Adeus, meu velho amigo

Hoje o Old Dog Cycles está de luto. Meu velho amigo Logan, o boxer que deu origem ao nome deste site, morreu.

Pra muitos, é só um cachorro. Pra mim era um puta companheiro, que conviveu comigo nos momentos mais importantes da minha vida.

Descanse em paz, amigão. Vou sentir muito sua falta.

Bayer

75 ideias sobre “Adeus, meu velho amigo”

  1. Esse foi o MELHOR texto que já li sobre o pouco tempo que nossos AMIGOS passam conosco. Compartilho aqui:

    Esta é a história de um veterinário nos Estados Unidos. Não vai contar o porquê dos animais, como os cães, viverem menos do que a gente. O envelhecimento está ligado à fatores genéticos, mais especificamente à diminuição dos telômeros (uma região do DNA), que é inevitável, porém acontece em diferentes graus entre as espécies. A história abaixo é mais uma lição de vida e uma forma de começar a semana e o ano com toda a motivação para detonar!
    Aqui está a resposta (por uma criança de 6 anos):

    Sendo um veterinário, fui chamado para examinar um cão irlandês de 13 anos de idade chamado Belker. A família do cão era muito ligado com o animal e esperava um milagre.

    Examinei Belker e descobri que ele estava morrendo de câncer. Eu disse à família que não poderia fazer nada por Belker, e me ofereci para realizar o procedimento de eutanásia em sua casa.

    No dia seguinte, eu senti a sensação familiar na minha garganta quando Belker foi cercado pela família.
    Shane, o filho da família, parecia tão calmo, acariciando o cão pela última vez, e eu me perguntava se ele entendia o que estava acontecendo.
    Em poucos minutos, Belker caiu pacificamente dormindo para nunca mais acordar.

    O garotinho parecia aceitar a transição de Belker sem dificuldade. Sentamo-nos por um momento nos perguntando por que do infeliz fato de que a vida dos cães é mais curta do que a dos seres humanos.

    Shane, que tinha estado escutando atentamente, disse:” Eu sei por quê.”
    O que ele disse depois me espantou: Eu nunca tinha escutado uma explicação mais reconfortante que esta.
    Este momento mudou minha maneira de ver a vida.
    Ele disse:” a gente vêm ao mundo para aprender a viver uma boa vida, como amar aos outros o tempo todo e ser boa pessoa, né?”
    ” Bem, como os cães já nascem sabendo como fazer tudo isso, eles não tem que ficar por tanto tempo como nós.”

    O moral da história é:
    Se um cão fosse seu professor, você aprenderia coisas como:
    * Quando pessoas queridas chegarem em casa, sempre corra para cumprimentá-los.
    * Nunca deixe passar uma oportunidade de ir passear.
    * Permita que a experiência do ar fresco e do vento, na sua cara, seja de puro êxtase.
    * Tire cochilos.
    * Alongue-se antes de se levantar.
    * Corra, salte e brinque diariamente.
    * Melhore a sua atenção e deixe as pessoas te tocarem.
    * Evite “morder” quando apenas um “rosnado” seria suficiente.
    * Em dias quentes, deite-se de costas sobre a grama.
    * Em um clima muito quente, beba muita água e deite-se na sombra de uma árvore frondosa.
    * Quando você estiver feliz, dance movendo todo o seu corpo.
    * Delicie-se com a simples alegria de uma longa caminhada.
    * Seja fiel.
    * Nunca pretenda ser algo que não é.
    E nunca se esqueça: ” Quando alguém tiver um mal dia, fique em silêncio, sente-se próximo e suavemente faça-o sentir que está aí…”

  2. Bayer, somente hoje é que consegui ver esse vídeo, cara, simplesmente demais a sua homenagem…
    Sobre o seu grande amigo, meus sentimentos…
    Sobre o vídeo, acho seus vídeos editados excelentes e uma grande fonte de inspiração para os meus…

    Abraço do Rato de Minas e fica bem bicho…

    Youtube: Rato de Minas
    Facebook: Rato de Minas
    Instagram: delmon_rato_de_minas

  3. Entendo exatamente o que é isso.
    Tive que enterrar dois amigos de quatro patas já.
    Hoje tenho uma boxer também, que é uma raça muito maluca e muito maravilhosa.
    Mas o video, estou tentando ter coragem de ver.
    Abraços!

  4. Demais essa sua homenagem Bayer, é foda mesmo uma “pessoa” tão especial assim na vida da gente, ir embora, mas é vida que segue, te desejo prósperas alegrias.

  5. Coincidência infeliz perdi minha dog alemão que me acompanhava nas manutenções da minha moto no mesmo dia da postagem.
    Seu belo companheiro estará te acompanhando e esperando no céu… Abraço

  6. Olá Bayer, fiquei alguns dias sem entrar no blog, e hoje me deparei com a notícia de que o Logan partiu! Putz, meus sentimentos a você e a sua família. Tive uma Boxer “Lua”, por 8 anos e meio, e partiu desta vida com o mesmo problema, acho sinceramente que os boxers, tem problemas cardíacos pelo tamanho do coração que tem, explico melhor, já tive pastor alemão, poodle, vira latas diversos, perdigueiro, enfim, nenhum foi tão especial e companheiro como a Lua, participou de momentos importantes da minha vida e também do nascimento de meu primeiro filho e ela se sentia parte da minha “matilha”, não teve nenhum momento de raiva, sempre pronta para qualquer ocasião. Olhando teu vídeo, eu pude relembrar os momentos que tivemos e te afirmo sem dúvida nenhuma… você falou tudo, foram os mesmos sentimentos que eu tive quando ela partiu. Grande abraço!

  7. Porra cara, me fez chorar igual criança pequena! ;-)

    Meus sentimentos, e espera aí, que vou ali abraçar o meu e esperar o lixeiro passar, para levar ele lá! ;-)

    P.

  8. Dias atras eu gastei todo dinheiro do meu aluguel pra salva aquele q eu chamo de amigo filho colega. Ele estava com grande enfecção de urina chorei muito so em pensa que poderia morrer tenho 33 anos e chorei q nem uma criança de 5

  9. Olá Bayer, Admiro muito seu blog, mas nunca havia comentado aqui.
    Perdi meu amigo de quatro patas ontem a noite, Dustin, meu Rotweiller de 15 anos.
    Escrevi o texto abaixo pra ele. Sei que é enorme, mas gostaria de compartilhar com os amigos do blog,

    Como se mensura amor?
    Será que existe trena para isso? Quem sabe em vários terrabytes dê para guardar todo amor que a gente precise para seguir em frente. Ou será que existe uma formula? Talvez tempo em função da proximidade?
    Todos nossos teoremas e teorias, toda a filosofia e tudo que fomos capazes de inventar não consegue medir. Não consegue armazenar. Não consegue explicar.
    Amor se sente. Se vive. Se retribui.
    Quer doses na veia de amor? Tenha um companheiro de quatro patas. Pode perguntar para qualquer “dono” de cachorro, desde o criado no petshop, até o vira-latas mais sujinho da rua… ele não vai te explicar. Só vai sorrir ao lembrar do amigo. Um sorriso puro, feito o amor que eles nos dão.
    Hoje quero dizer até logo para o nosso.
    Se tivesse uma eleição do melhor cachorro do mundo, ele não iria participar, ele não tinha essas vaidades. Mas se fosse escolhido mesmo assim, por aclamação talvez, provavelmente ele iria compartilhar a vitória com os outros.
    Claro que ele era o melhor cachorro do mundo. Do nosso mundo.
    Por isso, quero agradecer a sua caridade em dividir todo amor que ele sentia conosco. Quero falar para ele que queria ter mais tempo. Que deveria ter tido mais paciência, deveria ter sido mais grato, que gostaria de amar 10% do que ele era capaz e mesmo assim ainda não seria o bastante.
    Quero agradecer por compartilhar seus dons com a gente. Como seu canto, que toda vez se mostrava mais afinado que a musiquinha do caminhão do gás. Sua capacidade atlética que sempre o proporcionava sair correndo pra quase derrubar a porta quando ouvia o carro chegando. Sua coragem e confiança estando do meu lado, quando me via de lanterna na mão caçando intrusos nas noites mais escuras. Ratinhos na maioria das vezes é verdade, mas nós não sabíamos disso!
    Quero agradecer por me esperar todos os dias com sua bolinha furada na boca com a mesma vitalidade e entender os dias em que eu estava muito cansado pra chutar a bola… sempre teríamos mais um dia. Como eu gostaria de ter mais um dia com você.
    Quero agradecer por não reclamar mesmo agora perto do fim… quando a gente sabia que doía demais em você. Doía na gente também. Ainda dói em nós e vai doer muito ainda. Mas agradeço por não doer mais em você meu amigo.
    Desculpa amigo… fizemos tudo o que podíamos. E o que podíamos era tão pouquinho perto do seu amor!
    Obrigado Dustin.
    Agora você está correndo atrás da sua bolinha na casa do Pai. Sei que você foi primeiro porque era mais corajoso, mais puro e mais digno. Vamos fazer tudo certinho pra te ver de novo.
    Nos vemos em breve bola velha. Nós nunca vamos nos separar. Não foi um adeus, e só um até logo.
    Obrigado por tudo, fica com Deus.
    Vamos sentir muita falta sua falta. Descansa agora meu bem.
    Papai e Mamãe te amam.
    Tchau pequeno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *