Yamaha DT zero quilômetro?

Talvez não seja novidade para muitos de vocês, mas só recentemente fiquei sabendo que em alguns países da América Latina ainda dá para comprar uma DT zero quilômetro e com motor dois tempos!

Essa é uma moto que deixou muitas saudades em toda uma geração. Mas sempre achei que nunca mais veria um nova, já que os motores de 2T  não são “ecologicamente corretos” e têm enorme dificuldade de se adequarem às normas de emissão de poluentes (pra não dizer que são impossíveis de se adequarem em alguns casos).

Confesso que fiquei assim quando vi esse vídeo:

Shut-up-and-take-my-money

Gostaria muito de ver o que o pessoal da Bendita Macchina faria com uma dessas. Considerando o belíssimo trabalho que eles fazem com uma Fazer 250 (foto abaixo) ou com as 125cc, uma DT deles é algo que eu acho que muitos pagariam pra ver:

311ad4722730bb71ad851fdb4d37c268

0c5a91ae21840c917e527efe92d396e3

d01gb

9 ideias sobre “Yamaha DT zero quilômetro?”

  1. Aí é foda! Ainda ontem estava pesquisando umas DT 180 para fazer umas trilhas.

    Vale lembrar a história peculiar da DT 180 que tive o prazer de pilotar em meados de 2003/2004. Era uma gay, apelidada assim por ser branca com um vermelho mais para rosa que qualquer outra coisa. Essa moto tinha apenas 10 km rodados, pois era de um parente de um amigo meu que a comprou e morreu antes de sequer emplacar e muito menos aproveitar a moto, isso em 1997. Aí em 2003 esse meu amigo a encontrou na casa dos parentes, fez uma proposta e a comprou por R$ 1.000,00. Cheguei a dar uns bons rolês nela até que ele a vendeu para um cara que sumiu e nunca pagou. O problema é que ele havia me oferecido alguns dias antes pelos mesmos R$ 1.000,00 que ele havia pago.

  2. Que puta coincidência! Hoje conversava com um amigo justamente sobre a dificuldade de encontrá-las em bom estado e quando acontece de se conseguir um preço “justo”. Mataria por uma dessas!rs

    1. Marcelo, aqui em Curitiba tem uma galera que só anda com motos 2 tempos (DT´s / RD´s, dentre outras), no youtube tem até um canal, Resistência 2 Tempos), e nos finais de semana tem um encontro da galera. Recentemente em uma de minhas viagens acabei encontrando uma DT de um senhor, a moto estava parada em um sitio a mais de 12 anos. Quem sabe até seria uma boa p/ tentar uma restauração!
      Só quem andou numa dessas motokas sabe como é boa e como são fortes putz…
      Abraços!

  3. Por estas e outras que eu não vendi a minha DTN 180 / 86.
    E nestes dias de dengue, zica e outras pragas, estou fazendo minha parte “defumando” a mosquitama com óleo semi sintético.
    rsrsrsrsrs

  4. Essas motos da Bendita Macchina são realmente maravilhosas os caras fazem mágica, mas o preço acho impraticavel! Entendo o valor agregado e o trabalho que dá…mas o valor é fora de sério para se ter uma 125cc.

  5. Para os amantes de 2 tempos o Emerson Madeira da madeira performance irá postar um video muito em breve sobre a rd 350;
    Eu não quero falar mal da Dt mas continuar vendendo essa moto atrasada em termos tecnologicos não seria uma grande estagnação de mercado de motocicletas na América Latina? Ela nem ao menos tem injeção eletronica.

    1. Pensei a mesma coisa. Tudo bem que é nostalgia e tal, mas na verdade mostra o atraso do mercado desses países em relação a outros! E bem como tu dissestes, nem só pelo fato de serem 2T, mas todo o conjunto da coisa, nem freio a disco tem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *