#somostodosmarcio

No post anterior, eu cobri o nome do autor por acreditar que era uma brincadeira. E realmente era!

Mas, mesmo depois do grupo onde ele postou essa mensagem ter explicado que era uma tiração de sarro, continuam perseguindo o autor e replicando os prints incluindo o nome completo dele em diversos grupos de whatsapp e foruns. Até para o trabalho dele enviaram.

Humor é algo muito complicado. Nem todo mundo vai gostar das suas piadas, ou vai entender que é uma piada, ainda mais quando é tirada de contexto como neste caso.

Se foi de mau gosto ou não, ninguém merece ser perseguido na vida pessoal. Por isso vou deixar minha contribuição para a campanha:

#somostodosmarcio

 

8 ideias sobre “#somostodosmarcio”

  1. Palavra escrita é uma herança maldita. Só quem escreve é que sabe como um comentário pode ter várias interpretações e com as redes sociais sempre aparecem “juízes e carrascos”.
    Melhor lugar para fazer brincadeiras ainda é no bar, com os amigos é uma garrafa de Jack.

    #somostodosmarcio

  2. Ele se arriscou e acabou tendo dor de cabeça. Muitas vezes eu deixo de escrever algo que penso para evitar de ter gente que não sabe interpretar textos e/ou perceber ironias me enchendo a paciência.
    Porém, essa postagem dele foi boa pois mostrou que vários pensam assim de verdade. Vi pessoas de meu convívio falando sobre isso e apoiando essa ideia, que motos assim deveriam ser só para pessoas de “nível mais alto”. E ainda idiotas ecoando isso como se fossem algum Bill Gates, mas que não tem dinheiro para tomar 3 cervejas numa sexta porque tem de pagar a prestação da moto.
    Tem uma charge que vi há muito tempo e não a tenho na qual o cara mostra uma superesportiva ao amigo e pergunta o que ele acha. O amigo diz que acha muito foda mas que deseja que todos tivessem condições de poder comprar uma moto como aquela. O terceiro quadrinho mostra o dono da moto perguntando “mas aí qual seria a graça?” e é algo que realmente acontece demais. Se tem a moto, o carro, as roupas, etc. para mostrar aos outros, justamente como Durden fala.

  3. Infelizmente existem babacas de todas as cilindradas, marcas e modelos…
    As pessoas não se dão conta que no comentário escrito não é possível ouvir a entonação (no caso de ironias) ou ver a feição do autor, que pode estar dando uma baita risada com o seu próprio comentário.
    É mais fácil sair julgando, condenando e executando os outros.
    O Wolfmann e o Alberto resumem tudo o que eu gostaria de dizer.

  4. “Melhor lugar para fazer brincadeiras ainda é no bar, com os amigos é uma garrafa de Jack.” Resumiu bem!

    O cara foi infeliz no comentário (mesmo sendo uma brincadeira) e no veículo em que postou essa merda.

    Uma pena, porque tem gente que pensa exatamente isso e podemos comprovar nos comentários subsequentes que, infelizmente, dão suporte ao conteúdo do texto. Logo, quem lê não tem parâmetros para absolvê-lo.

    Uma pena.

  5. Se foi brincadeira foi de muito mal gosto, moto cara não quer dizer nada, aliás pelo que vemos por aí geralmente quanto mais cara é a moto mais chances do sujeito ser um coxinha esnobe.
    Me admirei com você que prega uma cultura de frugalidade (que eu apoio e tento seguir ao máximo) lançar uma hashtag em apoio a um idiota desses. Lamentável.
    Essa é a minha opinião, mas posso estar errado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *