E a Harley matou a VROD

Enquantos alguns ainda não superaram o fim da linha Dyna, outros estão de luto pelo anúncio do fim da produção da polêmica linha V-ROD.

Não chega a ser uma grande surpresa, já que o boato circula desde outubro de 2016. Mas o fato é que esse assunto passou despercebido em meio ao lançamento da linha New Softail (eu vou continuar chamando assim, podem reclamar à vontade).

Apesar de ter um motor moderno e uma pegada que atraiu muita gente que torcia o nariz para a Harley, a verdade é que a VROD foi um sucesso de vendas apenas na America Latina. No auge, modelos que custavam R$60 mil chegavam perto dos R$90 mil por conta do ágio causado pela grande procura nas terras tupiniquins. Já em outros mercados, ela apenas engatinhava.

De qualquer forma, ela conseguiu ficar em linha por 16 anos seguidos, o que prova que ela nunca foi o fracasso que alguns insistem em alegar. Ele simplesmente era um modelo que se distanciava demais do que o público fiel da marca gostava, ganhando até a alcunha de “A Harley que não é Harley”.

É o fim do motor Revolution, criado em parceria com a Porsche e inspirado na extinta Superbike da Harley-Davidson. Com isso, morre qualquer esperança de que ele pudesse ser colocado em algum outro modelo, como uma Touring Revolution como muitos cogitavam.

R.I.P. VROD. Eu sempre simpatizei com você.

7 ideias sobre “E a Harley matou a VROD”

  1. Inovaram nas News Softails buscando novos adeptos (ou adeptos novos) e tiraram as V-Rods que encantava quem queria uma HD, mas era “xonado” numa esportiva . Vai entender o mundo corporativo…

    1. Mas não faz, nem fu**ndo!
      Embora eu não morresse de amores pelas VRod, tenho q admitir q andavam muito…
      A Fat Bob não vai ter toda essa pegada… o Revolution era qualquer coisa, menos um motor HD Puro Sangue, andava demais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *