O resumo do mundo das motos em 2017 (até o momento)

Depois de curtas férias, eu volto para acompanhar as notícias e vejo que o mundo das motos em 2017 já tem muita coisa pra contar. (Ok, vários fatos são de 2016 mas shhh… Tô atrasado com os posts).

A Polaris fechou a Victory

As motos da Victory sempre foram uma grande promessa, mas nunca chegaram a realmente competir com a Harley-Davidson. A proposta da marca era ser uma opção de cruiser mais moderna, ágil, com chassis melhores e bastante tecnologia embarcada. O visual retrô ficava de fora em detrimento de um design um pouco mais “moderno”.

Mas vamos ser sinceros… Quem procura uma moto com esse perfil geralmente prefere pagar menos e conseguir basicamente a mesma coisa com uma japonesa. Por isso não fazia muito sentido a Polaris, que é a fabricante tanto da Indian quanto da Victory, dividir seus esforços em duas frentes de batalha.

A Indian tem praticamente tudo o que a Victory tinha, aliada a um nome forte e um visual retrô que é imprescindível para muitos consumidores da categoria.

Mulher é presa se masturbando na frente dos vizinhos em cima de uma moto

A notícia é de 2014, mas por algum motivo ela só foi desenterrada e viralizou este ano. O fato ocorreu na Florida e gerou uma grande comoção na vizinhança já que a principal testemunha foi um garoto de 13 anos.

No entanto, o que realmente causou comoção na internet foi o fato de que não ficou claro qual moto ela estava usando. E como a loucura não tem fins nos fóruns de internet, chegou-se a especular qual modelo seria mais indicado para o ato, além das vantagens e desvantagens de um coxim de borracha nas vibrações no banco.

A Triumph vai trazer a Scrambler de volta para o Brasil

Lembra quando estavamos discutindo sobre as novas Scramblers neste post aqui?

A Triumph parece ter sentido o peso da concorrência da Ducati e vai trazer de volta o seu modelo pra cá, ao lado da Street Cup e da sua Bobber,

Já não era sem tempo!

Gold Wing Faz recall de air bag

O fato atinge apenas 80 motos fabricadas em 2012, mas isso conseguiu muito mais mídia do que qualquer outro recall importante de outras marcas. Ponto pra Honda que assumiu o erro. Mas agora dá pra parar de fazer manchete sensacionalista com esse recall?

Ducati lança a moto mais cara do Brasil

A Ducati 1299 Superleggera vai chegar aqui por míseros R$ 550 mil. Isso significa que você está pagando R$ 2.550 reais por cavalo.

Já a CG 150 custa apenas R$ 700 por cada cavalo. Então eu sugiro você sentar e fazer bem as contas antes de assinar o cheque. Talvez valha a pena comprar 15 CGs para conseguir os tais 215 cavalos e com o troco comprar uma Ducati 1199 Panigale R.

Só uma sugestão.

São Paulo voltou a subir a velocidade das Marginais

Mas o trânsito continua uma porcaria e o debate sobre mortos continua, mesmo com o limite no resto inteiro da cidade continuando baixo.

Minha sugestão? Vai de moto. Vai de bicicleta. Carro em São Paulo é para pessoas mais evoluídas do que eu, que possuam a paciência do Dalai Lama para enfrentar o trânsito.

7 ideias sobre “O resumo do mundo das motos em 2017 (até o momento)”

  1. Fala, bayer!
    Sobre as Victory, tenho a mesma opinião.
    Apareceram como promessa, nunca cumpriram e agora morrem sem deixar saudades.
    As motos era feias e sem muito apelo, mas o motor… ah, o motor!
    Esses sim merecem alguma glória.
    Os motores Freedom são grandes e fortes, e foram em partes responsáveis pelo aumento de cilindrada e potência dos motores Harley-Davidson mais modernos.
    Sua tecnologia foi aproveitada inclusive nas Indian.

    A Victory fechou 3 dos últimos 5 anos no vermelho, mas isso já era esperado.
    Se a Polaris pode copiar as motos Indian colocando inclusive o nome, processo que eles chamam de “inspirar”, pra quê continuar fabricando cópias feias da Harley-Davidson?
    (A V92C é uma Fat Boy)

    Lá no podcast nós falamos sobre elas, vale a pena ouvir, tem bastante informação.

    Abraços!

        1. Realmente, centenária só a marca que mudou de dono várias vezes.
          Pelo menos agora parece que a qualidade voltou a um patamar capaz de concorrer no mercado.
          E a Harley também passou por agruras parecidas nos anos 70, o triste capítulo American Machine Foundry / Aermacchi.
          Águas passadas, felizmente.
          Um abraço,
          Jeff

  2. Kkkkk
    Tô com você. O que já briguei com a esposa dirigindo carro após voltar do trabalho de moto e ter de sair com ela . Afff
    Não dá, é insanamente insuportável.
    500 k uma moto? E que molha igual as outras, tem coisas que não fazem sentido…

    1. Aqui no Brasil, uma pessoa que comprar esta moto de 500k não vai ser por causa do desempenho, dirigibilidade ou qualquer outra tecnologia que ela possa empregar, porque não temos estradas pra isso… O objetivo é de falar para os amigos, comprei por 500 mil reais!!! E olha que vai ter bastante gente que vai comprar esta moto… rs

  3. Eu não entendo muito bem esse esquema de marketing , realmente não entendo. Não seria muito melhor para a marca, por exemplo, baixar o valor da Ducati Scrambler, deixando num preço competitivo e atrativo, fazendo com que tivessemos mais destas scramblers, monsters , diavel, nas ruas? Como disse eu não entendo muito de marketing, essa é a minha opinião.
    Outra coisa, Yamaha, sua fdp,,,,por que vocês não trazem a BOLT para o Brasil, ou mesmo a StarBolt….
    Quem sabe, um dia!
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *