Arquivo da categoria: Sportster

Uma customização do jeito que a Harley Deveria ter feito

Apesar de gostar da XR1200, minha maior crítica sobre o modelo é o quanto que ele destoou do restante da linha da Harley-Davidson. Seria muito bom ter outras opções de design, talvez inspirada na extinta Sportster XLCR1000 ou nas cafe racers britânicas, ao invés de usar como base a XR750, um modelo com uma legião de fãs leal, mas pequena.

harley-davidson-xr1200x-xl

Se a ideia era criar uma esportiva refrigerada a ar, eles deveriam ter fugido um pouco das linhas mais modernas. Os modelos clássicos combinam mais com a proposta e com o público alvo, que geralmente procuram algo com um visual mais vintage. Um bom exemplo disso é a Ducati com a extinta linha SportClassic e a Triumph com sua Thruxton 1200R.

harley_davidson-1977
Sportster XLCR
Ducati SportClassic
Ducati SportClassic

Mas ontem, no programa matinal “Pra Você”, apareceu uma XR que está sendo customizada aqui no Brasil que tem tudo para se tornar um belíssimo exemplar, muito parecida com a The American da Deus.

screen-shot-2016-11-04-at-12-40-28-pm

Você pode conferir alguns detalhes dessa moto no programa matinal  vendo a reportagem completa neste link: http://tv.uol/15KwK

Outras inspirações pra linha XR, você confere aqui.

Uma XR1200X fora da caixa

O Daniel Romagnolo mandou fotos da sua XR1200X, customizada pelo Marco Aurélio Silveira. É uma customização bem diferente, que deixou ela mais parecida com sua irmã bivetelina Sportster, mas mantendo a ciclística agressiva, quadro reforçado e as suspensões e o motor mais esportivo do modelo.

XR 1200R 1

XR 1200R 3

XR 1200R

XR 1200R 2

Ele escreve contando mais sobre o que foi feito :

Com apenas 2.000 Km, originalmente na cor Candy Orange. O objetivo era criar uma máquina com um visual clássico de uma Café Racer dos anos 60, mas com uma mecânica moderna com bons recursos de freio e suspensão.

O início da operação se deu com o encurtamento do quadro, cortando-se as espadas, logo atrás dos amortecedores traseiros. Com isso tivemos um bom alívio de peso, porém eliminou-se a possibilidade de transportar garupa, tornando a moto uma Solo Seat.

Foi adaptada uma rabeta vintage de fibra de vidro e estofamento em vinil preto canelado, de onde saiu o nome da moto “ Besouro “, dada a semelhança da parte traseira da rabeta com o referido inseto.

O tanque de combustível original, de plástico, deu lugar a outro de Sportster Iron, de aço e com menor capacidade. A troca do tanque determinou alterações na parte de admissão de ar do motor, uma vez que o filtro de ar ficava alojado na lateral do tanque original. Para tanto o pescoço do corpo de borboleta foi encurtado, através de usinagem da peça, para se ganhar espaço, e foi criado um duto de aço inox polido que conta com um filtro de ar esportivo cônico.

A pintura escolhida traz um grafismo com flamas geométricas estilizadas em preto brilhante com filete branco sobre um laranja flake com fundo especial, assinado pelo designer Ivan Zonzini.

O escapamento original foi totalmente descartado e substituído por um modelo 2×1 de inox sem pintura com acabamento de ponteira em fibra de carbono, da marca americana Roland Sands Design ( RSD ), que foi customizado, pois não se destina ‘a este modelo, o que gerou bom alívio de peso e algum ganho de potência. O motor conta ainda com velas e cabos Screamin Eagle, e teve os parâmetros de gerenciamento alterados em dinamômetro, com o uso de um módulo Super Tuner também da S.E.

Outros acessórios foram adicionados, como a pequena lanterna traseira de led com pisca incorporado e suporte de placa, farol de led Harley-Davidson ( HD ), guidão drag bar HD, manoplas HD, tampa do tanque HD e espelhos Joker Machine.

A suspensão dianteira é composta de um garfo Showa BPF ( Big Piston Fork ), que foi toda recalibrada e abastecida com fluido Motul Fork Oil de viscosidade média.

A máquina ficou com um comportamento equilibrado com um toque de agressividade e solicita um bom piloto com experiência para poder tirar todo o proveito deste conjunto que mescla diversos estilos e escolas.

Espaço do Leitor: Sportster do Bruno Lopes

IMG_7415 - Copia

IMG_7420

IMG_7421 - Copia

IMG_6495

Especialmente na cultura da Califórnia, motos e skate sempre combinaram. E nos últimos anos as Harleys se tornaram uma tendência entre a galera do carrinho, especialmente as Sportsters e as mais antigas. E essa é uma tendência que eu tenho visto cada vez mais isso no Brasil.

O Bruno Lopes mandou algumas fotos de sua Rat 883, e conta um pouco mais sobre ela e também da relação dele com as motos e o skate.

Tenho 30 anos, meu tempo de convivência com as motos é semelhante ao tempo que ando com o skate, pois meu pai nunca soube jogar bola, nunca me incentivou a jogar até o dia que ganhei meu primeiro skate aos 5 anos de idade, nessa época também me lembro de sua primeira moto uma Agrale 2 tempos que até hoje sinto falta dela.

Desde de então, sempre andando de skate e nos passeios com o velho na garupa, em 1999 nos mudamos para Venezuela, lugar onde aprendi andar de moto, nunca me esqueço da CR230 levantando de 2º. (rsrs) Com a situação política e econômica do pais, voltamos ao Brasil em 2005 e alguns anos depois pude comprar minha primeira Bike, uma Fazer 250, posteriormente tive a oportunidade de ter outras motos e finalmente pude ter minha primeira HD. Uma Dyna, nesta meu pai e eu fizemos algumas modificações caseiras. (Pintura de rodas, Fabricação de escape, filtro de ar). 

Durante este período o skate sempre me acompanhou junto com as motos, onde ia tentava levar o skate para andar, no mesmo ano de 2012 tive a oportunidade de me mudar para a cidade do México, pois então a Dyna foi vendida, ao voltar para o Brasil em 2013, vim decidido a comprar uma Sportster e montar uma ratbike.

Comprei uma Sportster 2008 de um amigo e o primeiro projeto, foi montar uma bike “Tematica” da Santa Cruz na Hot Custom, oficina onde tenho um grande amigo “Nick Mariho”. A ideia era criar um projeto bem diferente, alteração de guidão, pintura de tuchos, pinhão, rodas na cor amarela, tanque com logotipo da marca.  Com a finalização do projeto, ainda assim ficou a vontade de montar a Ratbike mas faltava coragem.

Decidido, voltei na Hot Custom e fizemos as alterações da maneira que sempre quis.

– Alteração de painel (Fabricação de suporte)
– Retirada do boné (Farol)
– Retirada de Suspensão (Hardtail)
– Criação de guidão
– Alteração de setas e lanternas (Bullets)
– Pintura de rodas (Cor cinza)
– Escovamento de Bengalas (Cor cinza)
– Tratamento de tanque e trasera (Ferrugem áspera)
– Logotipo HD invertidos no tanque
– Pinstripes nas laterais (By Fernando Bertacin “O Tartaruga”)
– Fabricação de Sissybar
– Manoplas e manetes alterados

O skate sempre foi um estilo de vida paralelo que levo comigo, pois trabalho na área de T.I  e sempre o encaixo quando posso, enquanto as pernas aguentarem haverá diversão.

Na foto, foi para um anuncio para a revista Crvis3r Skateboarding, representando a marca pela qual represento. (Mission Skate Shop)
Pulando a moto de Melon Air,  quando posso participo de Campeonatos de Longboard Downhill Slide na categoria Amador.

Na minha visão, o Skate e a moto se complementam ambos envolvem o sentimento de liberdade, atitude, risco, velocidade e diversão.

E eu sempre digo, que para os meus netos as histórias não serão de dormir!

Ele também mandou um compilado com algumas fotos bem legais de sua relação com motos e skate:

600018_393822910664989_1268324231_n

7612642016_e90d2f4e2b_c

IMG_4435

IMG_4489

IMG_4545

DCIM100GOPROGOPR5214.

Mission_zpsfkejwgsq

Uma Sportster esportiva de verdade

DSC_0001

DSC_0069

DSC_0034

DSC_0002

Já mencionei aqui que a origem no nome Sportster vem realmente de esportividade, já que ela foi a primeira bobber de fábrica, criada pela Harley para combater as velozes britânicas que estavam desembarcando nos EUA.

Mas o pessoal da DP Customs resolveu trazer esse conceito pro século 21 e criou a The Mack, uma Sportster que parece pertencer às pistas de corrida.

O motor tem 1250cc, com cabeçote, válvulas e comandos de alta performance. A suspensão é topo de linha da Ohlins, com um belo conjunto de freios da Brembo para parar esse trem todo. As rodas são de fibra de carbono, ajudando a reduzir o peso total do conjunto, já que o motor Evo V2 não é nem um pouco leve.

Particularmente, eu prefiro o conceito e o estilo da The American, da Deus. Mas que essa deve ser uma moto muito divertida de se pilotar, isso eu não tenho dúvida.

Aliás, muita gente me pergunta porque eu gosto tanto de motos como a Harley XR1200X (tenho uma), Triumph Thruxton (ainda vou ter uma), Ducati SportClassic (não tem por aqui) e a BMW Nine T (só se eu vender o meu rim na cotação atual), que possuem uma ciclística mais próxima de uma esportiva, mas com várias das falhas de uma moto mais pesada ou de concepção antiga. A verdade é que essas motos são extremamente divertidas de se pilotar, especialmente nas curvas. Você nunca fica entediado com a personalidade ou com as idiossincrasias dessas motocas.

Faço minhas as palavras de um campeão de Superbike, que participou recentemente da copa Vance and Hines da XR1200. Esse é um cara acostumado a passar dos 300km/h com facilidade, comentando sobre como foi correr com motos que mal passavam dos 230km/h:

“Eu nunca tive tanto medo indo tão devagar. Foi o máximo”.

 

Mais fotos da The Mack você confere aqui.

Guidão com pegada cafe racer para a Sportster

Sportster-Clubman-Handlebar.1

A Harley-Davidson acaba de lançar uma nova versão do guidão clubman para a Sportster. Como ele é quase 8 centímetros mais baixo que o original, ele faz com que o piloto fique mais debruçado no tanque,  deixando a posição de pilotagem com uma pegada mais esportiva (aliás, sugiro ler o post “Sportster de esportiva sim senhor” para entender mais porque ela é uma Harley com uma personalidade tão própria).

É uma boa opção para quem quer algo na posição dos clip-ons, mas não quer mexer muito na moto. Já vem pronto para passar a fiação por dentro, e está disponível em preto e cromado. O preço é de 199 doletas nos EUA, e foi feito para Sportsters de 2010 pra cá (não me pergunte porque, ainda estou tentando entender a diferença).

Confira mai sobre eles aqui e aqui no site oficial da senhora Davidson.

Sportster-Clubman-Handlebar.2

 

 

Dica do YouTube: Delboy’s Garage (em inglês)

a59adce372b5473323d4c09ce3e45566

Existe um canal do YouTube que eu gosto bastante, chamado Delboy’s Garage. O criador do canal mora na Inglaterra, tem 50 anos de idade e costuma publicar vídeos que focam na manutenção de Harleys e Triumphs, além de fazer projetos como uma Bandit Rat Bike e gravar alguns vlogs. Para quem tem Sportster ou uma Bonnie é um prato cheio, porque o cara já praticamente desmontou uma XR, uma 883 e uma Custom (todas motos que ele ou sua esposa possuíram no decorrer dos anos) e atualmente tem uma Bonneville e uma Scrambler, e sempre grava vídeos sobre as duas.

Por ser gravado na Inglaterra, os vídeos não sofrem do mal dos canais americanos, onde o cara tem acesso a todo tipo de ferramentas exóticas, a um preço baixo e ainda possuí um grande espaço para mexer na moto. Felizmente não é o caso, e o Delboy’s Garage é bem mais parecido com a realidade que temos por aqui, com uma garagem modesta e ferramentas comuns, que encontramos em qualquer boa loja no Brasil. Muito do que ele faz tem ajuda do improviso, como ensinar a levantar a moto usando um macaco comum ou um elevador improvisado feito com madeira.

Infelizmente, não têm legendas em português, mas mesmo quem não entende nada, dá pra aprender só de olhar o cara fazendo.  O pessoal da Softails não vai achar muita utilidade, apesar de que muitos dos princípios são os mesmos.

Abaixo, alguns dos vídeos dele que considero bem úteis para quem está começando. Mas eles são apenas a ponta do iceberg, vale a pena pesquisar o canal dele com calma, tem muito material e dá pra aprender muita coisa.

Como regular a embreagem Sportster:

Como trocar óleo da Triumph Bonneville/Scrambler:

Aplicando selante de pneu:

Como trocar o guidão da Sportster:

Dica para soldar peças de plástico da moto:

Ajustar a corrente da Triumph Bonneville/Scrambler:

Pensando fora da caixa – One Punch Mickey & Salander

c2
zadig-mc-rev-_-12

Uma customização bem diferente, feita pela Zadig Motorcycles em cima de uma Sportster. Você pode saber mais sobre ela aqui.

Abaixo, você confere a moto chamada Lisbeth Salander. O mais interessante dela é o nome, em homenagem a personagem de mesmo nome da trilogia Millenium. Na série de livros, ela andava em uma moto customizada por ela mesmo, tudo feito na base do improviso. A versão do cinema dessa mesma moto, você confere neste post aqui.

Vale a pena visitar o site dos caras: belas motos e também belas fotos.

Crédito do vídeo: Sebastien Laurent