Frase da semana

Frase do jornalista Geraldo “Tite” Simões no Facebook sobre as cada vez mais frequentes restrições em São Paulo. Chega dessa palhaçada de restringir o nosso direito de andar de moto, o que tem que fazer é cobrar e fiscalizar o dever de andar na linha.

Por três vezes, somente nesta semana, flagrei ambulâncias com sirenes ligada que não conseguiam transitar na Marginal Pinheiros e na Raposo Tavares porque alguns motoqueiros corriam para ultrapassa-las pelo corredor da direita, impedindo que os carros pudessem liberar espaço.

Muitos motoristas, inclusive, eram xingados quando tentavam abrir invadindo (com razão) aquele corredor. Outros, simplesmente tinham medo de abrir caminho pois as motos já vinham em alta velocidade buzinando.

Eu tive vontade de ir atrás de todos eles e gritar na cara: E SE FOSSE VOCÊ, SEUS FILHOS OU SUA MÃE NAQUELA AMBULÂNCIA, SEU FILHO DA PUTA? IA FICAR FELIZ DA AMBULÂNCIA NÃO CONSEGUIR PASSAR?

Como não dava para ir atrás de todos, confesso que fiz isso apenas com os dois que consegui parar ao lado.

Nessas horas, cordialidade e escolha de palavras me fogem. O país que a gente quer ser começa pelo povo que a gente quer ser.

4 ideias sobre “Frase da semana”

  1. Olha você está certo, completamente certo… mas diante de tanta barbaridade que temos visto ultimamente, de um povo ignorante, de instituições completamente corrompidas, acho que não dá mais para reclamar… vamos deixar essa merda de país pegar fogo.

    Isso que você relatou eu já vi inúmeras vezes nos últimos 20 anos na Raposo Tavares e vai continuar. A população dos Walking Deads creste em PG, bem diferente dos mais racionais que cresce em PA, por enquanto, pois acho que vai começar a diminuir.

    Esse país não tem concerto.

  2. Tem uma frase de um poeta alemão Henry Charles Bukowski Jr. que exemplifica bem esse tipo de situação: “O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas, e as pessoas idiotas estão cheias de certezas”…
    Grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *