(Quase) tudo o que você queria saber sobre o novo motor da Harley

A revista Cycle World resumiu como poucos o efeito que os motores da Harley-Davidson causam nas pessoas: “Se alguma vez um motor inspirou fervor religioso, é esse.”

E, alguns dias atrás, a Harley lançou a 9ª geração do seu Big Twin, batizado de Milwaukee-Eight em homenagem à terra natal da HD e as 8 válvulas desse novo motor.

Sinceramente não gostaria de estar no lugar do time responsável por esse lançamento. Cada mudança em um novo motor da Harley é examinada e criticada à exaustão. Avanços tecnológicos são visto como heresia por alguns, enquanto outros alegam que, mesmo o motor mais moderno da Harley, ainda assim é obsoleto comparado com os da concorrência.

Quer um exemplo? O novo motor possui um eixo contra balanceiro, prática comum nos motores que não são montados em coxins de borracha. Esse sistema que nada mais é do que um peso que se move no sentido contrário do motor para suavizar as vibrações.

Mas o novo eixo contra balanceiro desse motor é tão bom, que em pesquisas com clientes muitos reclamaram da falta de vibração dele, dizendo que “não parecia uma Harley”. Então os engenheiros voltaram pra prancheta e fizeram com que ele eliminasse “apenas” 75% da vibração do motor.

Quanto às novidades, é difícil explicar detalhes técnicos sem ficar chato ou parecer com um release da marca, mas vou tentar explicar as maiores mudanças.

motor

Mais potência, menor aquecimento.

As 4 válvulas por cilindro, o novo sistema de escape e de refrigeração são as principais melhorias desse motor. Agora ele consegue desenvolver mais potência sem superaquecer, o que era um enorme desafio para um motor que estava ficando cada vez maior, mas que ainda assim dependia principalmente da refrigeração a ar.

Motores ainda maiores

Com 107ci (1.750cc), o Milwaukee-Eight irá substituir os Big Twins de todas as motos da linha Touring, incluindo uma edição CVO da Limited e Street Glide com a enorme capacidade de 114ci (1.870cc).

Alguns acreditam que esses motores irão aparecer na linha Softail, e uma notícia particularmente estranha diz que ele irá manter os coxins de borracha.

Para quem não sabe, a principal diferença entre os motores da linha Touring/Dyna para os da Softail é justamente a fixação do motor no quadro: as Touring/Dynas usam coxins de borracha para reduzir a vibração, enquanto as Softail usam o contra balanceiro (o que cobra seu preço reduzindo levemente a potência desses motores). Agora, poderemos ter um motor usando ambos os sistemas na Softail. Será?

Sistema de refrigeração mais eficiente

Já faz tempo que a Harley está tentando manter a aparência de motor refrigerado a ar, usando sistemas que considero muito mais complicados do que o velho (e feio) radiador. Mas no novo motor, eles levaram isso um passo além, aperfeiçoando o sistema de refrigeração escondido no cabeçote para reduzir ainda mais a temperatura do motor.

hqdefault

Mais silencioso

Não sei como dizer que isso é um aperfeiçoamento em um motor da Harley, mas eles mesmos estão se vangloriando disso.

O novo motor diminuiu o barulho mecânico trocando algumas hastes por uma única corrente com tensionadores hidráulicos. Menos partes móveis, menos atrito e barulho. O motor realmente tem um som diferente, diminuindo um pouco daquela sensação de motor de máquina de costura quando se usa o escape original.

Segundo a Harley, eles “mataram o barulho pra continuar com a música”.

E vocês, o que acharam dessa novidade?

18 ideias sobre “(Quase) tudo o que você queria saber sobre o novo motor da Harley”

  1. Eu acho que é só trocar aquela capa de filtro que tá beleza. rsrs
    Acho também que, em termos estéticos, o Thunder Stroke é imbatível.
    E acho que, do ponto de vista técnico, coisa de que não entendo, o que me faz um não-purista, qualquer “inovação” que mantenha o apelo estético é interessante.

    E concordo totalmente que é difícil agradar o povo: ou se reclama que mudou ou se reclama que a mudança já é obsoleta. Dura tarefa a dos engenheiros da Motor Company!

  2. Eu particularmente sou mais purista.
    Vamos lá, antes de tudo, entendo que as inovações são necessárias. Até porque a Harley-Davidson, antes de tudo, é uma empresa e visa lucros.
    Nade melhor pra gerar um hype do que uma inovação inesperada.

    Eu particularmente gosto dos motores refrigerados puramente a ar, a essência da marca está aí.
    Acredito também que a vibração esteja no espírito das motos. Um motor Harley-Davidson tem que vibrar, e tem que passar isso pro piloto. Se o cara não quer vibração, talvez seja melhor andar de BMW. Ou de Polaris, quem sabe.

    Os motores até o Twin Cam têm o comando de válvulas no bloco e válvulas acionadas por haste, e não acho que isso seja “barulho”. Ele faz parte da música. Posso descrever todo o conjunto de sons de um motor Harley-Davidson como uma sinfonia. Agora parte da sinfonia foi retirada.

    As 2 válvulas a mais por cilindro são bem-vindas, darão um torque maior ao motor gerando um fluxo mais otimizado. Só queria que as hastes ainda se fizessem presentes (entendo a inviabilidade).

    Acredito que uma marca com uma história e uma tradição a zelar nunca conseguirá agradar a todos os entusiastas. É diferente de a Polaris inventar moda nas “indian” porque ela não tem tradição. Mas a Harley-Davidson tem.

    Por mim, deixa do jeito que estava. Aliás, deixarei.
    A Harley-Davidson vai mudar seus motores, mas eu continuarei com meu TC88 carburado. Pelo menos até encontrar um Evo ou o meu tão sonhado Shovelhead.
    Sei que o Shovel não é o melhor motor pra se ter, mas sonho é sonho, né?

    Abraços!

  3. Diminuiram a vibração e os harleyros reclamaram pedindo que voltasse a vibrar. Meu Deus do Céu!!!! Eu gosto da marca mas infelizmente não suporto os harleyros, que povo sem noção….

    Abs.

  4. É uma evolução que possivelmente vai provocar muita controvérsia entre os fanáticos por HD ,que são extremamente conservadores ( mesmo os mais jovens ) . Posso estar errado ,mas noto uma tendência a deixar uma HD igual a outras motos no mercado ,o que elimina sua originalidade . O motor tradicional das HDs é que faz toda a diferença no culto à marca .
    Se faz necessário deixar o tempo passar, para ver no que vai dar esta mudança .

  5. Bayer, voce disse que eles eliminaram as hastes, mas não é o que parece… eu já vi diversas fotos desse novo motor aberto ou em corte… e elas estão lá, assim como o comando no bloco!! No video que voce postou, dá pra ver elas em funcionamento.
    Eu acho que esse motor tem sim a tradição da marca HD. O problema é que as pessoas tem dificuldade de aceitar o novo, ou a mudança.
    Vamos dar tempo ao tempo e experimentar isso!! Certo?
    Porque acho que o harleyro 100% purista não andaria nem em um TC. E tem muitos “puristas” que andam.
    Abraço.

    1. Arthur, é isso mesmo, as principais que dão a cara do motor ainda estão lá. Quando eu disse que eles trocaram, deveria ter dito que eles trocaram algumas. No vídeo eles nao mostram claramente, mas citam no letreiro “single chain camshaft…”

  6. Até vai que a turma acha que tem que ser motor antigo e tals. Mas o aquecimento global tá aí, não dá pra fazer um motor da decada de 70 com as limitações de emissões e eficiência.
    Provável que a marca esteja olhando pro futuro (vide moto elétrica), daqui uns anos o perfil de consumidor vai mudar muito.
    Eu acho que a Harley está fazendo um trabalho interessante, evolui (aos poucos) mas não imita ninguém, ainda está sendo imitada.

    Mas no mundo dos negócios, se manter no topo é mais difícil que ganhar espaço.

  7. O Twin Cam já deu o que tinha para dar, inclusive já passou da hora de um motor novo (foram quase vinte anos de serviço que efetivamente podem chegar a vinte até sair de linha completamente).

    Deixei um comentário no FB e vou trazer para a discussão: motores multivalvulados (lembram dos motores 16 válvulas da década de 90?) funcionam em um regime de giros mais alto que os motores antigos da HD. Será que isso trará diferença no estilo de pilotar?

    Quem já pode testar a moto (e já recebi alguns relatos de amigos que estão nos EUA e conseguiram fazer o ride test) diz que não afetou em nada o estilo tradicional (encontrar o torque bem cedo na manopla do acelerador) e que realmente foi um avanço em relação ao conforto (um motor que dissipa melhor o calor).

    É esperar para ver. Prevejo uma nova “febre das Electras” se os novos motores estiverem equipando a linha 2017 (como prometem) no Brasil.

  8. O que mais fica evidente é que a HD quer mudar, quer acompanhar o mercado, mas do outro lado há os clientes que não abrem mão da tradição centenária da marca. Essa estória de ter que colocar novamente um pouco de vibração no motor deixa claro que não é fácil evoluir. Com o tempo o perfil de clientes vai acabar mudando, mas até lá a Harley vai vibrar sim!!!!

    PS: Eu curto demais a vibrrrrrrração, tanto que tenho uma Dyna.

  9. Puristas? Mas que puristas…? No Brasil, purista é quem roda de TC88 como disse o parceiro lá de cima… P manter (ou até p conseguir) um shovelhead; um Panhead ou knucklehead (o meu preferido) em terras tupiniquins seria um parto de tri gêmeos!
    Verdade seja dita: por aqui a imensa maioria dos “harleyros” quer é comprar o último e mais caro lançamento que encontrarem p mostrar p amigos… Qdo não acharem uma HD mais cara ou mais “inovadora”, vão partir p BMW, simples assim.
    É p essa turma que a fabrica trabalha, não adianta. Vender motos é um negócio, e nesse tipo de comércio a HD é insuperável! Q outra marca consegue vender tantas jaquetinhas, camisetas, copos, canecos, chaveiros, cuecas e diabo a quatro do que a HD? Alguém já viu uma pessoa com uma tatuagem escrito “Yamaha” ???? Eu nunca vi… Mas “Harley Davidson” os caras tatuam o tempo todo!
    E sendo assim… esse motor se encaixa como uma luva!
    Não me interpretem mal, se que existem true biker’s a vontade p investir uns trocos em moto tb, mas a imensa maioria do mercado consumidor da linha de produtos HD, nem quer saber se a nega treme ou não treme… Tanto é verdade que é possível comprar motos semi novas com menos de 3000 km (nem trocaram o óleo ainda!!!) pela metade do preço que ela custava há me nos de um ano… E é ai q eu me encaixo! rsrsrsr

    1. Cara, realmente se tem uma marca que sabe vender “lifestyle” essa marca é a HD. Eu nunca vi tanta coisa com o logo de uma montadora para vender, e tudo com um valor astronômico.
      Mas também hoje em dia tudo é consumismo, tudo é lucro, a HD não é diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *