Arquivo da categoria: Programas de TV

Mataram a charada: é a nova Sportster 500cc

No post de ontem eu levantei a questão de qual seria a nova moto do Capitão América. E o Louis me lembrou da foto que vazou da suposta nova moto da Harley-Davidson para o mercado Indiano:

HarleyDavidson-500cc Harley-Davidson-India-500cc-Cruiser-1Bingo! Sem querer, a Harley acaba de confirmar que essa é sim a nova Sportster 500cc que será lançada em mercados emergentes.

UPDATE: Mais de uma pessoa apontou o fato de que o motor da Indiana não é o Evo, mas um V-Twin com angulação maior. Ainda acho cedo dizer, mas posso afirmar que trocar um motor, ou travestir uma moto de outra, é prática comum no cinema, já que muitas vezes a moto precisa ser preparada para algo específico, como saltar o acelerar rápido. Como todas as fotos do post anterior são de cenas de ação, aquela moto seria a “dublê”. A foto abaixo mostra bem as semelhanças da rabeta, espadas e escape:

iaza18825237403300

A nova Harley do Capitão América

UPDATE: Aparentemente, a moto é a nova Sportster 500cc para o mercado Indiano, o que confirma aquelas fotos que circularam na internet meses atrás. Veja ela aqui.

Foi amplamente divulgada a notícia de que o Capitão América iria pilotar novamente uma Harley-Davidson no seu novo filme, Soldier of Winter, com direito até a foto de divulgação. E ao contrário do primeiro, onde ele usava uma Cross Bones transformada em uma clássica WLA (veja aqui), dessa vez ele irá pilotar a novíssima Breakout.

Mas com o lançamento do trailer oficial do filme ontem, foi uma grande surpresa ver que ele aparece com uma moto completamente diferente.

url
Breakout anunciada como sendo a nova moto do Capitão América.

Tirei alguns prints da tela para mostrar a moto que aparece no trailer:

Screen shot 2013-10-24 at 6.37.34 PM

Screen shot 2013-10-24 at 6.53.48 PM

Screen shot 2013-10-24 at 6.39.30 PM

captain-america-new-costume1-570x908
Foto dos bastidores da filmagem, com o dublê sobre a moto.

Já me perguntaram se é a XR1200X, mas apesar da semelhança não há suspensão dianteira invertida, nem amortecedor com reservatório externo. Poderia ser a XR1200, que não possuía esses itens, mas a posição das pedaleiras e a balança traseira é a mesma de uma Sportster convencional, em especial a Iron.

Por outro lado, o ângulo do “pivot point” da balança é muito mais inclinado do que o de uma Sportster convencional, assim como a altura do amortecedor traseiro e do banco, deixando ela mais parecida com a linha XR novamente. Sem falar que há um suspeito item na frente do quadro, que poderia ser um radiador de óleo movido para aquele lugar.

Está muito difícil de ver o tanque nas fotos, mas ele me lembra o da Dyna Street Bob, com um emblema da XLCR. Já o faring no farol parece uma versão mais larga do que é vendido como acessório pela HD, parecido com o da Sportster Quarter of Mile.

Um colega insiste que é uma Dyna, mas o motor é claramente um Evo da Sporstster, assim como o entre-eixos curto e a tampa da bateria. Compare as duas motos lado a lado e decida por você mesmo:

sportster vs DynaSe fosse chutar, diria que é uma Sportster customizada com algumas soluções da linha XR, como motor e banco mais alto, assim como uma rabeta vagamente semelhante. Está difícil definir com essas fotos apenas, mas posso afirmar com certeza que esse é o tipo de moto que eu gostaria de ver fazendo parte da linha HD, aumentando as opções para quem gosta de motos menos convencionais, mas que ainda possuam o espírito da Harley, como é o meu caso.

Qual era a moto daquele filme?

actress-cars-mechanic-megan-fox-Favim.com-808246

Já faz um tempo que eu tento fazer posts explicando qual era a moto de determinado filme, que é algo que as pessoas me perguntam constantemente. Alguns posts sobre o assunto:

Qual é a moto do Michael Douglas em Chuva Negra?

Qual é a moto de “Tron – O legado”?

Qual é a moto do Exterminador do Futuro?

Qual é a moto do filme “Os homens que não amavam as mulheres”?

Qual é a moto do Capitão América?

Quais são as motos do seriado Sons of Anarchy?

 

Biker Build-off: Tributo ao Indian Larry

Biker build-off é um daqueles programas que entram na categoria “porque-o-Discovery-não-passa-isso-ao-invés-de-fazer-a-milésima-reprise-da-semana-do-tubarão.” Eles não são novidade, passaram lá fora anos atrás e ganharam até um box em DVD, mas continuam inéditos por aqui.

Infelizmente nos torrents eles também são escassos, por isso o jeito é ver no YouTube com qualidade sofrível. Alguns estão em inglês, outros em espanhol e um punhado no que eu acredito que seja russo.

Link para vários deles no Youtube.

E se você quiser saber mais sobre o Indian Larry, sugiro este post aqui.

Mais um programa legal de moto na TV: Philly Throttle

Encontrei esse programa por acidente, navegando em um site de torrent, e fiquei viciado. Ele mostra o dia a dia da Liberty Vintage Cycle, na Filadélfia, liderada pelo artista das duas rodas Adam Cramer.

Adam é um sujeito um tanto excêntrico, que entende muito sobre motos antigas, e faz quase tudo dentro da sua oficina com mais de 200 motos espalhadas pelos quatro quantos. Por outro lado, é muito mais artista do que empresário, o que faz com que a oficina esteja sempre lutando contra o vermelho.

Aliás, como é moda nos realities shows, a premissa da série tem um pouco de drama. Basicamente, os episódios giram em tornos de perguntas como “será que ela vai construir ou reformar uma moto a tempo de fazer dinheiro para pagar as contas da oficina?” e “será que ele vai ter lucro com a reforma de uma moto antiga?”.

Dramalhão à parte, a série é bem divertida e o cara é muito carismático na sua loucura por motos. Já nos primeiros episódios ele constrói uma Norton Atlas 1967 e reforma uma raríssima Matchless X 1931, com direito a sidecar.

Philly ThrottleInfelizmente, apenas três episódios foram feitos até o momento pelo Discovery Channel, e agora a série deve ser retomada pelo canal Velocity. Não há nenhuma previsão dela ser transmitida no Brasil, por isso recomendo visitar os sites de torrent. Vocês devem se lembrar quando falei do programa Cafe Racer TV aqui: foram quase dois anos até o canal Discovery Turbo resolver passar os episódios, e ainda assim completamente fora de ordem. Não deve ser diferente com Philly Throttle.

Um adendo: sempre fico triste de recomendar programas e livros em inglês, pois são poucos os leitores que falam a língua a ponto de entender um programa sem legendas. Há uma carência grande de material em português, por isso faço traduções aqui no site sempre que posso. Mas vale a pena baixar os episódios pelo menos para ver as motos e o Adam em ação.

A paixão pela duas rodas é uma linguagem universal, e tenho certeza que você vai entender muita coisa mesmo não sabendo nenhuma palavra da língua de Shakespeare.

Seriado deve contar as origens de Sons of Anarchy

SOAEm setembro vai começar a sexta e penúltima temporada de Sons of Anarchy. Mas segundo Kurt Sutter, criador da série, teremos em meados de 2016 ou 2017 um novo seriado que irá contar as origens de SAMCRO, retratando a juventude de John Teller, Gemma e Clay, durante a fundação do maior clube outlaw da televisão.

Espero que seja bom… A série é uma das minhas favoritas. Como disse um amigo: “É novela. Mas novela de motoqueiro.”

Heróis da ficção

A moto do Daryl do seriado The Walking Dead é uma chopper no estilo dos anos 60/70, quando a febre do Easy Rider fez com que a galera tranformasse de tudo, de bicicletas a Triumphs, em choppers. O motor dessa moto veio provavelmente de uma Triumph Bonneville 650, com quadro adaptado e tanque artesanal.

A única coisa que eu não entendo é porque um cara que usa uma balestra para fazer silêncio e não atrair zumbis, anda por aí com escape aberto.

Bikie Wars: Brothers in Arms

Série australiana que conta a história do massacre de Milperra, resultado de uma luta violenta entre Bandidos e Comancheros. A disputa começou quando alguns membros dos Comancheros, na época o maior motoclube da Austrália, se rebeleram contra o grupo e decidiram fundar o Bandidos M.C.

A série tenta pegar um pouco do embalo de Sons of Anarchy, com uma abertura bem parecida, e usando e abusando das montagens com trilha sonora, mas é só. Ela está mais para um documentário dramatizado do que para uma série de drama.

É honesta, mas poderia ser bem melhor.