Todos os posts de Bayer

Alguém pagou mais de um milhão e meio de reais por uma moto feia e velha

Uma centenária Henderson Four de 1912 foi vendida por US$ 490 mil em uma casa de leilão nos Estados Unidos. Ela é considerada a primeira moto com motor de 4 cilindros dos EUA, criada em Detroit pelo engenheiro Willian Henderson.

Já pensou aquela pessoa que jogou uma dessas fora porque achou que era uma sucata feia e velha?

Fonte: http://theoldmotor.com/?p=50828

Harley-Davidson lança Road King mais bandida

Eu sou suspeito para falar da RK, pois é a bagger que eu mais gosto. A Harley-Davidson acabou de dar um belo tapa no visual da clássica Road King, deixando ela com aquele visual que muita gente gosta de chamar de “bandido” com a nova versão Special.

Ela perdeu as rodas raiadas, a bolha, vários cromados e ganhou o novo motor Milwaukee-Eight. Os alforges deixam de ser de couro e se tornam rígidos, seguindo bem o visual das baggers customizadas.

Harley e Ducati com desconto

A Ducati está dando um bônus de até R$ 3 mil para quem está afim de uma Scrambler Icon, Monster 821 Dark/Red, Hypermotard, Hyperstrada e Diavel Dark. Para quem já tem um modelo da marca, eles oferecem emplacamento grátis e “supervalorização na troca”. Honestamente, eu não sei o que isso quer dizer… Pra alguns, supervalorização quer dizer pagar 30% a menos que a tabela Fipe, ao invés de 40%.

Se alguém for negociar lá, avisa pra gente o que essa “supervalorização quer dizer”. A promoção vale até o dia 28 deste mês.

Já a Harley-Davidson está oferecendo duas motos com R$ 10 mil de desconto. A Fat Bob vai de R$ 59,9 mil para R$ 49,9 mil, e a Street Bob vai de R$ 55,8 mil para R$ 45,8 mil. Esses são preços de tabela, então é bom pesquisar se o desconto é real ou se ele já estava sendo negociado nas lojas.

A Harley também oferecem até R$ 4 mil de valorização na sua seminova. Mais uma vez, se for R$ 4 mil de valorização, mas oferecem 40% a menos que a FIPE, vale a pena vender sua moto para os amigos.

via GIPHY

Se a baixa do dólar se mostrar um tendência, talvez tenhamos boas surpresas este ano quando os estoques baixarem. Mas isso é uma loteria, vamos esperar para ver.

Cena triste

Parece bobagem, mas essa cena é muito representativa não apenas do nosso trânsito, mas também do nosso país. Foi postada pela Rádio Band mostrando o que aconteceu quando o farol que liga duas vias importantes da cidade São Paulo quebrou.

Imediatamente começa o pega pra capar, com todo mundo querendo passar. O resultado? Quando todo mundo quer levar vantagem, ninguém sai ganhando.

 

O resumo do mundo das motos em 2017 (até o momento)

Depois de curtas férias, eu volto para acompanhar as notícias e vejo que o mundo das motos em 2017 já tem muita coisa pra contar. (Ok, vários fatos são de 2016 mas shhh… Tô atrasado com os posts).

A Polaris fechou a Victory

As motos da Victory sempre foram uma grande promessa, mas nunca chegaram a realmente competir com a Harley-Davidson. A proposta da marca era ser uma opção de cruiser mais moderna, ágil, com chassis melhores e bastante tecnologia embarcada. O visual retrô ficava de fora em detrimento de um design um pouco mais “moderno”.

Mas vamos ser sinceros… Quem procura uma moto com esse perfil geralmente prefere pagar menos e conseguir basicamente a mesma coisa com uma japonesa. Por isso não fazia muito sentido a Polaris, que é a fabricante tanto da Indian quanto da Victory, dividir seus esforços em duas frentes de batalha.

A Indian tem praticamente tudo o que a Victory tinha, aliada a um nome forte e um visual retrô que é imprescindível para muitos consumidores da categoria.

Mulher é presa se masturbando na frente dos vizinhos em cima de uma moto

A notícia é de 2014, mas por algum motivo ela só foi desenterrada e viralizou este ano. O fato ocorreu na Florida e gerou uma grande comoção na vizinhança já que a principal testemunha foi um garoto de 13 anos.

No entanto, o que realmente causou comoção na internet foi o fato de que não ficou claro qual moto ela estava usando. E como a loucura não tem fins nos fóruns de internet, chegou-se a especular qual modelo seria mais indicado para o ato, além das vantagens e desvantagens de um coxim de borracha nas vibrações no banco.

A Triumph vai trazer a Scrambler de volta para o Brasil

Lembra quando estavamos discutindo sobre as novas Scramblers neste post aqui?

A Triumph parece ter sentido o peso da concorrência da Ducati e vai trazer de volta o seu modelo pra cá, ao lado da Street Cup e da sua Bobber,

Já não era sem tempo!

Gold Wing Faz recall de air bag

O fato atinge apenas 80 motos fabricadas em 2012, mas isso conseguiu muito mais mídia do que qualquer outro recall importante de outras marcas. Ponto pra Honda que assumiu o erro. Mas agora dá pra parar de fazer manchete sensacionalista com esse recall?

Ducati lança a moto mais cara do Brasil

A Ducati 1299 Superleggera vai chegar aqui por míseros R$ 550 mil. Isso significa que você está pagando R$ 2.550 reais por cavalo.

Já a CG 150 custa apenas R$ 700 por cada cavalo. Então eu sugiro você sentar e fazer bem as contas antes de assinar o cheque. Talvez valha a pena comprar 15 CGs para conseguir os tais 215 cavalos e com o troco comprar uma Ducati 1199 Panigale R.

Só uma sugestão.

São Paulo voltou a subir a velocidade das Marginais

Mas o trânsito continua uma porcaria e o debate sobre mortos continua, mesmo com o limite no resto inteiro da cidade continuando baixo.

Minha sugestão? Vai de moto. Vai de bicicleta. Carro em São Paulo é para pessoas mais evoluídas do que eu, que possuam a paciência do Dalai Lama para enfrentar o trânsito.

Que tal convencer seus amigos a abrirem a porta do carro com a mão direita?

Cartum da bikeyface.com

A essa altura você deve estar se perguntando: que diabos de post é esse? Mas é algo que eu descobri recentemente conversando com alguns ciclistas e que, segundo a Quatro Rodas, acaba de se tornar algo que é ensinado desde a auto-escola na Holanda.

A ideia é que, quando se abre a porta do carro com a mão direita, isso força o corpo a se virar, facilitando enxergar se está vindo algum ciclista ou motoqueiro. Eu, particularmente, acho mais efetivo olhar primeiro no retrovisor antes de abrir a porta. No entanto, muitos motoristas tem o péssimo hábito de não ajustarem seus retrovisores corretamente, ou de calcularem mal a distância de um objeto nele, nesse caso o melhor é se virar para trás e olhar mesmo.

Então, da próxima vez que você estiver no banco do passageiro de um carro, que tal dar essa dica para o motorista? De repente, é a nossa própria pele que esse conselho pode salvar.

CHiPs no cinema em 2017 (mas talvez não como você imagina)

Os estúdios de Hollywood continuam mandando ver nos reboots, remakes ou continuações. E, neste ano, quem irá ganhar um remake nos cinemas é o clássico seriado CHiPs, que fez parte da infância e juventude de muitos leitores aqui do Old Dog Cycles.

Para quem não conhece, a série mostrava o dia a dia e as aventuras de dois policiais da California Highway Patrol. Era uma série leve, com uma pitada de humor, que seguia sempre a mesma fórmula. Ela foi um sucesso e teve fôlego para ficar no ar por 6 temporadas, de 1977 a 1983, com 139 episódios produzidos.

Aliás, uma curiosidade: apesar de muita gente lembrar das Harleys da patrulha rodoviária americana, no seriado elas já haviam sido substituídas pelas mais modernas Kawasakis, especificamente pela KZ900 e KZ1000. Mas pode perguntar para seus amigos no bar que muitos vão jurar que eles andavam de Harley. Eu, pelo menos, já ganhei algumas cervejas assim…

A volta de CHiPs aos cinemas parece ter fugido um pouco da fórmula “leve drama” e resolveu puxar um pouco demais para o lado da comédia.

O trailer, lançado esta semana, mostra o que esperar do remake:

Vale lembrar que essa mesma estratégia foi feita recentemente com o remake do seriado Anjos da Lei, que ficou divertido justamente pois soube tirar sarro de si mesmo e do material de origem. Mas esse filme parece mais uma comédia rasa, daquelas onde todas as “piadas” já estão no trailer.

Certamente vou assistir para ver as cenas de moto, mas com a expectativa lá embaixo. O filme tem previsão de estreia para 23 de março de 2017 no Brasil.

E vocês, o que acharam?

Cadê os posts de 2017?

Calma. Lembra daquela história de que o Brasil só funciona depois do Carnaval? Meu cérebro parece ter levado essa máxima à sério e está esperando o feriado para voltar a funcionar.

Eu não sei quanto a vocês, mas a minha ressaca de ano novo ainda está perdurando.

Sem falar que anda bem difícil criar coragem de sair de casa nesse calor. Quando saio pra almoçar lá pelo meio dia, sentar na moto (que nunca está na sombra) usando calça jeans grossa e ligar um V2 refrigerado a ar é algo que certamente está em algum livro de psicologia como sintoma de alguma doença mental.

Porque a gente faz isso? Não sei. Todo motoqueiro é um pouco masoquista. Vai ver que é por isso que alguns de nós até se vestem a caráter com roupas couro preto e cintas com tachinha pra tudo que é lado.

Sem falar na reação que acontece nos nossos países baixos assim que o motor chega na temperatura certa de funcionamento.

Por isso, meu amigo, um brinde pra você que saiu de moto nesse calor Senegalês (que um leitor já disse que é uma expressão besta, lá no Senegal nem faz esse calor). Andar de moto com 40º graus na sombra não é pra qualquer um, é preciso coragem.

Bom, coragem e um pouco de loucura. Mas é como dizem por aí: “Em toda família tem um doido. No caso da minha, sou eu mesmo que ando de moto.”

Feliz 2017!

Acidente grave entre moto e carro termina de maneira inesperada

Três pessoas ficaram feridas em um acidente no bairro Uberaba na tarde da última quinta-feira depois que o motorista de um Fiat Uno cometeu uma grave imprudência. Uma câmera flagrou o acontecido e foi publicado pelo site da Tribuna. O motorista e a passageira do carro sofreram ferimentos leves. Já o motociclista sofreu um traumatismo craniano leve.

É impressionante ver uma moto como a Vulcan 900, de quase 280kg, fazer um carro de mais de 900kg com dois passageiros dentro capotar.

Felizmente terminou bem, já que com a violência da batida o final poderia ter sido muito diferente.

batida-1-540x324

batida-2-540x324

batida-3-540x324

Fotos da Rede News.

E o ano que vem, como vai ser?

screen-shot-2016-12-16-at-4-23-44-pm

O jornalista Geral “Tite” Simões escreveu artigo muito mais técnico e informativo do que o meu ensaio no post “Escrevendo sobre motos em tempos de crise“, que trata justamente da perspectiva do mercado de motos para o ano que vem:

Leia: O que esperar de 2017? @Motite

Dois pontos que me chamaram bastante a atenção no artigo: o primeiro é que o mercado de motos estagnou de tamanho, são 4 milhões de unidades comercializadas ao ano, entre novas e usadas, por dez anos consecutivos.

O segundo é o quanto o mercado de motocicletas novas encolheu depois daquela febre de dar crédito e se fazer carnê em um diversas parcelas. Hoje, desses 4 milhões, 30% são de motos novas, enquanto que 70% respondem pelo mercado de usadas cada vez mais aquecido (em 2012 essa divisão era 50/50).

Se você olhar nos classificados, é fácil ver como o preço das usadas muitas vezes cai para um patamar mais justo em pouco tempo. Some isso ao fato de que nos modelos mais “luxuosos” é fácil encontrar motos com baixíssima quilometragem, então não é preciso ser um especialista para entender onde as novas patinam.

No auge das vendas, muita gente tratou os consumidores como descartáveis, no famoso sistema “se você não quer, tem quem queira”. Marcas com modelos que possuíam fila de espera só pioravam isso, passando todo o poder para a mão dos revendedores que não se esforçavam em fazer um bom pós venda.

Hoje, muitos deles ainda não aprenderam a lição, enquanto outros estão bem espertos. Eu só espero que, assim que o mercado e a nossa economia finalmente melhorarem, os consumidores estejam mais exigentes e não caiam nessa.

Porque de moto cara e de país no enrosco, a gente já teve a nossa cota para uma vida inteira.

A história de um resgate canino

Não preciso nem dizer que o Logan, meu boxer que inspirou este blog, deixou um baita buraco em casa quando ele foi embora (quem viu a minha despedida neste post aqui sabe do que eu estou falando).

Por isso eu gostaria de contar a história de um resgate de uma frágil vira-lata, que eu sei que muitos de vocês vão gostar.

Há exatos 2 meses, o meu amigo Ale Zanetti e sua esposa encontraram uma filhotinha de vira lata abandonada dentro de uma caixa. Ela havia sido largada para morrer, passando ao menos dois dias debaixo de uma forte tempestade que assolou São Paulo, enquanto sofria a ação dos elementos, passando frio e fome sozinha na rua.

Para um filhote que não estava nem em idade para desmamar, isso deixou a vida dela por um fio.  Foi levada imediatamente para o Hospital Veterinário Granja Viana, em Carapicuíba, onde se constatou que ela estava com uma pneumonia grave, sarna sarcóptica e suspeita de cinomose.

Essa era ela nos primeiros dias de internação:

img-20161021-wa0000

img-20161022-wa0008

Por mais de uma semana ela passou sob os cuidados do Ale e de sua esposa, que a visitavam todos os dias. O pessoal da clínica basicamente a adotou e fizeram de tudo para salva-la.

Ela foi se recuperando lentamente, muito frágil e sempre correndo alguns riscos. A pneumonia se recusava a ir embora, mas ao menos a cinomose foi descartada.

Mesmo depois de ter alta ela ainda teria que ter uma série de cuidados, como ser manipulada com luvas cirúrgicas (a sarna sarcóptica é transmitida para humanos e o caso dela era bem grave), tomar antibióticos religiosamente e ser monitorada de perto.

Ou seja: um grande esforço para salvar a vida dela, que poderia ter sido facilmente evitado se um babaca não a tivesse largada à sua própria sorte.

E porque eu estou contando tudo isso? Em primeiro lugar, para tentar conscientizar as pessoas que abandonar um cachorro não é legal. Muitos pensam que eles se viram bem sozinho nas ruas, mas isso é um mito, como o relato aí em cima comprova.

Mas principalmente para mostrar que nem sempre o mal vence nesse mundo tão difícil onde vivemos. Afinal, mesmo com isso tudo contra a pequena vira-lata, essa é uma foto dela depois muito cuidado e carinho, no dia que completou dois meses de vida:

img_20161127_155013

Parece outro cachorro, não? Dos parcos 2,1kg ao sair do hospital, ela pulou para 8kg e aparenta que vai se tornar um cão relativamente grande. Está extremamente saudável, correndo e brincando como se nada tivesse acontecido. Não dá pra estimar a origem, mas parece ser a cruza de um vira lata com algum parente próximo do PitBull.

E como eu sei de tudo isso? Porque felizmente a Mel, como ela foi chamada pela minha filhinha, é a nova mascote aqui do Old Dog Cycles e se recuperou na minha casa.

Esse é ela nos primeiros dias, ainda com muita sarna, investigando seu novo território:

dsc_0902

E também fazendo novos amigos, enquanto ainda tinha que ficar isolada:

img_20161029_000357-600x4982

dsc_0844-nef

Sem falar na valente CUB comprando ração, na tentativa de fazer uma surpresa pra minha família e deixar tudo pronto sem precisar pegar o carro da esposa:

20161026_202009-1

Em breve a Mel vai completar seu calendário de vacinações, que teve que ser adiado por causa da baixíssima imunidade, e vai poder passear feliz por aí. Se algum dia você se encontrar com a gente, lembre-se do tanto que essa pequena precisou sofrer só porque alguém decidiu que não queria mais um filhote.

Se isso não servir de lição para os babacas que fazem isso, que pelo menos sirva de inspiração para quem gosta de cães.

dsc_1401

dsc_1474