Arquivo da categoria: Bonneville

Nova York em uma Triumph Bonneville

Não é segredo nenhum a minha admiração por Nova York, uma cidade que, apesar de todos os problemas, é um lugar muito interessante, com uma rica diversidade.

E esse vídeo do canal Stories of Bike conta a história da Kristen, uma mulher que decidiu comprar uma moto depois de conviver com o transporte público de lá por 9 anos. Apesar de ser mais uma entrevista do que uma filmagem pelas rua de NY, não deixa de ser interessante ver a cidade pelo ponto de vista de uma motociclista.

Triumph Bonneville + rolé por Nova York? Nada mal.

Triumph Bonneville 1964 – uma das mais belas motos de todos os tempos

Jay Leno pilotando um dos meus maiores sonhos de consumo: uma Triumph Bonneville 1964 belissimamente restaurada. Dá gosto de ver, é o tipo de moto que tem cara de moto.

Para quem não sabe, o Jay Leno é um ex-apresentador de um famoso talk show nos EUA, e ele também é dono de uma belíssima coleção de carros e motos clássicos. Só para ter uma idéia da paixão do cara, ele possui uma equipe de mecânicos e especialistas em tempo integral para restaurar e manter a sua frota.

JayLenoTriumph

Uma curiosidade: quando o Marlon Brando apareceu no filme The Wild One pilotando uma Triumph, elas se tornaram uma febre nos EUA (apesar de que até hoje tem gente achando que ele pilotava uma Harley). Naquela época, uma das primeiras coisas que o pessoal fazia com as Triumphs era tirar a grelha para bagagem que existia sobre o tanque. Para quem nunca viu, é essa aqui:

08

Essas grelhas eram apelidadas de “castradoras”, já que no caso de um acidente suas bolas poderiam ficar presas lá.

Jay Leno uma vez brincou que a Vespas surgiram quando os pilotos das Bonnies começaram a perder suas bolas na grelha…

Flagra da Cycle World: Triumph Bobber?

Triumph-Bobber-003

Essa é a segunda vez que a revista Cycle World flagra uma Bonneville apimentada. A primeira foi uma versão Café Racer, muito parecida com a Thruxton, se não fosse por uma grande diferença: um enorme radiador na frente, que tudo leva a crer serve para refrigerar um motor de 1.100cc e 100hp de potência, contra 69hp da Bonnie refrigerada a ar/óleo de 865cc.

Agora eles flagraram essa versão bobber européia, talvez com previsão de lançamento para 2017. Para ver mais fotos desse flagra, confira no site da revista aqui (em inglês).

Dica do YouTube: Delboy’s Garage (em inglês)

a59adce372b5473323d4c09ce3e45566

Existe um canal do YouTube que eu gosto bastante, chamado Delboy’s Garage. O criador do canal mora na Inglaterra, tem 50 anos de idade e costuma publicar vídeos que focam na manutenção de Harleys e Triumphs, além de fazer projetos como uma Bandit Rat Bike e gravar alguns vlogs. Para quem tem Sportster ou uma Bonnie é um prato cheio, porque o cara já praticamente desmontou uma XR, uma 883 e uma Custom (todas motos que ele ou sua esposa possuíram no decorrer dos anos) e atualmente tem uma Bonneville e uma Scrambler, e sempre grava vídeos sobre as duas.

Por ser gravado na Inglaterra, os vídeos não sofrem do mal dos canais americanos, onde o cara tem acesso a todo tipo de ferramentas exóticas, a um preço baixo e ainda possuí um grande espaço para mexer na moto. Felizmente não é o caso, e o Delboy’s Garage é bem mais parecido com a realidade que temos por aqui, com uma garagem modesta e ferramentas comuns, que encontramos em qualquer boa loja no Brasil. Muito do que ele faz tem ajuda do improviso, como ensinar a levantar a moto usando um macaco comum ou um elevador improvisado feito com madeira.

Infelizmente, não têm legendas em português, mas mesmo quem não entende nada, dá pra aprender só de olhar o cara fazendo.  O pessoal da Softails não vai achar muita utilidade, apesar de que muitos dos princípios são os mesmos.

Abaixo, alguns dos vídeos dele que considero bem úteis para quem está começando. Mas eles são apenas a ponta do iceberg, vale a pena pesquisar o canal dele com calma, tem muito material e dá pra aprender muita coisa.

Como regular a embreagem Sportster:

Como trocar óleo da Triumph Bonneville/Scrambler:

Aplicando selante de pneu:

Como trocar o guidão da Sportster:

Dica para soldar peças de plástico da moto:

Ajustar a corrente da Triumph Bonneville/Scrambler:

Sportster cafe racer e a suspensão rebaixada

Sportster Cafe Racer

A moto da foto acima não ficou apenas no visual: é uma 883 convertida para 1250, usando o kit da Hammer Performance, com ajuda da No School Choppers. Linda, exceto por essa rabeta alta. Mas porque o dono foi na contramão da tendência e preferiu levantar a rabeta da moto ao invés de rebaixá-la?

É simples.

Como essa moto foi feita para ter um desempenho melhor, o ângulo da balança traseira tem uma grande importância nisso. E ele é ditado pela altura do seu amortecedor. Olhe a foto abaixo:

XL883 Iron

Reparou como o eixo (A) fica acima do ponto de ligação da balança com o quadro (B)? Esse é justamente o ponto fraco de alguns modelos da Sportster, especialmente a Low. Sob aceleração forte os amortecedores traseiros ficam muito comprimidos, piorando a ciclística e dando final de curso com mais facilidade. Dá para notar bem isso ao acelerar saindo de uma curva, por exemplo.

Agora olhe esses mesmos pontos de fixação na XR1200X, que usa o mesmo quadro, mas tem uma ciclística mais voltada ao desempenho:

XR1200X

São exatamente o oposto. “Ah Bayer, mas isso é coisa de moto japa. Harley não é feita para isso.” É nessas horas que eu lembro de uma das maiores concorrentes da Sportster, que também permite uma tocada tranquila, mas que é altamente elogiada pela ciclística por vários pilotos:

Triumph_Bonneville

A Triumph também se preocupou com esse detalhe na Bonneville. Mas isso quer dizer que eu sou contra suspensão rebaixada? Não. Apenas acredito que tudo depende do que você quer fazer com sua moto. Para um visual de rabo duro old school, muito provavelmente você vai ter que jogar a suspensão lá embaixo, ou até mesmo trocar os amortecedores por struts (correndo o risco de rachar o suporte no quadro em cidades esburacadas como São Paulo).

Já nas cafés, com motor mais nervoso e amortecedores melhores, faz sentido prestar atenção no ângulo da balança, já que um ângulo positivo ajuda a distribuir melhor as forças e a moto não fica com aquela sensação de que a traseira não conversa com a dianteira.

Claro que isso é uma simplificação extrema do que acontece. Muita gente rebaixa e não percebe nenhuma mudança na moto, vai da sensibilidade de cada um. Assim como tem gente que acha que o seca suvaco ajuda a fazer curvas melhor, sendo que o efeito dele é justamente o contrário. Mas aí é a velha discussão do feeling pessoal vs. a física/engenharia.

Mas se você está em busca de uma café racer, certamente quer ter cada pequena melhora no desempenho, e esse é o tipo de detalhe que pode fazer toda a diferença.

Bonneville com desconto

2013-Triumph-Bonneville-T100aNão estou ganhando nada pelo jabá, mas acho que vale a pena divulgar a informação, já que recebo muitas mensagens de pessoas interessadas na Bonneville:

A inglesa Triumph começou na última quinta-feira uma ação de descontos na compra à vista ou taxa zero de juros nos financiamentos dos modelos Bonneville T100, ano 2013/2013, e Daytona 675R, anos 2013/2013 e 2013/2014.

A Bonneville T100, ano 2013/2013, teve seu preço à vista reduzido de R$ 29.900 para R$ 27.900. Financiado com taxa zero de juros, o modelo pode ser levado com entrada mínima de 30% e parcelamento em até 24 meses.

O esquema de pagamento pelo financiamento com taxa zero de juros exige entrada mínima de 42% e até 36 prestações fixas – mais IOF, taxa de cadastro e Sircof (R$ 97,93 no estado de São Paulo; dependendo do estado haverá variação neste valor).

Triumph Cafe Racer na versão plug and play

Eu gosto muito da Triumph Bonneville, muito mesmo. Mas sinto por ela o mesmo que sinto pela Sportster: ambas estão entre as minhas motos favoritas quando customizadas, mas sempre acho que falta algo nelas quando estão completamente originais.

Por isso achei tão interessante esse kit que a Dime City Cycles, uma loja especializada em cafe racers e motos vintage, criou para as Bonnes. É algo que o cara pode fazer em uma tarde com ferramentas manuais, ou já sair de uma concessionária tudo instalado, e muda bastante o visual da moto. Eu ainda mudaria algumas coisas, mas na minha opinião já fica bem melhor que a Triumph Thruxton.

retro-modern-classic-custom-cafe-racer-motorcycle-dime-city-cycles-triumph-bonneville-cr-dcc-bonniecr-14dime-city-cycles-triumph-cr-parts-line-bonneville-thruxton-scrambler-progressive-suspension-speed-merchant-british-customs

 

Triumph Rocket a 280,470km/h

Recorde aguardando aprovação da FIM, estabelecido em agosto deste ano em Bonneville, pelo piloto Jason DiSalvo. A moto é uma Triumph Rocket II Roadster, preparada com um kit comum, que pode ser usado no dia a dia, gerando mais de 240hp.

E antes que alguém fale “Ah, mas a GSX-R/R1/CBF (ou qualquer outra sigla) do fulano deu 300km/h na Bandeirantes”, lembre-se que uma coisa é estar em uma moto totalmente carenada, no asfalto e com um velocímetro que tende a exagerar. A outra é estar em uma moto sem carenagem nenhuma, com a cara no vento, em uma pista que é tão áspera quanto uma lixa de ferro.

Para o primeiro, só é preciso ser irresponsável. Para o segundo, é preciso ter BOLAS. Grandes BOLAS.

Curiosidade para as Bonnevilles

Não sei se a solução é eficiente, já que a falta de aletas para dissipar o calor e fazer o ar circular me parece estranha, mas certamente é curiosa. Você retira a parte frontal do frame da sua Bonneville e substitui o radiador de óleo por esse frame/reservatório.

A capacidade aumenta em um litro (será que o filtro e a bomba originais dão conta?) e reduz a temperatura do óleo em quase 7ºC, segundo o fabricante.

Gosto do visual limpo. Por outro lado, acho muito trabalho e grana para substituir algo que originalmente já é bem discreto.