Pneu de carro em moto: a seita

De tudo o que eu já postei em todos esses anos aqui no Old Dog Cycles, o único post que eu já quis apagar é o do pneu de carros em motos.

Me arrependo porque, mesmo indo contra o senso comum, eu fui contra A Seita.

Eu explico: anos atrás, li um artigo em um site gringo que dizia que quem usa pneu de carro em moto entra para uma espécie de seita: ninguém pode criticar o uso, ninguém pode questionar as desvantagens e, se você não gosta, é porque você é burro e não estudou.

Pensando bem, parece muito com os simpatizantes de um famoso partido político brasileiro

Mas a verdade é que eu já experimentei pneu de carro em moto. Todo mundo que já teve uma Shadow 600 (como eu) com certeza já foi atraído pelo lado negro da força pelo menos uma vez.

Dragonpics012
GoldWing raspando até pedaleira com pneu de carro

A verdade é que pneu de carro em moto não é nenhum bicho de sete cabeças

Sim, eu concordo com todos vocês que adoram um pneu de fusca: realmente o pneu não vai explodir sozinho e matar você, nem deixar a moto incontrolável. A moto não vai se tornar uma cadeira elétrica e nem assassinar você durante o sono. Um monte de gente faz isso com sucesso, e tem muito artigo por aí com dicas de quem já testou.

A bem da verdade é que, muito provavelmente, você pode passar a vida inteira andando com pneu de carro na sua moto e nunca ter um problema sequer.

Então porque eu sou contra? Por causa do provavelmente.

O tabú da pilotagem

Existe um mito entre quem anda de moto custom de que elas não precisam fazer curva. De que elas são feitas pra andar na manha sempre. E que qualquer outra noção contrária é coisa de Jaspion.

Mas esse raciocínio já levou muito irmão de estrada a se acidentar, e até mesmo a perder a vida. Porque muitos parecem não entender que existe uma enorme diferença entre levar uma moto ao limite de propósito, como no caso de quem pilota esportivamente, e de precisar levar a moto ao limite por necessidade.

Na hora de desviar de um caminhão que mudou de faixa no meio de uma curva, de contornar aquele cavalo que correu na pista, de pegar óleo na pista descendo a serra ou de desviar de um pedestre que resolveu cruzar a estrada na sua frente, não vai importar se é custom, scooter ou mega esportiva: toda moto precisa ter o mínimo de capacidade de curvar e frenar no limite.

E pode acreditar, nesse momento você vai  querer cada milímetro a mais de limite no seu pneu.

Afinal, muitos parecem não perceber que moto faz curva até na reta. Se você está em uma faixa e precisa mudar abruptamente para outra, sua moto e você estão fazendo os mesmos movimentos que se faz em uma curva, mas na reta.

pneu
clique para ampliar

Me surpreende ver tantas pessoas que não entendem esse conceito. Sim, sua moto pode ser para curtir a paisagem devagar, mas você também precisa ter a habilidade e a confiança de levar ela ao limite.

E quem anda com pneu de carro parte da premissa que “moto custom não precisa fazer curva”, de que “é bom o bastante” e muitos dizem que nem sentem a diferença.

Pra mim, é como andar o tempo todo com um pneu gasto que ficou quadrado. A mudança de direção não fica suave, a frenagem no inclinado fica comprometida e o limite do grip do pneu fica menor. Porque eu vou fazer isso de propósito com a moto?

Obviamente, muitos alegam que não e não aceitam opiniões contrárias. Se você procurar nos fóruns de Gold Wing, vai achar muita gente que tenta provar que é tão bom quanto um pneu tradicional. Como no vídeo abaixo:

Honestamente, não vejo razão para alguém precisar pilotar assim. Economia? Converse com qualquer piloto profissional e ele vai lhe dizer que a última coisa que você deve economizar é no pneu. Tem gente aqui que trocou a marca do pneu e começou a ter muito mais confiança na moto, o que dirá quando se muda completamente o tipo do pneu.

Minha Dyna, por exemplo, era uma porcaria para fazer curvas. Qualquer inclinação mais forte fazia a pedaleira raspar, e às vezes isso incluia até a tampa da primária. Mas o uso de um pneu mais moderno, com o composto mais macio nas laterais para que ela grudasse mais no asfalto, melhorou em muito a segurança dela.

Se você faz parte dos adeptos, parabéns. Realmente acho louvável quem gosta de experimentar. Mas o que eu acho errado é ficar cego quanto as desvantagens e tentar convencer todo mundo que é seguro.

Por isso, sempre que me perguntarem se eu recomendo pneu de carro em moto, eu vou continuar dizendo não. Eu nunca ia conseguir dormir à noite se soubesse que minha opinião sobre um determinado assunto levou um de vocês ao hospital ou ao cemitério, por menor que fosse a chance.

E se as postagens no blog subitamente pararem, é porque A Seita me achou e deu um fim em mim.

39 ideias sobre “Pneu de carro em moto: a seita”

  1. Acho completamente desnecessário colocar opinião politica no seu blog.
    Toda história tem dois lados, acho bacana que vc sempre fala do outro lado nos seus posts, é uma pena que vc não consiga transportar esse pensamento também pra esfera politica.
    Já diziam os sábios, se tiver que escolhar uma palavra, que ela seja “Equilibrio”!

    Quanto ao pneu de carro na moto, eu, como grande apreciador do conhecimento, e da engenharia, me recuso a achar que sou mais inteligente do que os engenheiros que constroem pneus!

    Grande abraço!

      1. Pois eu gostei. Você falou em partido político, mas poderia também ter falado em time de futebol ou escola de samba. E aí ninguém ia comentar nada, não é mesmo? Se você não puder escrever o que quer no seu blog, o melhor é tirá-lo do ar. Ou será que não se sabe o significado de “blog?” Abraços!

        1. Er… Mais ou menos. Tendo em vista a chance bem real de outro golpe na história desse nosso brasil-sil-sil, não foi o melhor timing pra essa piada (apesar de eu ter achado engraçada).

          Alguém poderia ter feito sobre o mesmo assunto uma piada assim:

          “É uma seita: ninguém pode criticar o uso, ninguém pode questionar as desvantagens e, se você não gosta… bom, tanto faz, por que a mídia vai esconder as desvantagens e a polícia vai te convencer de que é bom.

          Parece um certo partido brasileiro”.

          1. Continua sendo piada. E a repercursão de uma única frase em um post desse tamanho, meio que comprova a piada.

            E o mais engraçado é que eu não citei o partido de propósito. Serve pro PT, serve pro PSOL, mas também serve pro PSDB. E aí? De quem eu estou falando? Rá, peguei todo mundo nessa.

            Minha posição política continua a mesma de sempre: partido político não é time de futebol pra ter torcida. Todos estão fudendo o país. Já cansei de declarar minha posição quanto a isso. Apoiar qualquer um deles na atual conjuntura, é decidir se é um negão ou um loirão que vai te estuprar. O final da história é o mesmo: você vai sair fodido.

            Podem fazer uma pesquisa no blog e ver quantas vezes escrevi algo nas linhas de “desprezo todos os partidos e políticos na mesma medida”.

            Se vocês queriam posição política, a minha é essa. E vai continuar sendo.

          2. Wow, teve bastante repercussão a piada política. Mas não é difícil imaginar que isso ia acontecer, ou é? Será mesmo que ninguém ia comentar aquela frase?

            Como teve réplica, e veio uma par de coxa falar cocô, acho justo deixar claro que:

            A- eu não citei partido de propósito. Mas todo mundo sabe de quem estamos falando, ou não?

            B – minha posição também é de que todos partidos são podres. Será que é a mesma do pessoal que saiu domingo pedindo o “fim da corrupção”?

            C – meu comentário sobre isso foi feito DEPOIS do meu comentário sobre o post. Ele aparece antes pq foi uma resposta a um comentário sobre o qual eu concordo (acho meio desnecessário falar de política, mesmo “neutramente”).

            Mas, se não vale brigar por política, com certeza não vale brigar por piada.

    1. Concordo com vc, se um engenheiro que estudou anos a fio até encontrar o melhor esquema pro pneu da moto disse que é daquele jeito, pq um zé mané feito eu vai querer ir contra ele? Não faz sentido. Mas cada um faz o que quer. E paga o preço necessário pela sua escolha. As vezes sai bem caro…

  2. Ótimo post Bayer!
    Você é formador de opinião, e sim, deve recomendar sempre o correto quando isso estiver diretamente relacionada com a segurança dos pilotos (leitores). Recomendar o uso de um spray de gengibre ao invés de um de pimenta, isso é ótimo… Ou como afiar sua faca, comparada na gringa, que não paga imposto porque não ultrapassa os 50 obamas (tem post antigo aqui que comenta sobre o assunto), isso é mais que ótimo!

    Pneu de carro no carro, pneu de moto na moto, pneu de bicicleta na bicicleta, pneu de avião nos trens de pouco e nos buggys é assim vai! Hehehe

    Abraço.

    P.S: Continuo lendo seu blog! Acho que já passam de 4 anos aí…

    1. Concordo em número, gênero e grau com você…
      Também sou totalmente contra… Existem os pneus diagonais (com design antigo), mas sinceramente? Em curvas e estradas “maravilhosas” como as nossas, SEM CHANCE….
      Mais um brilhante post…. \m/

  3. Apesar de fã fanático de Star Wars, esse Dark Side eu deixo pra lá.

    Acompanha seu blog a pouco mais de um ano e acredito que já li todos os posts que tem aqui, fora vários que indicou de outros blogs. Me ajudou a ver a pilotagem de outra forma e aprender muita coisa bacana, por isso agradeço muito!

  4. As montadoras de moto seja harleys, indians, hondas ou qualquer outra passam anos em desenvolvimento de motocicletas para que estas finalmente cheguem ao consumidor e ele as compre. Estas pesquisas incluem os pneus também. Se essas motos saem de fabrica assim quem somos nós pra dizer que colocar outro tipo de pneu é melhor…é muita prepotência! Por que ao invés de ficar procurando pêlo em ovo esses caras não caem na estrada que é onde estas motocas deveriam estar. abraços.

    1. “…Por que ao invés de ficar procurando pêlo em ovo esses caras não caem na estrada que é onde estas motocas deveriam estar…”

      Ótimo… Ontem vi uma Royal Enfield 2013 com side car e tudo mais (visu retrô, foda!!!), daí fui trocar ideia com o caboclo, e ele me disse “orgulhoso” que ela tinha apenas 2.500km…. E a única coisa que fez na moto foi trocar o óleo e filtro apenas 1 vez…. o.O

  5. Saúde & Paz.
    Creio que segurança em 1º lugar.
    O cidadão quer ter a moto e não quer ter gastos?? Fica difícil.
    Quem coloca pneu de carro em moto; pra Mim, é a mesma coisa do cidadão que faz churrasco de 01 boi inteiro e quer economizar nos espetos.
    Comparação ruim, mas acho legal. rsrsrsrsr

  6. Eu acho que eles colocam pneu de carro pq é mais fácil de esconder as chicken stripes.

    Essa de moto custom não fazer curva é triste. Fazer curva é a parte mais divertida de andar de moto (pelo menos pra mim).

    Motociclista (motoqueiro, etc), tem um lado “outsider” que deixa foda discutir qualquer coisa: a moto é um meio de “escapar” da sociedade, e, por extensão, alguns parecem ganhar o poder de “escapar da lógica”.

  7. Excelente comentário Bayer! Venho tentando melhorar a minha pilotagem na Boulevard M800 que tenho (passei alguns sustos com a pedaleira no chão) e não me arriscaria em fazer experiências de pilotagem sem confiar no pneu. Mas acho interessante essa galera que quer quebrar tabus. No mais, o site é seu porra … escreve o que lhe der na telha … que não gostar, que visite outro Blog … isso se chama liberdade ….

    Um grande abraço!

  8. Eu tenho uma CB 400 1982 que originalmente possui pneu traseiro fino (medida 100/90-18, usada atualmente em motos de 150 cc com menos da metade do peso da 400). De fato ela não é originalmente a moto mais segura do mundo numa curva, dadas as suas dimensões, peso e potência. Acabei por construir uma roda traseira mais larga e utilizar um pneu aro 15, e a primeira opção foi o pneu do fusca. A moto melhorou a aderência e o comportamento em retas. Em curvas? Continuou ruim como sempre foi… Recomendaria? Bom se o seu caso é parecido com o meu, com certeza. Mas se você tem um HD, uma Gold Wing, uma BMW ou outras desse naipe e quer economizar no pneu, na boa velho, vende sua moto que ela não é pra você. No mais, parabéns pelo ótimo texto.
    ( em tempo, hoje a CB fica mais guardada que rodando, para passeios utilizo meu triciclo ou minha outra moto).

  9. Fala Bayer…

    tive uma shadow 600 e a coisa mais porcaria que fiz nela foi colocar pneus maxxis qua achei gastar rápido demais, prefiro os da michelan.

    o titulo da matéria poderia ser “Quer ter razão ou quer ser feliz?” rsss

    1. Eu tive a mesma experiência. Em ordem de durabilidade pra mim tem sido Maxxis < Pirelli ou Dunlop < Michelin < Metzler Mas por custo benefício e grip, eu gosto bastante dos Michelin.

  10. Concordo com o Sergio Almada; a HD e a Michelin se uniram numa pesquisa de compostos para projetar um dos melhores pneus já fabricados para calçar as Dynas Super Glide, que são os Scorchers(tavez eu não tenha escrito certo o nome), mas realmente, já tive muitas motos, mas este pneu surpreendeu pelo desempenho, pois tem pegada com estabilidade até no molhado, o que pude comprovar na estrada de Anápolis até Brasilia, embaixo de um diluvio e em velocidade na média de 100/110 km/h, e nas freiadas e reduções em curvas, eu conversava mentalmente com a moto, me borrando, mas realmente, os pneus são excelentes e correspondem à propaganga feita. Como alguém pode dizer que alguma substituição pode melhorar
    ante ao investimento e pesquisa feitas por quem mais entende deste assunto?

  11. Arrumei uma treta com um imbecil no FB por causa desse lance dos pneus de carro em moto. Mandei o link do blog e ainda assim o cara quer ter razão. Boa sorte pra ele. Eu mesmo não faria uma coisa dessas. Mas aí é igual c*: cada um tem o seu e sabe o que faz com ele.

    Abraço, Bayer! Valeu por mais um post incrível.

  12. Penso que isso é como leite . Leite de vaca é para bezerros se desenvolverem . Leite de mulher é para humanos crescerem fortes e saudáveis . ´Talvez seja uma comparação meio estúpida ,mas já que alguém se deu ao trabalho de desenvolver pneus específicos para motos , porque usar pneus de carro nelas ???

  13. Essa moda de pneus de carros deve ter surgido salvo engano meu, com as customizações das HDs feitas na terra do tio Sam.Mas devemos considerar que muitas dessa motos customizadas em “programas de TV” servem mais para se desfilar nos encontros de motos do que para uso diário. Sou da opinião de que pneus de carros em carros e pneus de motos em motos.O Tite já escreveu matérias interessantes sobre pneus de motos também.
    Ps: mande esses PTistas sobre duas rodas tomarem no c…..!!!!

  14. Bom ,a minha fym 250 esta com um, o motivo é por economia, já que o preço é um terço e a durabilidade muito maior.
    Quanto as questões de segurança e estabilidade, no meu caso,mudou muito pouco, pois uso no dia a dia e meu trajeto e curto não noto diferenças.

  15. Foi falar levemente no partido do “””homem mais honesto das galáxias””” que a seita dele já surgiu de mimimi para chamar de golpe o que chamamos de justiça para ladrões.

    Caras ele nem deu nomes, nem deu detalhes, nem escolheu um lado, ele só citou levemente a seita dos cornos mansos e vocês já estão gritando heresia aos ventos hahaha


  16. – 41 linhas.
    – 1 Imagem ilustrativa.
    – 1 Video demonstrativo.

    E todo mundo fala da piada. Pelo visto foi boa mesmo.


    – Já acho minha moto ruim de curva quando tem ondulação, imagina fazendo uma gambiarra com pneu de fusca.

    Falow !

  17. Vc pode dormir tranquilo pensando que nunca indicou um pneu quadrado de fusca para os amigos!

    Mas pode dormir tranquilo e feliz ao lembrar que ajudou alguns iniciantes como eu a fazer uma curva bem feita olhando pra onde se quer ir (e não pra onde se quer evitar) e principalmente usando o contra esterço pra não morrer na grade frontal de um caminhão.

    E bitolação politica é uma merda mesmo! pra qualquer lado!

  18. Pneu de carro em moto: modinha ou economia?

    Cada um sabe onde aperta o calo, eu não recomendo sequer usar um pneu traseiro na dianteira e vice-versa, quanto mais usar um pneu que não foi pensado para ser multi-uso.

    Para a turma da modinha, tanto faz usar o pneu de carro na moto: eles querem apenas ficar up to date com a tendências e a moto provavelmente não vai encarar muitas dificuldades durante o uso já que vai sair apenas para ser vista.

    Já com a turma da economia eu fico preocupado. A maioria está trocando a segurança por um gasto menor na manutenção e acaba cortando custos onde não é recomendado como pneus de carro no lugar do pneu de moto, enchendo pastilhas, usando lubrificantes recomendados apenas para uso emergencial e assim por diante. Infelizmente economizar nos ítens de segurança é brincar com a vida. Tenha sempre em mente que pode custar caro e é melhor não abusar da sorte.

  19. Porque o pneu de moto gasta muito mais rápido que o de carro?
    Porque o composto é diferente, justamente para ter maior aderência.
    Não tem segredo, via de regra a relação é a seguinte:
    A durabilidade sempre será inversamente proporcional à aderência. Em todo tipo de pneu. Para qualquer veículo.
    E em motos, a aderência ao asfalto é (mais) crucial.
    Se comparar, a área de contato de um pneu de carro (montado no carro) com o chão é maior do que a de um pneu de moto. Aí vc monta o pneu de carro na moto e faz curva, aí concordo quando o cara do vídeo diz que a área de contato pode ser a mesma numa curva, mas vc está usando a lateral do pneu e com isso uma área de contato menor do que deveria para esse pneu/composto. No carro vc tem quatro vezes a área de contato, em uma moto somente duas. Mas vamos descontar isso devido à diferença de massa, que influencia na força centrípeta.
    E outra. Todo pneu de moto é feito para ser usado em toda a sua banda de rodagem. O formato arredondado é para isso. E DEVE ser usada toda a banda, independentemente do estilo da moto.
    Já em pneus de carros, a banda de rodagem é plana e, em qualquer curva usando na moto, vc estará rodando com a lateral do pneu, que não foi feita para isso e não tem as cintas de aço e nem os sulcos. Sem contar que a parede lateral tem um composto mais simples, normalmente com um tipo de borracha, enquanto que a capa de rodagem possui normalmente três.
    Enfim, se vc for usar só para andar tranquilo na cidade, ok, concordo que não precisa mais do que isso se não liga para dirigibilidade.
    Agora para vc pilotar da maneira correta na estrada, precisará de um pneu de moto, sem dúvida.

  20. Muito bom! Porem falou-se muito na segurança e na necessidade de levar a moto aos limites em curvas ou frenagens, realmente compromete muito, ja usei pneu de fusca na minha virago e nao aguente uma semana, pois em viagens de subida de serra ou retas que exigem mais do motor da moto simplesmente o pneu prende ela, com o original ela vai a 120 km/h sem problemas para uma ultrapassagem, com o bendito pneu de fusca de quarta ela chega a 100 e de quinta cai para 90 entao alem de tudo este tipo de pneu esforça o motor faz a moto perder rendimento e consumir mais

  21. Agradeço sua avaliação técnica, provavelmente abalizada, é importante para parâmetros a seguirmos.
    Com relação “a partido político”, aplicar-se-a em todos, principalmente aos que estão ” isentos de investigação”.
    Concentremos-nos ao quesito técnico.

  22. O Brasil é o país das “gambiarras” e do “jeitinho brasileiro”. Por conta dos elevados preços dos equipamentos e acessórios originais para motos, tem sempre as peças paralelas, que incluem, inclusive, os pneus. Vai da responsabilidade de cada um fazer ou não a substituição da peça original por uma genérica, mas depois não culpem as montadoras, se porventura sofrer uma pane ou um acidente.

  23. É bem por aí mesmo, o pessoal fica realmente revoltado quando se fala contra pneu de carro em moto.

    No mundo das Mirages já trombei com diversos membros da seita, teve gente fazendo vídeo para tentar mostrar que o negócio é bom, sempre que opinava era uma chuva de argumentos tão bem fundamentados quanto ao de defensores de políticos. Exatamente por isso que achei muito boa sua tirada. Inclusive um deles era justamente defensor de um político aí.

    O pneu não vai explodir com você em cima dela, mas já ouvi casos de acidentes na montagem.

    Também já ouvi casos de gente se perdendo em curva, do pneu furar e embolar todo na suspensão e inclusive de desgaste prematuro na moto, sem contar algumas necessidades de adaptação, que me fazem olhar com certa desconfiança para a economia que se defende.

    A necessidade de deitar a moto repentinamente já me fez consertar um escape, feliz da vida por não ter que consertar minha fuça.

  24. Acabei de comprar uma Honda VTX 1800. Um amigo, que também tem uma, todo dia me diz pra eu substituir o pneu traseiro que já está gasto, por um pneu de carro. Ele afirma e reafirma que é seguro. Lendo o post aqui do blog, fiquei meio atordoado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *