Que tal convencer seus amigos a abrirem a porta do carro com a mão direita?

Cartum da bikeyface.com

A essa altura você deve estar se perguntando: que diabos de post é esse? Mas é algo que eu descobri recentemente conversando com alguns ciclistas e que, segundo a Quatro Rodas, acaba de se tornar algo que é ensinado desde a auto-escola na Holanda.

A ideia é que, quando se abre a porta do carro com a mão direita, isso força o corpo a se virar, facilitando enxergar se está vindo algum ciclista ou motoqueiro. Eu, particularmente, acho mais efetivo olhar primeiro no retrovisor antes de abrir a porta. No entanto, muitos motoristas tem o péssimo hábito de não ajustarem seus retrovisores corretamente, ou de calcularem mal a distância de um objeto nele, nesse caso o melhor é se virar para trás e olhar mesmo.

Então, da próxima vez que você estiver no banco do passageiro de um carro, que tal dar essa dica para o motorista? De repente, é a nossa própria pele que esse conselho pode salvar.

26 ideias sobre “Que tal convencer seus amigos a abrirem a porta do carro com a mão direita?”

  1. Complicado, creio que o motorista deveria orientar os passageiros sobre o cuidado ao abrir as portas, pois ele tem os retrovisores a disposição para tentar prever as situações.

    Cabe também aos motociclistas a direção defensiva em situações de trânsito parado como a maioria dos acidentes do vídeo. Quanto mais veloz no corredor, mais feia é a pancada e nesta situação deve machucar bastante.

    Outro recurso paliativo, é o escapamento aberto, do qual utilizo, mesmo com seus contras =)

    1. O tal do “escapamento aberto” só é realmente útil na tarefa de INFERNIZAR a cabeça das pessoas. Trata-se de uma plena falta de respeito com o próximo. A vida urbana já é muito barulhenta e estressante; por favor, não faça questão de piora-la.
      Pense nas pessoas doentes e idosas, por exemplo.

      Ando no trânsito desde 2009 com minhas bikes e desde 2013 com a motoca. Até hoje nunca passei perto de um acidente desse tipo, mesmo andando em quase “pleno” silêncio. Acredito que a capacidade de pilotagem defensiva é muito mais efetiva do que qualquer tipo de barulho.

    2. X2
      simples assim, só abrir a porta após ter certeza de não ter algum veículo, o texto é específico sobre motos, porém esta falta de atenção está disseminada.

  2. Hey Bayer, que tal falar da inclusao da HD no funck??
    Viu uma hd no clip de um tal MC beijinho ?? (nunca vi essa merda)
    E procurando sobre, ate o tal ‘catra’ ganhou uma da mulher.
    Puff…
    Acha que pode ser uma tendencia, devido a HD jovenizar sua linha buscando a galera ” descolada ”?

    1. Que ponto chegamos…

      Mas já vi não só no funk como no sertanejo (ou sertanojo?) universitário…

      Ok que lá fora a Country music é a musica via de regra dos motoqueiros e não o rock and roll, mas esse sertanejo universitário não é Country (tão pouco sertanejo raiz) e nem music

  3. Saúde & Paz.
    Vinicius; está mais para a galera “desolada”; por falta de cultura musical mesmo. rsrsrsrsrsr
    Se o que vende é música ruim….vamos atacar de todos lados.
    Abraços.

  4. Né… as pessoas tem que cuidar ao abrir a porta do carro até pra não morrer. Ou perder uma perna.
    Acho válida a dica, até pra quem tem moto e carro também. Pois ninguém é à prova de erros, mesmo os proprietários rockeiros anti sertanejo-funk-axé, mestres da sabedoria podem acabar cometendo erros no trânsito.

    E também desviando do assunto: o que faz adquirir moto, carro, carroça e patinete, ainda é dinheiro. Espero que a pouca liberdade que resta às pessoas no mundo ainda permita comprar o que seu bolso permitir ou desejar. O dia que eu tiver que tivermos de apresentar uma carteira de “rockeiro” para comprar uma Harley ou de “sertanejto” pra comprar um iate estaremos ferrados.

    Let it be – lê ri bi

    Abs

    1. Rodrigo, concordo contigo.

      Mas acho desgastante a imagem de determinada coisa a partir do momento que torna-se mero objeto de ostentação, o que acontece tanto no funk quanto no sertanejo. Cai na velha frase do”Você pode comprar a moto mas o espírito não”.

      Como disse o amigo aí embaixo o lance da ostentação acaba resultando em aumento da criminalidade dentro daquele segmento da determinada coisa. Além do desgaste.

      Longe de mim cagar regra. Cada um faz o que quer do seu bolso e do seu ouvido. Abs.

      1. Shadow, também desgosto de coisas que se tornem ostentação e é um trabalho danado se desvencilhar disso.
        Mas só um tipo de coisa se torna ostentação, aquelas que são caras e não necessárias a sobrevivência (se bem que tomate e feijão já foram ostentação, rsrs).
        Então enquanto marcas se encaixarem em premium, serão ostentação. Enquanto outras marcas copiam um estilo de outra marca, e tudo mundo que não conhece pensa que é tudo igual, vai continuar com ostentação.
        E quanto ao aumento de roubos, como falei abaixo, ainda acho o maior problema quem recepta os produtos.
        No fim, o que faz comprar qualquer coisa é dinheiro, o espírito é muito empírico.

    1. O tal do “escapamento aberto” só é realmente útil na tarefa de INFERNIZAR a cabeça das pessoas. Trata-se de uma plena falta de respeito com o próximo. A vida urbana já é muito barulhenta e estressante; por favor, não faça questão de piora-la.
      Pense nas pessoas doentes e idosas, por exemplo.

      Ando no trânsito desde 2009 com minhas bikes e desde 2013 com a motoca. Até hoje nunca passei perto de um acidente desse tipo, mesmo andando em quase “pleno” silêncio. Acredito que a capacidade de pilotagem defensiva é muito mais efetiva do que qualquer tipo de barulho.

        1. Certeza, para tudo existe ponderação. Creio que grande parte dos proprietários de motos custom (HD´s, Vulcans, Boulevards, Mids, Shadows, Drag´s, Intruds, e tantas outras), não utilizam os escapamentos originais da moto. Considero isto como customização básica. Quantos gostariam de deixar a sua moto única, em lojas e/ou oficinas especializadas em customizações, gastando 20, 30, 40 mil em acessórios e alterações. Mas vivemos em um mundo de baixos orçamentos, nos obrigando a fazer aquilo que esta dentro do nosso alcance. Eu mesmo, minha FAT apenas esta com o escape JJ, todo resto é original.
          Basicamente, usa quem quer. Contudo sempre vão ter os idiotas que acabam zoando e por causa de alguns, prejudicando um grupo todo.
          Grande Abraço!!!

  5. Por mim tudo bem quanto ao estilo de musica que o cara house se ele quer comprar hd, bmw, honda…
    O problema eh assosciar uma marca `a um estilo musical que esta ligado `a bandidagem no geral, pode procurar, tem ‘letras’ de funk que falam de hornet e blablabla na merda da ‘musica’, o que induz a vagabundagem que normalmente frequenta os bailes a ROUBAR!

    1. Mas a questão aí não vai piorar a vida de ninguém pelo que os bandidos ouvem ou não. O problema da bandidagem vai além da música.
      E a marca vai se associar ao que gerar demanda.
      Da mesma forma que a Harley se associou as corridas clandestinas (vide ao seriado que assisti kkkkk), o que é ilegal, e na época era bandidagem tbm.
      O que mais vai estimular bandidagem a roubar seja o que for, é ter quem compre peças/veículos roubados. Por esse lado é melhor você olhar pros colegas montados nas motos do que pra própria música de um clipe.

      1. ” a marca vai se associar ao que gerar demanda.”

        Bem posto. Tanto o é que hoje vi que a Harley da Bahia está sorteando uma Iron para quem comprar Camarote no Carnaval…

        Money Talks.

  6. Eu sempre falo para minha esposa, ou mesmo para quem esta no carro comigo, cuidado ao abrir as portas. Explico que não é apenas para as motos, mas para as bikes e também p/ outros carros, nada mais que uma atitude segura.
    Não posso negar que o escapamento ajuda, sem dúvida. Independente de quão segura você faz a sua pilotagem. Existem escapes e escapes, realmente escape aberto, sem o miolo, sem manta, cano direto, realmente o prazer é só de quem pilota. Como tudo na vida, devemos e temos que saber dosar as coisas. Estou atualmente com duas motos, e nas duas os escapes não são originais, mas também não são abertos e/ou só o cano. Fazem barulho (fazem), mas tudo tem hora e local. Andar estourando, fazendo aqueles pipocos, cortando e tirando de giro, é coisa de moleke que quer aparecer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *