Motos em quartos de hotel

O Church of Choppers está com uma sequência de posts genial: motos em quartos de hotel/motel.

Fiquei com uma puta inveja das fotos. Sempre viajei sozinho e ficava me cagando de largar a moto em uns hotéis sinistros na beira da estrada. Nesses lugares você tem que deixar a moto em algum terreno ao lado, geralmente perto de algum galinheiro ou de um opalão semi-desmontado.

Por isso eu sempre quis colocar a motoca pra dentro do quarto, mas nunca consegui. Até porque a arquitetura dos hotéis daqui geralmente não permite isso, já que os motéis gringos sempre possuem quartos térreos. Se alguém conseguiu fazer isso por aqui, me manda a foto que eu posto.

Church of Choppers: Bikes in Hotel Rooms

MP3 pra estrada

Clutch / Eletric Worry
Songwriters: Fallon, Neil; Gaster, Jean-paul; Maines, Dan; Mcdowell, Fred; Schauer, Mick; Sult, Tim

Well you made me weep / And you made me moan
When you caused me to leave child / My happy home
But someday baby / You ain’t worry my life anymore

I get satisfaction / Everywhere I go
Where I lay my head / That’s where I call home
Whether barren pines / Or the mission stair
Take tomorrow’s collar / And give ‘em back the glare

Bang, bang, bang, bang!
Vamonos, vamonos

You told everybody / In the neighborhood
What a dirty mistreater / That I was no good
But someday baby / You ain’t worry my life anymore

Doctor or lawyer / I’ll never be
Life of a drifter / The only life for me
You can have your riches / All the gold you saved
Ain’t room for one thing / In everybody’s grave

Bang, bang, bang, bang!
Vamonos, vamonos

If I had money / Like Henry Ford
Lord I’d have me a woman yeah
On every road / But someday baby
You ain’t worry my life anymore

Invocation of the dummies / Requiem for a head
Cash in at the corner / Piles of street cred
I get satisfaction / Everywhere I go
One day baby / You’ll worry me no more

Pilotagem de Harleys e motos custom

Não existe muita literatura em português sobre pilotagem de motos. E quando o assunto são motos “custom”, o funil fica ainda mais estreito. Percebi isso quando um grande amigo comprou uma moto e me pediu algumas dicas.

Em inglês, temos excelentes livros sobre o assunto, como a bíblia da pilotagem “A Twist Of The Wirst 2”, do Keith Code que, apesar de ser voltado para esportivas e tourings, possui conselhos que podem ser aplicados para qualquer tipo de moto.

Acredito que isso acontece pois a cultura motociclística sempre teve uma transmissão de conhecimento mais informal no Brasil. Antes, muitos aprendiam a pilotar em cinquentinhas e DT’s com um amigo, pai ou irmão mais velho. As ruas eram tranqüilas e você ia pegando o jeito dando um rolê aqui e outro ali, para depois subir na escala para motos maiores. Mas essa época está acabando. As cidades estão cada vez mais cheias e muitos só vão ter contato com uma moto quando já desfrutam de uma certa estabilidade financeira, o que geralmente só ocorre com a idade.

Por isso, nos próximos meses, pretendo colocar neste espaço o máximo de material sobre o assunto para ajudar o meu amigo, algumas coisas que tive contato nesses 16 anos sobre duas rodas, mas focando sempre no universo das “customs”.

Ride hard or don’t ride at all.