las ou dar-lhes a devida manutenção uma arte…enfim…eu diria que sim este post tem TUDO a ver com motos.
Sempre dá hora esse blog…
Valeu Bayer!

Sério, quantas vezes você não olhou para a moto e pensou que a pessoa que a fez deve ser um artista. As curvas, as linhas, tudo parece ter uma simetria que vai muito além do olhar técnico e da engenharia. Como esta BMW feita pela Revival:

bmw-landspeeder-1
Mais fotos aqui.

Ou esta BMW R7 conceito, fabricada em 1934, no melhor estilo Art Deco:

bmr71bmr7

Ou o fato de que uma das exposições mais populares de todos os tempos do museu Guggenheim, em Nova York, foi a intitulada “The Art of Motorcycle” e mostrava uma série de motos e seus mais diferentes designs através da história, para demonstrar como as mudanças na arte e na sociedade acabam impactando os bens de consumo.

AOTM_Crocker

Afinal, uma moto conceito como a Lotus, que não possui quase nenhum aspecto prático, não seria o equivalente a uma escultura?

Lotus Motorcycles C-01, designed by Daniel Simon
Lotus Motorcycles C-01, designed by Daniel Simon

E as centenas de fotógrafos, ilustradores, tatuadores e artistas gráficos que giram ao redor desse meio?

motorcycle-art-5-1

E pilotar uma moto, como Valentino Rossi ou Giacomo Agostini, não seria também uma forma de arte?

Realmente, parando pra pensar, aquele post tinha tudo a ver com motos.

6 ideias sobre “Quando arte e moto se unem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *