Arquivo da categoria: Yamaha

Yamaha DT zero quilômetro?

Talvez não seja novidade para muitos de vocês, mas só recentemente fiquei sabendo que em alguns países da América Latina ainda dá para comprar uma DT zero quilômetro e com motor dois tempos!

Essa é uma moto que deixou muitas saudades em toda uma geração. Mas sempre achei que nunca mais veria um nova, já que os motores de 2T  não são “ecologicamente corretos” e têm enorme dificuldade de se adequarem às normas de emissão de poluentes (pra não dizer que são impossíveis de se adequarem em alguns casos).

Confesso que fiquei assim quando vi esse vídeo:

Shut-up-and-take-my-money

Gostaria muito de ver o que o pessoal da Bendita Macchina faria com uma dessas. Considerando o belíssimo trabalho que eles fazem com uma Fazer 250 (foto abaixo) ou com as 125cc, uma DT deles é algo que eu acho que muitos pagariam pra ver:

311ad4722730bb71ad851fdb4d37c268

0c5a91ae21840c917e527efe92d396e3

d01gb

Yamaha Faster Sons – Parte 0

A Yamaha tem acertado a mão nos seus vídeos de divulgação e nas suas ações de marketing. Ela parece ter entendido que muitos de nós não querem uma moto padrão, “careta”, e sim algo que possa ser customizado e ganhar personalidade própria, como foi o caso do Yamaha Garage Challenge (clique aqui pra conhecer).

O vídeo acima faz parte da série Yard Build (algo como “construída no jardim”, termo que se usa para motos feitas na garagem de casa), e conta com a participação do lendário fabricante Shinya Kimura. A dica foi do Rodrigo Oliveira na fan page do Old Dog Cyles.

Para uma lista das motos que já rolaram no projeto, clique aqui e confira no site da Yamaha Europa.

YardBuild-logo-001_tcm114-586634

banners-xjr1300-dissident_tcm114-608935

banners-XJR1300-Monkeefist-by-Wrenchmonkees_tcm114-604056

banners-XV950-BoltageByBenders_tcm114-591196

 

Yamaha Drag Star do Guilherme Castro

11148941_10206446929395773_1342543856_n

O Guilherme mandou várias fotos da sua Drag Star, cheia de detalhes e completamente transformada. Ele escreveu:

Antes de começar a customização peguei a expressão “pensar fora da caixa” em um dos seus posts. Pois bem, depois de quase um ano de pesquisas e frituras mentais, eis que resolvi bancar o projeto. Rabisquei alguma coisa no papel, levei pro Carlos Lima, assimilei umas idéias dele e depois de dois meses e 22 dias com a moto desmontada na oficina dele, e comigo participando de cada etapa, está ai o resultado da minha versão para o “pensar fora da caixa”. Mesmo com muitas críticas durante o projeto, saiu uma belezura e, contando as pequenas mudanças que fizemos na alma dela, carburação e ciclística, uma delícia de se pilotar: Drag Star Ducktail

Desculpe as fotos meia boca e a moto suja, mas sujou porquê eu fiz pra usar, afinal.

Não tem que se desculpar Guilherme, moto foi feita pra rodar!

11148871_10206446928995763_814175496_n

11137052_10206446929195768_624816930_n

11119074_10206446929275770_916253619_n

11127966_10206446929155767_946104920_n

11128165_10206446929515776_1630837548_n

11146148_10206446929075765_1537007101_n

Yamaha Garage Challenge

Para divulgar a Yamaha Bolt XV 950, que chegou fazendo barulho lá fora e incomodando a Sportster, a Yamaha italiana decidiu chamar diversos customizadores para criarem sua versão do modelo.

E como a fórmula design + Itália + motos dificilmente costuma dar errado, vale a pena conferir o resultado.

Screen Shot 2015-01-08 at 10.02.26 PM

13 25 28 36 111
2

Confesso que passei a ver a moto com outros olhos. Criatividade é tudo no mundo da customização, mesmo uma base pouco atraente pode virar uma moto completamente diferente na mão de quem entende. A da primeira foto, na minha humilde opinião, combinou muito bem com o estilo do modelo, criando uma personalidade própria que bem que ela estava precisando.

No site Yamaha Garage Challenge, você pode ver mais detalhes de cada uma delas.

E, para quem não se lembra, a moto original é essa aqui:

2014-Yamaha-XV950-EU-Midnight-Black-Studio-001

Yamaha Bolt

Acabo de ver esse anúncio, e nesse ângulo dá para ver bem como a inspiração da Yahama Bolt foi a Sportster (mais sobre isso neste post aqui). Reparem no paralama traseiro cortado e no formato do tanque.

Mas é engraçado ver o texto da anúncio vendendo ela como algo “old school”. Eu tenho um recado para seja lá quem foi a pessoa no departamento de marketing da Yamaha que insiste em chamar ela de old school: